hazard4

Análise Tática: Confira como Hazard pode se encaixar no Chelsea

Com o anuncio oficial da contratação de Eden Hazard, muitos torcedores dos Blues podem estar se preocupando: onde que o belga vai se encaixar no time? O Chelsea Brasil preparou uma breve análise sobre as posições que o meia pode desempenhar em campo.

Hazard é um jogador versátil, podendo atuar em todas as posições ofensivas do meio campo para frente. Com a saída de Kalou, titular na meia-esquerda do 4-2-3-1 adotado com sucesso por Roberto Di Matteo na última temporada, a tendência é que Hazard seja aproveitado justamente na brecha deixada pelo marfinense.

Posição que era o ponto fraco do time desde a decadência técnica de Malouda, visto que Di Matteo chegou a recorrer ao lateral Ryan Bertrand para a função na grande final.

No entanto, o Belga não se restringe ao lado esquerdo de campo. Como é um jogador de muita movimentação – como a imprensa inglesa ressaltou após o ver no amistoso entre Inglaterra e Bélgica – ele também pode ser facilmente adaptado ao lado direito do campo, ou seja, tornando-se uma boa reposição para a ausência de Ramires

Outra função que o belga pode desempenhar é a de meia centralizado, logo atrás do atacante. Neste caso, em uma eventual ausência do titular Juan Mata, o meio campo dos Blues continuaria mantendo o bom nível ao deslocar a nova aquisição para a função, que poderia implicar na escalação de Marko Marin ou algum outro jogador pelo lado esquerdo.

Confira:

Com o trio de meias Ramires, Mata e Hazard, o Chelsea ganha muito em mobilidade. Ramires também já atuou pelo lado esquerdo de campo, assim como Mata, que com AVB, chegou a atuar aberto pela direita ou pela esquerda. Um convite à diversas inversões de posição que poderiam ocorrer durante a partida, confundindo o adversário.

Por fim, a última opção para Eden Hazard seria uma improvisação como centro-avante, que o treinador poderia recorrer em caso da ausência de Fernando Torres. No entanto, como todos já devem ter notado, Hazard não tem o mínimo perfil de centro-avante, porém, ele atua como um falso 9: assim como Lionel Messi no Barcelona, ele pode jogar centralizado no ataque, mas voltando muito para buscar a bola e abrindo pelos dois lados.

Trabalho que poderia ser facilitado pela ótima movimentação de Ramires e Mata. E, quem sabe, pela possível escolha do especulado Pep Guardiola como treinador do clube, visto que ele fez o Barcelona jogar de forma parecida, embora Roberto Di Matteo também seja um homem com qualidades comprovadas para trabalhar com o grande time que o Chelsea está montando.

Compartilhe

Comments

Category: Análise Tática

Tags: