Os clubes ingleses já foram melhores na Champions League... (Foto: Skysports)

Sky Sports: Como a Premier League pode perder um lugar na Champions League?

(Foto: UEFA)
Entenda como a Premier League pode perder um lugar na Champions (Foto: UEFA)

Decepcionantes na última temporada, os clubes ingleses viram o coeficiente do país enfraquecer perante o ranking da UEFA. Enquanto isso, o progresso dos times italianos às fases decisivas fortaleceu o deles. A informação é do portal inglês Sky Sports.

A repetição dos resultados na última temporada de ambos os países poderia culminar na perda do quarto lugar (que dá acesso ao Play-Off) para a Liga Italiana já para a temporada 2017/18.

As três nacionais principais no ranking – atualmente Espanha, Alemanha e Inglaterra – conquistam quatro vagas na Champions cada. As três seguintes (Itália, França e Portugal) tem três lugares reservados. Esses lugares são premiados de acordo com o desempenho nos clubes tanto na Champions League quanto na Europa League.

Qual é a situação atual?

A Premier League terá, sim, quatro times na próxima temporada. Isso não pode mudar. Entretanto, a fraca exibição dos times ingleses na primeira rodada da fase de grupos, onde só o Chelsea venceu, coloca a discussão em pauta novamente.

Distantes dos outros, Espanha e Alemanha não esboçam preocupações quanto ao ranking, mas a Itália tem uma chance real de ultrapassar a Inglaterra em um curto espaço de tempo.

Jogadores do Arsenal tristes com péssimo resultado em Zagreb. (Foto: Skysports)
Jogadores do Arsenal tristes com péssimo resultado em Zagreb (Foto: Skysports)

Para a Itália ultrapassar a Inglaterra e ter quatro times na Champions League de 2017/18, eles precisam ganhar 3,095 pontos a mais que a Inglaterra, ainda nessa temporada. Hoje, a Inglaterra está 0,959 pontos na frente. Isso pode mudar, como vimos na última temporada. Contextualizando, a finalista da temporada passada ganhou para o coeficiente italiano quatro pontos a mais que a Inglaterra, com o Chelsea saindo nas oitavas de final.

Como é calculado o ranking?

É calculado numa média por país, que é obtida dividindo o número de pontos por clube de um respectivo país. A Inglaterra tinha oito clubes nessa temporada: Chelsea, Manchester City, Manchester United, Arsenal, Tottenham, Liverpool, Southampton e West Ham.

O número resultante é adicionado aos resultados das quatro últimas temporadas, fazendo uma média de cinco temporadas. Com esse número final, cria-se o ranking.

Ranking atual, com a temporada 2011/12 ainda fazendo parte do coeficiente.
Ranking atual, com a temporada 2011/12 ainda fazendo parte do coeficiente.

Como pontos são conquistados?

Cada time ganha dois pontos por vitória em competição europeia e um ponto por empate. Os pontos valem metade caso venham de pré-fase de grupos.

Ganha-se um ponto extra por chegar nas oitavas, quartas, semi ou final da Champions League a cada round. Também é dado um ponto caso os times cheguem nas quartas, semi ou final da Europa League. Adicionalmente, quatro pontos são conquistados por participar da fase de grupos da Champions League, com mais quatro caso se qualifique para as oitavas de final.

O coeficiente da temporada se dá pela divisão dos pontos conquistados pelo número de clubes representando certo país.

Cenário A: O que acontece se repetirem os desempenhos da temporada 2014-15?

Foi uma temporada para se esquecer para os clubes ingleses: só Arsenal e Chelsea chegaram nas oitavas de final da Champions League, enquanto só o Everton conseguiu alcançar as oitavas na Europa League, dando um coeficiente de 13,571 para a Inglaterra.

Os italianos foram muito melhores, com a Juventus alcançando a final da Champions, enquanto Fiorentina e Napoli chegaram até a semifinal da Europa League. O coeficiente deles chegou a 19, o maior desde 2003.

Se a temporada atual for uma réplica da passada, a Inglaterra estaria 2,334 pontos atrás da Itália no ranking, perdendo a quarta vaga para a temporada 2017/18 da Champions League.

E as futuras temporadas?

Seria difícil de recuperar do déficit, visto que 2011/12 seria excluído da soma para obter o coeficiente no sistema de cinco temporadas. Se o cenário acima acontecer, a Inglaterra precisaria de 6.227 pontos a mais que a Itália em 2016/17 para recuperar a quarta vaga em 2018/19.

Os clubes ingleses já foram melhores na Champions League... (Foto: Skysports)
Os clubes ingleses já foram melhores na Champions League… (Foto: Skysports)

Cenário B: e se os clubes terem o mesmo desempenho nessa temporada?

Se Inglaterra e Itália tiverem o mesmo desepenho europeu nessa temporada, a Inglaterra continua com a quarta vaga em 2017/18, já que começou 3,095 pontos acima.

Porém, a Itália pode subir no ranking no começo da próxima temporada por 0,798 pontos, pois a temporada 2011/12 seria excluída da conta. Isso quer dizer que a Inglaterra precisaria ter um desempenho muito superior na próxima temporada para garantir quatro times em 2018/19.

Qual a probabilidade de perder a quarta vaga?

Apesar do desempenho inglês ter caído consideravelmente nas últimas três temporadas, o cenário A não é muito provável.

Foi só a segunda vez desde 2003 que a Itália se saiu melhor que a Inglaterra na Europa, com a Serie A tendo dois times nas quartas de final da Champions League pela última vez em 2006/07. Desde então, de nove temporadas, os ingleses conseguiram isso seis vezes.

É na Europa League que os times ingleses fracassam no coeficiente. Desde 2010/11, só o Chelsea atingiu a semifinal da segunda competição europeia, vencendo na temporada 2012/13. Nesse período, a Itália teve três semifinalistas.

Então, se o Liverpool ou o Tottenham chegarem à final da Europa League, o caso pode ser resolvido. Mesmo que os times ingleses na Champions League se saiam mal.

Compartilhe

Comments

Category: UEFA Champions League

Tags: