Guus Hiddink analisou primeiro jogo entre Chelsea e PSG (Foto: Chelsea FC/Reprodução)

“Perder por 2 a 1 significa que ainda estamos na disputa”, analisa Hiddink depois de primeiro embate contra PSG

Após a derrota para o PSG no primeiro jogo das oitavas de final da UEFA Champions League, Guus Hiddink acredita que o Chelsea desempenhou um bom papel na partida e que o gol marcado fora de casa poderá ser decisivo.

Zlatan Ibrahimovic abriu o placar depois de sua cobrança de falta resvalar em John Obi Mikel e enganar Thibaut Courtois. Ainda no primeiro tempo, após cobrança de escanteio de Willian e desvio de Diego Costa, Mikel igualou o resultado antes de Edinson Cavani selar o placar favorável aos parisienses. Ao site oficial, Hiddink analisou o jogo:

“Eu acho que ainda é 50-50 (de chances para cada time). É claro que uma derrota nunca é um sentimento bom, mas você tem que considerar que é um jogo de ida e outro de volta.

Marcar fora é sempre bom e enfatizamos isso. Tivemos uma boa organização tática defensiva. No momento que fomos perigosos, não fomos letais nas quatro ou cinco chances que tivemos. Não é uma derrota dramática. Perder por 2 a 1 significa que ainda estamos na disputa”.

Hiddink também destacou o trabalho defensivo da equipe que contou com grande participação dos jogadores de ataque e do meio de campo, principalmente Willian, Pedro e Hazard, que desempenharam um papel sólido na marcação:

“Tendo em mente que estávamos jogando contra uma boa equipa, o desempenho dos nossos jogadores foi taticamente muito bom. Repito que poderíamos ter sido mais letais.

Os jogadores foram bem e não apenas os quatro defensores. Tivemos também os meio-campistas que fizeram um bom trabalho defensivo. Tivemos remodelação. Duas semanas atrás, nós tínhamos Zouma e Terry, significando também que os laterais tinham posições diferentes. Estou feliz com todas as performances”.

O técnico interino do Chelsea ressaltou a qualidade de sua equipe quando o time colocou a bola no chão e criou boas oportunidades, fazendo com que a equipe mandante encontrasse dificuldade nesses momentos:

“Estávamos um pouco nervosos nos primeiros 10 minutos. Depois que começamos a tocar, tivemos algumas chances e fomos um pouco azarados com a nossa bola final. Tivemos oportunidades antes do gol de empate. Tivemos uma ou duas chances para prejudicá-los e eles (PSG) ficaram um pouco instáveis pela maneira como jogamos”.

Eden Hazard mais uma vez foi titular e Guus Hiddink avaliou a atuação do camisa 10 no jogo contra o PSG:

“Ele era uma ameaça. Ele teve algumas boas corridas. Este foi um jogo com uma intensidade elevada e após 65 ou 70 minutos foi o suficiente. Ele será melhor e melhor”.

Hiddink disse que John Terry será avaliado nos próximos dias para se ter uma decisão sobre a sua disponibilidade para o domingo (21) contra o Manchester City. O treinador holandês também comentou sobre o próximo embate contra o PSG, em Stamford Bridge, em março (09):

“Eles sabem como se defender. Nós também temos qualidade para jogar melhor que o meio-campo deles no um contra um, como fizemos várias vezes com Willian. A defesa do PSG tem de fazer escolhas também.

Eles têm facilidade para criar perigo onde  você é fraco. Você deve estar muito alerta porque se você não estiver concentrado por três ou quatro segundos, eles vão tirar proveito como fizeram no segundo gol. Há algumas semanas para se preparar para isso (o jogo da volta) e espero ter todos os jogadores disponíveis”.

Compartilhe

Comments

Category: UEFA Champions League

Tags: