Steve Holland exalta elenco competitivo

Azpilicueta marcou o seu primeiro gol com a camisa do Chelsea (Foto: Chelsea FC)

Azpilicueta marcou o seu primeiro gol com a camisa do Chelsea (Foto: Chelsea FC)

Como de costume nas copas domésticas, o técnico José Mourinho deixou seu assistente Steve Holland incumbido de dar a coletiva após a vitória sobre o Arsenal por 2×0, eliminando os rivais londrinos da League Cup.

Holland falou sobre a motivação dos 12 jogadores ‘reserva’ que jogaram contra o time de Arsène Wenger, do futebol apresentado e da evolução do time.

O trabalho realizado nos treinamentos não é visando apenas os onze titulares como pôde ser visto hoje, mas o elenco como um todo para que quando precisarmos de qualquer um desses jogadores eles possam entrar no time sem problemas. A única coisa que precisamos é que eles tenham a atitude correta [em relação às oportunidades]. José [Mourinho] pediu a eles que quando entrassem em campo hoje à noite que lhe causassem um problema para escolher os titulares no jogo do próximo fim de semana. Ele quer ter dor de cabeça e que todos joguem bem quando receberem uma chance, esse foi o caso hoje, pois os jogadores fizeram exatamente isso.

Os últimos três dias foram bem satisfatórios [batendo Manchester City e Arsenal]. No Chelsea, o objetivo é sempre competir para valer em todos os campeonatos, e como só tivemos um dia entre as duas partidas, não havia outra alternativa a não ser usar todos os jogadores do elenco [nas duas partidas] e cada um deles merece grande reconhecimento pelas suas apresentações nos últimos três dias. Arsenal e Manchester City estarão lutando por grandes troféus nessa temporada e, portanto, vencer esses dois jogos foi particularmente gratificante e nós estamos vivendo um grande momento,” concluiu Holland a respeito do desempenho dos 23 jogadores utilizados nas duas partidas.

Como não poderia de ser, Holland foi perguntado a respeito do gol de Cesar Azpilicueta, que em muito lembrou o de Fernando Torres contra o Manchester City.

Isso demonstra o beneficio de demonstrar sempre vontade e ter uma atitude competitiva quando um jogador está preparado para perseguir uma bola perdida e criar dúvidas para os adversários. Fernando se beneficiou no domingo, e essa é a mentalidade que nós queremos de todos os nossos jogadores em qualquer lugar do campo, colocando os adversários sob pressão, temendo qualquer erro que eles possam cometer. Cesar é muito querido por todos porque ele é um bom rapaz e um modelo de profissionalismo.”

Outro espanhol que também foi às redes, Juan Mata teve a chance de marcar o seu primeiro gol na temporada. Alternado partidas como titular e no banco, participando apenas da nona partida oficial em dezesseis, a atitude do camisa #10 não poderia ser melhor, e a comissão técnica reconhece não apenas o seu esforço e sua qualidade, mas também o seu compromisso com o time.

Nós já o vimos fazer isso tantas vezes [Mata], então não é nenhuma surpresa vê-lo produzir jogadas de grande qualidade, mas talvez seja um pouquinho surpreendente vê-lo fazer isso com o pé direito. Foi mais um grande momento. Nós precisamos de um elenco que seja capaz de disputar bem todas as competições e o que parece ser o time [titular] preferido hoje, pode não ser mais em janeiro e nem em março, abril ou maio. Nós precisamos de todos e logo após o jogo contra o City os jogadores provaram que eles estão prontos para o desafio e se continuar assim eu não vejo algo que nos impeça de fazer uma grande temporada,” falou o assistente técnico.

O Chelsea volta a campo nesse sábado às 10h45, contra o Newcastle, fora de casa, em partida válida pela décima rodada da Premier League.

Bárbara Lira