Sem peças importantes, Chelsea leva goleada em casa contra Bournemouth

No último dia da janela de transferência, 31 de janeiro, o Chelsea abriu sua casa para receber o Bournemouth, décimo terceiro colocado no Campeonato Inglês. Os Blues vinham de uma sequência de cinco vitórias e três empates, e contavam com a torcida dos novos reforços Emerson Palmieri e Olivier Giroud, na Stamford Bridge. A disputa começou às 17h45 (horário de Brasília), e terminou em uma lamentável derrota por 3 a 0.

Um resultado positivo poderia levar ao segundo lugar na tabela, mas com a derrota, o Chelsea empatou os pontos com o Liverpool, e caiu para a quarta posição por causa do saldo de gols. O próximo desafio é na segunda (05), contra o Wartfod, fora de casa.

Primeiro tempo equilibrado

Apesar das tentativas de Cahill e Alonso, equipe não marcou (foto: Chelsea FC)

Desde o início, o Bournemouth mostrou que não ia facilitar para o Chelsea permanecer com a boa sequência. O jogo começou ambos os lados tentando uma boa oportunidade, mas sem boas chances de gol. A primeira oportunidade foi do adversário, aos 24 minutos, quando Ibe conseguiu limpar a marcação de Christensen e bateu forte de fora da área, mas Courtois defendeu.

Logo após o lance, o zagueiro dos blues foi atendido de fora do campo e substituído por Rudiger. Minutos antes, o jogador tinha recebido uma falta do ataque adversário.

A partida continuou sem grandes lances, e aos 41, Chelsea teve um gol anulado de Pedro. Hazard estava impedido quando tocou a bola para ele, que marcou já com a bandeira levantada.

Bournemouth garante o jogo

Segundo tempo foi a cara da partida: jogo ruim para o Chelsea (foto: Chelsea FC)

Os primeiros minutos vieram com uma cobrança de falta, após Hazard ter sido derrubado por Cook na entrada da área. Marcos Alonso cobrou com um bom chute, passando a barreira e quase balançando a rede. Porém, isso não significava um bom começo para o time. No minuto seguinte, Wilson abriu o placar para o Bournemouth: após desarmar Bakayoko, o jogador trocou passes com Ibe e recebeu de frente para Courtois, que não conseguiu salvar dessa vez.

A partir daí, a coisa começou a desandar. Aos 8 minutos, Cook tentou mais uma vez dar um susto em Courtois, que conseguiu defender. Mas aos 19′, mesmo com uma mal aproveitada posse de bola de 73%, Stanislas marcou o segundo para o adversário.

Aos 22, mais um gol. Aké fez valer a lei do ex e, após um escanteio, trabalhou a bola com o Stanislas e finalizou.

Logo depois, Hazard foi derrubado na entrada da área. Alonso foi cobrar novamente, mas dessa vez a barreira parou a bola. No lance seguinte, o espanhol tentou de fora da área, e apesar de passar perto do gol, não marcou o primeiro do time.

Aos 30 minutos, Fàbregas recebeu um cartão amarelo por falta dura em King, atacante que havia acabado de entrar no lugar de Stanislas. O jogo, que já estava sem morto no lado do Chelsea, continuou até os 49 minutos finais.

Ficha Técnica

Chelsea: Courtois, Azpilicueta, Christensen (Rüdiger), Cahill, Zappacosta (Hudson-Odoi), Kanté, Bakayoko, Barkley (Fàbregas), Hazard, Marcos Alonso, Pedro.

Jogadores não-utilizados: Willy Caballero, Moses, Ampadu, Drinkwater.

Bournemouth: Begovic, Francis, Steve Cook, Ake, Daniels, Gosling, Lewis Cook, Ibe (Pugh), Stanislas (King), Fraser, Wilson (Mousset).

Jogadores não-utilizados: Boruc, Simpson, Arter, Surman.

Cartão amarelo: Fàbregas

Gols: Stanislas, Wilson, Aké.

Asnate Souza

Estudante de Relações Internacionais na USP, e atleta universitária de futsal e futebol americano. Na horas livres, estou assistindo jogos.