Data FIFA: Blues viajam para defender as suas seleções

Em meio a mais uma parada nas competições de clubes para uma data Fifa (a primeira da temporada 2017-18), acompanharemos um recesso de jogos do Chelsea, que volta a campo apenas no dia 09 de setembro, quando visita o Leicester City em jogo pela English Premier League. Todavia, enquanto não vermos os nossos jogadores vestidos de azul, poderemos acompanhar grande parte deles em campo defendendo suas seleções nacionais.

As seleções que contarão com mais jogadores dos Blues são a Espanha e a Bélgica, com três cada. Os belgas ocupam a primeira posição do grupo H da eliminatória europeia para a Copa de 2018, com quatro pontos de vantagem sobre a segunda colocada Grécia.

Thibaut Courtois, Michy Batshuayi e Eden Hazard são os representantes do time londrino, sendo Hazard a grande estrela e, no momento, também a grande incógnita na convocação, já que em junho o camisa 10 sofreu fratura no tornozelo direito quando defendia a própria seleção, e desde então não atua pelo time principal do Chelsea. A decisão de Roberto Martinez (técnico da seleção belga) surpreendeu Antônio Conte – que comentou que o jogador encontra-se em fase final de recuperação e vem trabalhando com o time sub-23, mas que ele respeita a decisão.

Courtois e Hazard são destaques da atual geração belga (Foto: Chelsea FC)

Na seleção espanhola, os convocados são César Azpilicueta, Pedro e Álvaro Morata. Cesc Fàbregas ficou de fora das opções do treinador Julen Lopetegui, assim como Marcos Alonso, o que gerou questionamentos devido ao fato de o jogador disputar, teoricamente, vaga com Nacho Monreal, jogador do Arsenal, e viver um momento melhor. Diego Costa, como já era esperado, também ficou de fora da lista de Lopetegui. A Espanha lidera o grupo G, e vem travando um duelo interessante com a Itália, que está empatada em número de pontos mas fica atrás devido ao número de gols.

Os Blues possuem apenas um representante na seleção do próprio país, o zagueiro Gary Cahill. O atual capitão do Chelsea é um dos mais experientes do grupo e pode vestir também a braçadeira da seleção nos próximos jogos, como já fez em outras ocasiões. Entre as novidades convocadas pelo técnico Gareth Southgate está o recém saído do clube Nathaniel Chalobah.

Os outros jogadores do elenco principal que defenderão seleções europeias são o zagueiro Antonio Rudiger, que foi titular na campanha que rendeu à Alemanha o título da Copa das Confederações e defenderá o país pelo grupo C das Eliminatórias, o volante N’Golo Kanté, que estará em campo pela França, vice-líder do grupo atrás da Suécia e com o mesmo número de pontos, e Andreas Christensen, zagueiro convocado pela Dinamarca, terceira colocada no grupo E.

Rudiger em ação pela Alemanha (Foto: Getty Images)

Apenas duas seleções não europeias contarão com jogadores do Chelsea para essa data Fifa: Brasil e Nigéria. Na seleção canarinho, que vive grande momento desde a chegada do técnico Tite, Willian foi escolhido para compor o grupo, e espera-se que seja titular no primeiro jogo, contra o Equador, que acontece na quinta-feira (31 de agosto). David Luiz, que fez parte dos convocados para os amistosos em junho, não foi lembrado desta vez. Já pela Nigéria, Victor Moses fará parte do elenco que estará disputando a eliminatória africana, na qual o país lidera o grupo B.

Há ainda jogadores que pertencem ao Chelsea, mas não estão no atual elenco principal e/ou foram convocados para seleções de base. São essas seleções e seus respectivos jogadores:
Croácia: Mario Pasalic.
Holanda: Marco van Ginkel.
País de Gales: Ethan Ampadu.
Nigéria: Ola Aina.
República Tcheca: Tomas Kalas.
Bélgica sub-21: Charly Musonda.
Inglaterra sub-21: Fikayo Tomori , Ruben Loftus-Cheek, Kasey Palmer e Tammy Abraham.
Chile sub-21: Christian Cuevas.
Inglaterra sub-19: Reece James, Tariq Uwakwe e Mason Mount.
Inglaterra sub-18: Marc Guehi, George McEachran, Jon Panzo e Callum Hudson-Odoi.
Suécia sub-19: Joseph Colley.
Holanda sub-17: Daishawn Redan.

Category: Jogos Internacionais

Tags: