Guus Hiddink gostou da atitude demonstrada pelo time (Foto: Chelsea FC/Reprodução)

“Nossa meta agora é ver se podemos conseguir um lugar na Europa”, diz Guus Hiddink após mais um empate em casa

Guus Hiddink ficou satisfeito com o espírito e caráter demonstrado por sua equipe ao ter de buscar o placar em duas oportunidades. Manuel Lanzini e Andy Carroll colocaram os Hammers em vantagem, mas os Blues igualaram o jogo com dois gols de Cesc Fàbregas, sendo o primeiro numa bela cobrança de falta e o segundo  em uma penalidade no minuto 89. Ao site oficial, o técnico holandês deu seu parecer sobre o empate em 2 a 2:

“Acho que foi um resultado justo. Na primeira etapa nós começamos bem, mas tivemos um período  de desleixo no qual estávamos perdendo a bola facilmente. Isso fez com que a equipe agisse de modo errado. Foi uma bela cobrança de falta de Fàbregas, o que nos deu algum conforto para o segundo tempo. Nós controlamos a segunda parte, mas fomos surpreendidos no contra-ataque e a equipe teve de reagir novamente”.

O técnico interino comentou sobre um dos lances mais polêmicos da partida: a penalidade sofrida por Ruben Loftus-Cheek nos instantes finais do confronto:

“É difícil ter um julgamento quando você vê os ângulos. Se você tem uma câmera na linha, ai você pode fazer um julgamento. Eu pensei que foi na linha e quando ele foi tocado, Loftus-Cheek estava prestes a marcar porque estava indo em direção ao gol.

Ele foi tocado, na minha opinião. Se houve qualquer dúvida, o benefício da dúvida vai com o time atacante. Normalmente, ele (RLC) é capaz de marcar dessa posição. Não existe muita discussão, ele foi tocado”.

Hiddink falou também sobre os objetivos do time para o fim da temporada:

“Desde dezembro, estamos invictos no campeonato, mas temos tido muitos empates. Gostaríamos de ter tido mais vitórias e estaríamos buscando um lugar na Champions League, assim  como o West Ham está fazendo e acho que a sua equipe e treinador merecem elogios.

Nossa meta agora é ver se podemos conseguir um lugar na Europa  e os jogadores tem que mostrar porque estão jogando por um grande clube e fizeram isso hoje. O orgulho está em jogo quando você experimenta a primeira metade da temporada que fizemos”.

Guus elogiou a postura de Fàbregas, além de explicar o motivo de mandar a campo Ruben Loftus-Cheek e não considerar a opção de Alexandre Pato, mesmo com o placar adverso na hora da alteração:

“Jogadores ajudam-se a melhorar. Ele teve muita responsabilidade. Nós fornecemos as circunstâncias sobre como jogar. Com jogadores experientes, que sabem como gerir um jogo, ele fez perfeitamente e respondeu nas duas vezes em que a equipe precisava.

Quando (Diego) Costa não estiver disponível, temos (Loic) Rémy, (Bertrand) Traoré e Pato. Eles estão competindo pelo segundo lugar. Eu faço o meu julgamento. Loftus-Cheek é forte, pode penetrar (na área) e pode jogar física e tecnicamente bem, o que ele mostrou. Você tem que fazer uma escolha sobre quem levar (ao campo de jogo)”.

Compartilhe

Comments

Category: English Premier League

Tags: