Cfm4lolWIAAnGeq

No Liberty Stadium, Chelsea perde para Swansea City

Neste sábado (09), o Chelsea entrou em campo para enfrentar o Swansea City, na casa do clube galês. Sem perspectivas para a temporada e com desfalques, o Chelsea alinhou uma equipe com experiências e levou muitos garotos para o banco de reservas. O Swansea venceu o encontro por 1×0, com gol de Gylfi Sigurdsson, no primeiro tempo.

O clube londrino volta a entrar em campo no próximo sábado (16), contra o Manchester City, em Stamford Bridge, jogo que contará com a cobertura completa do Chelsea Brasil.

Movimentado, primeiro tempo tem liderança do Swansea

O jogo começou muito movimentado no Liberty Stadium. De um lado, o Chelsea tinha maior posse da bola e trocava passes, sem contudo conseguir levar muito perigo ao gol de Lukasz Fabianski; do outro, com ataques rápidos, liderados pela qualidade do passe de Sigurdsson e pelos dribles e a velocidade do equatoriano Jefferson Montero, que infernizou o lado direito da defesa azul, o Swansea levava perigo.

Aos seis minutos, após jogada de Oscar, Ruben Loftus-Cheek teve a oportunidade de finalizar ao gol do Swansea, sem grande perigo. Os donos da casa muito ameaçavam no início, com uma marcação alta. Apesar disso, o último passe não vinha saindo com qualidade, facilitando o trabalho da defesa dos Blues. No décimo minuto de jogo, o clube galês teve sua primeira chance, ocasião em que Montero finalizou para defesa de Asmir Begovic, que substituiu o belga Thibaut Courtois, por opção de Guus Hiddink.

Quatro minutos depois, Oscar teve oportunidade, mas não finalizou bem. Aos 16, o brasileiro voltou a participar de boa trama com Loftus-Cheek, que foi neutralizada pelo zagueiro argentino Federico Fernández. Aos 17, Sigurdsson obrigou Begovic a fazer grande defesa, finalizando de fora da área e, na sequência, o lateral direito Àngel Rangel desperdiçou boa oportunidade, finalizando torto e para fora.

Loftus-Cheek teve boas chances no primeiro tempo (Foto: Twitter oficial Chelsea FC)
Loftus-Cheek teve boas chances no primeiro tempo (Foto: Twitter oficial Chelsea FC)

Passada metade da primeira etapa, o Chelsea seguia tocando a bola, sem conseguir criar muitas ocasiões a partir disso. Isolado e demonstrando clara falta de ritmo, Alexandre Pato pouco participou do jogo.

Aos 25 minutos veio a ducha de água fria para os Blues. Após boa jogada de Montero pelo flanco direito, a bola se ofereceu para Sigurdsson, que, da entrada da área, finalizou e abriu o placar para os Swans. Após o gol, o Swansea cresceu e aumentou sua pressão. Aos 37, quase ampliou o placar, quando Begovic e Baba Rahman se atrapalharam na retaguarda e ofereceram a bola a Andre Ayew que não aproveitou a chance e permitiu que o goleiro bósnio despachasse a bola na sequência.

No último lance da primeira etapa, o Chelsea teve chance clara de empatar. A bola foi lançada na área na direção de Oscar, que dominou de costas para a meta, tentou se livrar da marcação dos zagueiros adversários e viu a bola se oferecer para Pato finalizar para fora, de frente para o gol.

Em segunda etapa ainda mais aberta, Chelsea não consegue empate

No segundo tempo, o Chelsea veio com uma alteração. Kenedy entrou na vaga de Matt Miazga que sofreu muito na marcação e havia sido amarelado na primeira etapa. Com isso, Mikel passou a atuar na zaga. Logo no primeiro minuto da segunda etapa, Loftus-Cheek avançou carregando a bola e arriscou de fora da área, sendo travado pelo zagueiro Ashley Williams.

Aos seis minutos, em lance polêmico e duvidoso, Pato chegou a marcar o empate, após belo lançamento de Cesc Fàbregas, mas a arbitragem entendeu que o jogador havia dominado a bola com o braço. Na sequência, o Swansea armou bom contragolpe e Alberto Paloschi viu Begovic se antecipar e defender a bola.

Aos 54, o Chelsea voltou a assustar os donos da casa. Loftus-Cheek armou jogada e acionou Pedro Rodríguez pela esquerda, servindo Alexandre Pato, que tentou de letra, com a bola passando muito próxima da trave do Swansea. Três minutos depois, novamente com Montero, os Swans criaram ótima jogada. O equatoriano foi à linha de fundo, cruzou, Baba Rahman afastou, mas a bola se ofereceu para Jack Cork, que finalizou de média distância e obrigou Begovic a fazer mais uma boa defesa.

Oscar não se omitiu, mas pouco produziu (Foto: Twitter oficial do Chelsea FC)
Oscar não se omitiu, mas pouco produziu (Foto: Twitter oficial do Chelsea FC)

Pouco depois, Ivanovic saiu jogando errado e ofereceu a bola a Sigurdsson, que foi travado. Aos 64, Hiddink sacou Pato e mandou Bertrand Traoré a campo. A entrada do garoto deu ainda mais movimentação ao ataque dos Blues. Poucos minutos depois, Loftus-Cheek recuperou boa bola, avançou e, novamente, finalizou travado.

Aos 75, o Swansea teve a chance de matar a partida, Wayne Routledge avançou pela direita, passou a Sigurdsson, que cruzou para Montero cabecear por cima do gol. Imediatamente, Hiddink sacou Loftus-Cheek e colocou o colombiano Falcao García, que voltou a jogar após passar longo período lesionado. Pouco após, Cesar Azpilicueta lançou bola na área e Kenedy finalizou, ganhando escanteio. A cinco minutos do final do jogo foi a vez de Traoré lançar Falcao, que chutou a gol, mas houve desvio e a bola foi facilmente defensável.

Nos acréscimos, o Swansea teve boa chance em contragolpe puxado por Bafetimbi Gomis, mas Kyle Naughton finalizou travado e a bola se ofereceu facilmente a Begovic. No final, o Chelsea abusou dos lançamentos longos à área, que, no entanto, não mostraram eficiência nenhuma e assim terminou o jogo.

Ficha técnica

Swansea City (4-2-3-1): Fabianski; Rangel, Fernandez, Williams, Taylor; Cork, Fer; Ayew (Routledge 67’), Sigurdsson, Montero (Naughton 84’); Paloschi (Gomis 75’). Téc.: Francesco Guidolin

Reservas não utilizados: Nordfeldt, Amat, Ki, Barrow.

Chelsea (4-2-3-1): Begovic; Azpilicueta, Miazga (Kenedy 46’), Ivanovic, Baba Rahman; Mikel, Fàbregas; Oscar, Loftus-Cheek (Falcao 76’), Pedro; Pato (Traoré 64’). Téc.: Guus Hiddink

Reservas não utilizados: Courtois, Ola Aina, Colkett e Palmer.

Gol: 25’ Sigurdsson (SWA)

Cartões amarelos: Rangel 30’ (SWA), Azpilicueta ’36 (CHE) Miazga 40’ (CHE), Taylor 43’ (SWA), Paloschi 70’ (SWA), Pedro 71’ (CHE), Fàbregas 77’ (CHE), Williams 77’ (SWA), Fer 79’ (SWA)

Cartões vermelhos: –

Árbitro: Andre Marriner

Público: 20.966

Compartilhe

Comments

Category: English Premier League

Tags: