340E4DB300000578-0-image-a-45_1462996050226

Liverpool arranca empate nos acréscimos e frustra Chelsea no Anfield

Em jogo atrasado da Premier League, válido pela 30ª rodada, o Chelsea viajou até Liverpool para enfrentar os Reds. O time londrino, apesar de não ter mais chance dentro do campeonato, apresentou lapsos de motivação durante a partida.

Hazard foi o destaque dos Blues, marcando um golaço; porém, o time não conseguiu segurar um Liverpool que cresceu no fim do jogo e viu a vitória escapar já nos acréscimos da partida.

Hazard desequilibra um primeiro tempo até então equilibrado

Os dez primeiros minutos foram dominados pelos donos da casa. O Liverpool, classificado para a final da Liga Europa, se mostrou mais motivado para o jogo desde cedo.

Logo aos quatro minutos do primeiro tempo, o Liverpool teve boa chance. Após erro de inversão dos laterais do Chelsea, a bola sobrou para Sturridge, que criou bela jogada, onde a bola cruzada sobrou para Coutinho que chutou com muito perigo em cima da zaga dos Blues.

Aos sete, nova chance dos Reds. Lallana arriscou da entrada da área para boa defesa de Begovic. No rebote, Sturridge chutou colocado nas mãos do goleiro do time londrino.

A intensidade do jogo caiu depois dos 15 minutos, quando os dois times começaram a tentar trabalhar a bola, porém com pouca criatividade. Enquanto o Chelsea tentava manter a bola no campo de ataque e pecava nos passes errados, o Liverpool criava chances sem perigo para o gol dos Blues.

Aos 19 minutos, em jogada rápida, Firmino foi lançado em boa posição, carregou a bola até a saída de Begovic, mas se atrapalhou, perdendo ângulo e desperdiçando grande chance de abrir o placar.

O Chelsea só foi responder aos 22 minutos. Hazard recebeu na entrada da área, encontrou espaço e arriscou belo chute que Mignolet se espichou para defender. No rebote, Kolo Touré, mesmo pressionado por Traoré, conseguiu afastar.

O jogo seguiu bastante equilibrado até os trinta minutos, com os dois times criando muito pouco. Aos 31, entretanto, Hazard brilhou. O blue pegou a bola na intermediária, carregou, driblou quatro adversários e ainda encontrou espaço para um chute colocado perfeito no canto esquerdo do goleiro Mignolet: um a zero para o Chelsea.

O Liverpool seguia com dificuldades na criação de jogadas com perigo. Aos trinta e quatro minutos, Coutinho arriscou de fora da área e Begovic fez boa defesa. Um pouco depois foi a vez do Chelsea atacar com Traoré, que foi lançado em posição legal. O atacante ainda contou com uma saída estranha de Mignolet, mas chutou escorregando e acabou isolando a bola, perdendo boa chance de ampliar.

Com aparições muito apagadas, William e Pedro viam Hazard ser a principal fonte de qualidade na criação de jogadas do Chelsea. O belga se mostrava interessado, ajudando na marcação e buscando jogadas bem trabalhadas por todas as partes do campo.

Antes do intervalo o Liverpool ainda assustou em cobrança de falta. Milner comprou alto, Begovic rebateu e, no rebote, a zaga do Chelsea afastou.

Torcida pediu a permanência de Terry
Torcida pediu a permanência de Terry

Com chance para os dois lados, Liverpool arranca empate no fim

O Liverpool não mudou a maneira de jogar no começo do segundo tempo. Sem criação, a maneira encontrada foi os chutes de fora da área. Aos dois minutos, Sturridge arriscou quase do meio de campo, mas a bola saiu longe do gol. Aos cinco, Firmino também arriscou, mas a bola saiu alta e sem perigo.

O Chelsea encontrava suas melhores chances nos pés de Hazard. Foi com ele que aos dez minutos do segundo tempo os Blues quase ampliaram. Após dividida de Mikel, o belga pegou a bola no meio de campo e foi carregando até a entrada da área, quando arriscou belo chute, obrigando Mignolet a fazer difícil defesa.

Aos quinze minutos, o Liverpool finalmente criou boa jogada. Lallana encontrou Sturridge entrando pelo meio, o ex-blue saiu na cara de Begovic e chutou forte, mas o goleiro do Chelsea operou grande defesa. No escanteio, Touré cabeceou e Begovic fez fácil defesa. Os Blues responderam logo aos dezoito minutos com Pedro em belo chute de fora da área, defendido por Mignolet.

Aos vinte e cinco, uma das melhores chances do Liverpool. Lallana carregou pela esquerda e fez belo cruzamento no segundo pau para Sturridge que chegou desviando, mas Begovic fez bela defesa no reflexo. A resposta dos Blues, entretanto, não tardou. Aos vinte e seis, Pedro encontrou Traoré que disparou um forte chute rasteiro, obrigando Mignolet a se esticar e salvar o Liverpool.

Os donos da casa começaram a pressionar com mais intensidade buscando o empate. Em cobrança de falta, Firmino arriscou, a bola desviou em Hazard e enganou completamente Begovic, que apenas assistiu a bola passar perto de sua trave esquerda. Aos trinta e três, após um “perde e ganha”, a bola sobrou para Emre Can, que arriscou forte de fora da área para boa defesa do goleiro blue.

Com o apoio e pressão da torcida, os Reds tomaram certo controle do jogo, mas não transforam esse domínio em grandes chances de gol. O Chelsea, que soube ler bem a forma como o Liverpool se portava, se fechou e buscou sair em contra-ataques rápidos com os jovens atacantes.

O final do jogo se tornou dramático. Aos quarenta e dois minutos, Allen cruzou alto e Ojo apareceu por trás da zaga do Chelsea para jogar, com perigo, para o meio da área, porém ninguém apareceu para aproveitar.  Logo depois, Hazard lançou Pedro, que cortou a zaga e chutou para milagre de Mignolet.

O balde de água fria para os Blue veio aos quarenta e seis, já nos acréscimos. Após cruzamento, Begovic falhou pela terceira vez em cruzamentos e Benteke aproveitou para simplesmente colocar a bola para dentro, empatando o jogo.

Ficha Técnica

Liverpool (4-4-1-1): Mignolet; Clyne, Kolo Touré (Ojo 86′), Lovren, Alberto Moreno; Emre Can, Milner (Benteke 78′), Roberto Firmino, Philippe Coutinho, Lallana (Allen 78′); Sturridge.

Reservas não utilizados: Lucas, Bodgan, Skrtel, Smith

Chelsea (4-2-3-1): Begovic, Azpilicueta, Cahill, Mikel, Baba Rahman; Matic, Fàbregas, Willian (Kenedy 56′), Hazard, Pedro (Loftus-Cheek 93′); Traoré (Abraham 72′)

Reservas não utilizados: Pato, Amelia, Palmer, Tomori

Gols: Hazard 31′ (CHE), Benteke 93′ (LIV)

Cartão Amarelo: Can, Touré, Milner (LIV), Azpilicueta (CHE)

Árbitro: Michael Oliver

Compartilhe

Comments

Category: English Premier League

Tags: