Entrevistas Pós-Jogo: QPR 0-0 Chelsea

Torres e Nelsen disputam a bola. (foto: PA)

Roberto Di Matteo

“A única decepção foi não termos marcado um gol com as chances que criamos, porque no todo, a atuação foi muito boa. Jogar no Loftus Road é sempre difícil pela história e rivalidade entre as equipes. Controlamos bem o jogo, criamos algumas chances e só o gol ficou faltando. Um gol teria sido o suficiente para ganharmos o jogo. Eu não estou preocupado pois criamos chances. É o primeiro jogo em que não marcamos, nós normalmente o fazemos, e nós continuaremos a fazer se continuarmos criando as chances.”

“Foi cheio de emoção, carrinhos e tudo o mais que se espera de um derby com tal rivalidade como esta.”

Sobre o possível pênalti não marcado de Nelsen em cima do John Terry, “Aquele lance foi um pênalti claro, não há dúvida sobre isso. Eu assisti o replay. Eu sei que o juíz não tem acesso a videotape, e eu não sei se ele não viu, ou viu e achou que não fosse pênalti. O lance do Hazard, ele estava em boa posição e houve o contato, mas talvez ele não tenha considerado o suficiente para marcar. É um trabalho difícil o de árbitro. É fácil para nós porque temos os replays.”

Sobre o infame (não) aperto de mão e todo o clima criando antes da partida, “Acho que os jogadores agiram de maneira profissional, mostratam personalidade no jogo, e foi um bom espetáculo. Os dois times deram um bom exemplo de como um jogo deve ser jogado. Espero que aqueles que assistiram ao jogo tenham gostado do futebol aprensentado. Nossos jogadores não tiveram problemas em manter o foco e estiveram muito concentrados. Não demos muitos espaços, e considerando nossas chances e os pênaltis não marcados, em qualquer outro dia teríamos saído com os três pontos. Lidamos bem com a situação e fomso profissionais, estou contente pela maneira que jogamos.”

E já projetando o jogo pela Champions League na quarta-feira, “Amanhã que vamos checar os jogadores, mas não parece que temos problemas, apenas algumas lesões de contato corriqueiras. Vamos nos focar no jogo de quarta.

Mark Hughes

“O aperto de mão foi algo em que todos queriam focar, mas nós definitivamente não. Nosso foco estava no jogo contra o campeão europeu na nossa casa. Queríamos nos assegurar que teríamos a atuação certa hoje, e acho que tivemos. Da última vez pela EPL contra o Chelsea não fomos muito bem (6-1 pro Chelsea em SB), mas tivemos algumas boas chances hoje, e melhoramos desde a derrota para o Man City. Fomos muito competitivos, e o Chelsea teve que dar duro para seguir no jogo, e eu imagino que eles estejam satisfeitos com um ponto aqui.”

“Hoje, focamos no tipo de atuação que ficamos contentes em ter, saímos com um ponto e seguimos em frente. O importante, no nosso ponto de vista, é assegurar que a melhora nas atuações continue, e isso aconteceu hoje. Temos alguns jogos pela frente que sentimos que podemos sair com os três pontos, e isso se deve ao fato de eu conseguir ver o time se ajustando, ficando mais forte, entrosando para saber as forças e fraquezas dos outros.”

COMENTE!

Mirelle Oncken