Chelsea

Em coletiva, Hiddink afirma que vitória dá moral antes de confronto com PSG

Em entrevista coletiva após a maiúscula vitória por 5-1 sobre o Newcastle, o treinador azul Guus Hiddink afirmou que ficou satisfeito com sua equipe após aquela que foi, certamente, a melhor partida sob o comando do holandês,  e que estendeu a série invicta do time na Premier League para 12 partidas.

Com três gols dentro dos primeiros 20 minutos – marcados por Diego Costa, Pedro e Willian – o Chelsea garantiu o jogo definindo logo de cara. Mesmo tranquilos no placar, Pedro fez mais um na segunda metade antes de Bertrand Traore sair do banco para marcar seu primeiro gol na Premier League – o quinto dos Blues.

Para o holandês a atuação intensa foi a maneira ideal para se preparar para o jogo da Liga dos Campeões na terça-feira (16), contra o Paris Saint-Germain na capital francesa, embora a partida tenha deixado uma preocupação quanto a John Terry, que foi substituído antes do intervalo com suspeita de lesão na perna.

Na entrevista, Guus comentou o jogo e o momento dos Blues:

“Estamos invictos desde dezembro, mas não estávamos realmente orgulhosos porque havia muitos empates, queríamos o status de ser invictos com vitórias, é por isso que o jogo de hoje foi bom. Tentamos surpreendê-los já no início do jogo, o que acabou nos dando três belos gols, e esses primeiros 20 minutos foram decisivos. Temos dois grandes jogos chegando. Vamos ver amanhã o cansaço dos jogadores, depois do jogo intenso, mas é bom para nosso moral ir lá (na França) depois de uma vitória assim.

A única coisa que não foi boa, foi que sofremos um gol. Mas nós também não fomos negligentes em perder a posse e não defender bem. Fiquei feliz em ver que os jogadores não estavam acomodados na partida e a reação deles ao tomar um gol mesmo com um placar confortável mostrou isso.

(Sobre Terry) Haverá um exame amanhã, espero que seja um pequeno problema muscular, apenas. Sabemos que foi em seu tendão, haverá um exame e nós vamos saber mais sobre a situação. É difícil porque temos um grande jogo da Champions League e um da FA Cup. Temos de manter a calma e tomar decisões sábias no sentido de usar ele na terça-feira e no próximo fim de semana”

Hiddink também louvou Diego Costa pelo seu desempenho na partida e comentou a importância da noite para Eden Hazard e Pedro.

“Ele (Diego Costa) queria desesperadamente jogar mesmo com a lesão no nariz 24 horas antes e quando a máscara ficou pronta e dissemos que ele poderia jogar ele ficou muito motivado. A forma como ele marcou o primeiro gol mostra sinais de um típico atacante em boa forma. Ele está focado sobre o que ele tem que fazer e tem aproveitado seus momentos perfeitamente.

Estou feliz pois Eden jogou 90 minutos, e isso elevou nosso nível em campo, além do que foi um importante passo para ele, acho que esse jogo beneficiou muito sua evolução. Vamos ver como ele se recupera até terça-feira.

Pedro é muito trabalhador e muito responsável; ele sabe o que fazer na defesa e abrange todos os espaços. Ele é um trabalhador e por isso é bom ter ele em campo. E seu trabalho agora foi recompensado com esses gols.”

Após o jogo, o holandês também virou suas atenções para o jogo de terça-feira contra o PSG, que descansou sete jogadores titulares no fim de semana, pelo Campeonato Francês.

“Eles podem se dar ao luxo de fazer isso porque eles estão bem na liderança do campeonato e estão invictos a nível doméstico. Eles têm muito mais descanso do que temos, e acredito que devemos reconsiderar a tabela na Inglaterra. Quando as equipes da Premier League jogarem na Europa, acredito que deveriam planejar uma tabela para dar-lhes mais tempo de recuperação, pelo menos um dia extra. O segundo dia depois de uma partida com desempenho de intensidade deveria ser para descanso e recuperação, mas no nosso caso já temos de nos preparar para o próximo jogo.

Sou fortemente a favor de que quando você tiver que jogar na terça-feira (na Europa), por exemplo, uma tabela deveria ser planejada para você jogar na sexta-feira anterior. Eu sei que há razões comerciais que não deixam isso acontecer, mas acho que a questão esportiva tem que ser sempre prioridade. E eu acho que qualquer médico apoia o que dizemos, não é uma reclamação apenas de treinadores.

O jogo contra o PSG será muito mais difícil do que esse, e eles estão invictos desde agosto, mas o jogo de hoje nos deu confiança.”

PSG e Chelsea voltam a se encontrar pelo terceiro ano seguido na fase de mata-mata da UEFA Champions League. Há dois anos o Chelsea eliminou os franceses nas quartas-de-final. Já na temporada passada o PSG devolveu a desclassificação ao Chelsea nas oitavas. Agora, o tira-teima volta a valer pelas oitavas e começa nesta terca-feira (16), na França

Compartilhe

Comments

Category: English Premier League

Tags: