1475337355374

Com alterações táticas, Chelsea volta a vencer diante do Hull City

De volta na Premier League, o Hull City recebeu o Chelsea em casa. Os dois times vêm de uma sequência de derrotas na Premier e buscavam a volta por cima. No entanto, o Hull nunca ganhou do Chelsea na Premier, e o tabu se manteve no jogo de hoje na vitória dos Blues por 2-0, com gols de William e Diego Costa, ambos no segundo tempo.

O Chelsea entrou em campo com pequenas mudanças no time, mas grandes alterações táticas. As mudanças foram com a titularidade de Alonso, e a volta de Fábregas no banco. O destaque foi a alteração tática, com Conte adotando um 3-4-3, com Azpilicueta, Cahil e David Luiz na zaga, e Moses e Alonso como alas, sendo este último o grande elemento surpresa no ataque, sendo muito acionado durante os 90 minutos.

Nova formação de Conte para o jogo contra o Hull. (Foto: Chelsea FC)
Nova formação de Conte para o jogo contra o Hull. (Foto: Chelsea FC)

Chelsea domina na maior parte do primeiro tempo, mas sem grande objetividade

No início só deu Hull City. Os Tigers pareciam mais confortáveis com a bola, mantendo uma grande posse e não deixando os Blues no campo de ataque. Com dois minutos de jogo, David Luiz fez falta próxima à grande área. A cobrança de Snodgrass parecia ter endereço certo, e mesmo desviada, passou com grande perigo, sendo espalmada para escanteio por Courtois. Perto dos sete minutos, a defesa do Hull despachou uma bola que virou um bom passe para Mbokani, o deixando na cara do gol, porém o domínio não foi bom e a bola sobrou para Courtois.

A partir dos oito minutos, os Blues começaram a se ligar no jogo, adiantando a marcação, recuperando a posse de bola e tentando jogadas ofensivas, embora sem causar grandes perigos. Aos 16 minutos, William tenta o primeiro chute para o Chelsea, um chute rasteiro cruzado que passou com certo perigo, pois poderia ter sido desviado. O Hull devolveu o ataque três minutos depois, após um cruzamento na área. No desvio da defesa, a bola sobrou duas vezes para Mason finalizar, mas a bola foi desviada para escanteio.

Marcos Alonso foi muito acionado durante o jogo, embora tenha feito uma partida regular. (Foto: Chelsea FC(
Marcos Alonso foi uma grande surpresa tática, embora tenha feito uma partida regular. (Foto: Chelsea FC(

O jogo seguiu morno, com o Chelsea com mais posse de bola, mas sem nenhum brilho individual, muito menos coletivo, com muitas falhas nos passes mais decisivos. Aos 38 minutos, após escanteio, Moses cruzou na área e Alonso cabeceou, mas a bola passou sem sustos para o Hull. Perto do fim, nos acréscimos, Mason parte com a bola pelo meio e solta uma bomba para outra defesa de Courtois e escanteio para o Hull, que não causou perigo ao nosso gol.

Em segundo tempo muito fluido, Chelsea marca dois e mantem postura ofensiva

Logo aos 47 minutos, Hazard vem buscar o jogo no meio de campo, faz boa finta na marcação adversária e solta um chute forte de fora da área que, com muito perigo, obrigou Marshall a espalmar para escanteio.

O Chelsea voltou para o segundo tempo no embalo do primeiro, com mais volume e um jogo mais fluído. A linha ofensiva pareceu mais ligada no jogo. Aos 56 minutos, William interceptou o passe do Hull no meio de campo, e pegou os Tigers no contra-ataque, acionando Diego Costa que, na entrada da área, fez a finta no goleiro e chutou. A bola foi desviada pela zaga mas ainda bateu na trave. No rebote, Kanté, com o gol livre, chutou forte e a bola foi pra fora, para desespero dos Blues.

Aos 60 minuto, novamente recuperando a bola no meio de campo, os Blues partiram para o ataque e, em uma jogada meio atrapalhada, Diego Costa tocou para William na entrada da área, que puxou para a perna direita e marcou com um belo chute colocado, deixando Marshall paralisado no gol.

William marcou um belo gol com um chute colocado. (Foto: Getty)

Na frente do placar, o Chelsea não recuou, e 4 minutos depois, Diego Costa tenta com mais um chute forte de fora da área, para defesa de Marshall. Aos 67, Matic partiu da defesa com muito espaço, e chegou até a área adversária para chutar. Travado, a bola sobrou para Diego Costa, que finalizou no mesmo estilo de William para vencer Marshall e abrir dois gols no placar.

Aos 71 minutos, o Hull City colocou mais um atacante para tentar buscar o placar, mas o jogo continuou sendo do Chelsea, muito confortável e agora com ótimas triangulações no ataque. O jogo seguiu com domínio total dos Blues, com raras jogadas ofensivas e perigosas do Hull City. Conte utilizou suas três substituições no final do jogo, com Oscar, Pedro e Chalobah para administrar o placar e garantir uma boa vitória com uma nova tática e após a fase conturbada de três derrotas.

Confira os gols de Hull City 0x2 Chelsea:

Dados da partida:

Chelsea (3-4-3): Courtois; Azpilicueta, David Luiz, Cahill; Moses (Pedro 85), Kante, Matic, Alonso; Willian (Chalobah 89), Diego Costa, Hazard (Oscar 81).
Substitutos não utilizados: Begovic, Ivanovic, Fabregas, Batshuayi.
Gols: 
Willian 61, Diego Costa 67
Cartões:
Moses 35, Matic 41.

Hull (4-1-4-1): Marshall; Meyler, Livermore, Davies (c), Robertson; Clucas (Huddlestone 81) Snodgrass, Henriksen (Hernandez 71), Mason, Diomande (Maloney 63), Mbokani.
Substitutos não utilizados: Jakupovic, Maguire, Keane.
Cartão amarelo: Livermore 42

Árbitro: Anthony Taylor

Compartilhe

Comments

Category: English Premier League

Tags: