Destaque dos Blues, o belga foi fundamental na vitória (Foto: Reprodução site Premier League)

Chelsea não toma conhecimento do Everton e atropela em casa

Neste sábado (05/11), o Chelsea recebeu o time do Everton em Stamford Bridge em jogo válido pela 11ª rodada da atual edição da Premier League. O jogo marcava um tabu de 21 jogos do Everton sem vencer o Chelsea fora de casa. Além disso recebia dois dos atacantes em busca da artilharia do campeonato, Diego Costa com oito gols e Lukaku com sete. A expectativa era de um jogo duro, como os últimos encontros das duas equipes.

O Chelsea não só tornou fácil a partida mas deu uma aula de futebol no Stamford Bridge. Com 61% de posse de bola na etapa inicial, o time da casa não teve dificuldades para transformar essa posse em gols e domínio de jogo. A diferença foi tanta que o Everton não finalizou nenhuma vez em gol no primeiro tempo.

No segundo tempo o ritmo e a facilidade foram os mesmos. O Chelsea, mantendo a posse de bola e a seriedade, marcou dois gols e decretou a goleada frente ao Everton. Com a vitória, o time de Londres dormiu na liderança da Premier League com 25 pontos. Agora, desde a mudança par ao novo sistema tático, foram 16 gols marcados e nenhum sofrido em cinco partidas válidas pelo Campeonato inglês.

Segurança defensiva, domínio de jogo e eficiência no ataque

Após realizado o minuto de silêncio em respeito aos soldados ingleses que morreram em guerras, o Remember’s Day, o jogo começou. Os primeiros minutos de jogo demonstraram o respeito que as duas equipes têm uma pela outra, com os dois times marcando forte, tentando povoar o campo defensivo sem a bola e partir com velocidade nos contra-ataques.

Diego Costa sofreu uma entrada forte de Coleman antes dos dez minutos de jogo mas, voltou rapidamente ao jogo e viu os Blues ameaçarem uma pressão no campo de ataque, tomando a iniciativa da partida. Logo em seguida, sem conseguir interromper a troca de passes do time de Londres, Bolasie chegou atrasado e fez falta dura em Moses, o que lhe rendeu um amarelo aos 13 minutos de jogo.

Para premiar o time que estava melhor em campo até então, aos 18 minutos do primeiro tempo, Matic roubou bem a bola no meio campo e passou para Diego Costa. O hispano-brasileiro abriu o jogo na esquerda para Hazard que partiu para cima de Willians e, ao seu estilo, cortou para a perna direita e bateu no canto esquerdo de Stekelenburg que não teve muito o que fazer.

Hazard marcou dois na partida do último sábado (Foto: Reprodução site Premier League)
Hazard marcou dois na partida do último sábado (Foto: Reprodução site Premier League)

Um minuto depois, em bom giro de Hazard, novamente em cima de Willians, Hazard iniciou a jogada que passou por Pedro na direita até chegar num cruzamento rasteiro para a conclusão de Marcos Alonso dobrar o marcador para o time da casa. Foi o primeiro gol do espanhol com a camisa do Chelsea. Agora já são 2 a 0 no placar.

O Everton só conseguiu chegar ao gol de Courtois em falta batida na lateral para dentro da área e cabeçada do zagueiro Willians, porém o arremate não levou muito perigo e passou ao lado do gol.

Após a metade da partida, o Chelsea recuou e deu a bola para o time visitante buscando explorar os contra-ataques. O time do Everton estava nervoso e, em lance com David Luiz, Jagielka reclamou de falta de maneira acintosa e o árbitro Robert Madley distribuiu mais um cartão para os Toffees. Ainda perdido em campo, o time azul de Liverpool seguiu dominado pelos Blues que, com calma, giravam a bola no campo de ataque. O domínio mais uma vez quase rendeu mais um gol para o Chelsea que, em excelente troca de bola na entrada da área do Everton, Marcos Alonso cruzou de perna direita, a bola cruzou toda a extensão da grande área e foi finalizada por Moses mas parou na trave de Stekelenburg.

Percebendo a dificuldade do seu time em campo, o técnico Ronald Koeman promoveu, aos 36 minutos de jogo, a entrada de Mirallas no lugar de Oviedo. A mudança ocorreu também no sistema tático com Funes Mori sendo movido para a lateral esquerda no retorno ao 4-2-3-1 habitual do Everton.

Mais uma boa partida do hispano-brasileiro que se isolou na artilharia do campeonato (Foto: Reprodução site Premier League)
Mais uma boa partida do hispano-brasileiro que se isolou na artilharia do campeonato (Foto: Reprodução site Premier League)

A mudança surtiu efeitos quase imediatos, mas para o lado do adversário. Em escanteio pelo lado direito do ataque, Diego Costa marcou o terceiro de dentro da área após desvio de cabeça de Matic. Foi o nono gol do atacante do Chelsea no campeonato se isolando na artilharia. Ainda deu tempo de um último ataque perigoso dos azuis de Londres em bela jogada de Pedro pelo lado direito e finalização pra fora de Diego Costa. Pressão enorme pelo time da casa.

Atônito, o Everton não conseguiu neutralizar os ataques dos Blues nem furar a defesa bem montada de Antonio Conte. Koeman tentou espelhar o sistema de jogo do Chelsea mas falhou e, ao tentar modificar o panorama da partida, sofreu o golpe derradeiro da primeira etapa.

Seriedade para decretar a vitória deu ritmo ao segundo tempo

O segundo tempo começou do mesmo jeito que o primeiro terminou: com o time da casa ditando o ritmo e tomando a iniciativa. Dito e feito, o Chelsea teve suas primeiras chances logo nos primeiros minutos de jogo, duas vezes com Diego Costa que, na primeira, parou em defesa do goleiro mesmo estando em impedimento e, na segunda chance dividiu com Stekelenburg que levou a melhor afastando o perigo.

Sem reação, o Everton foi envolvido facilmente pela troca de passes do Chelsea e, em boa jogada tramada pela direita entre Moses, Pedro e Hazard, com direito a calcanhar do espanhol, o belga entrou na área com a bola dominada e costurou por entre a defesa adversária e só parou dentro do gol. Foi o segundo gol de Hazard na partida, transformando a vitória fácil em goleada.

O show do Chelsea continuou em pressão aos 62′ que acabou, depois de jogada de letra de Hazard e cruzamento de Alonso, com voleio de Diego Costa de dentro da área mas o goleiro do Everton fez boa defesa e evitou o quinto gol dos Blues. Mas, a lamentação durou pouco. O quinto gol saiu após grande jogada de Diego Costa no meio campo. Após jogar a bola entre as pernas de Jagielka, o hispano-brasileiro puxou o ataque em velocidade e rolou para Hazard na esquerda que chutou, Stekelenburg defendeu mais uma vez mas largou nos pés de Pedro que só empurrou de perna esquerda para a rede.

Pedro jogou uma das melhores partidas desde sua chegada a Londres (Foto: Reprodução site Premier League)
Pedro jogou uma das melhores partidas desde sua chegada a Londres (Foto: Reprodução site Premier League)

A partir do quinto gol os Blues concederam definitivamente a bola para o adversário. Mas mesmo com a posse de bola, os visitantes não conseguiram se sobressair em nenhum momento. Porém, como o time visitante estava muito mal em campo, o Chelsea segurou a bola mais uma vez para delírio da torcida que, faltando pouco mais de dez minutos para o encerramento do jogo, começou os gritos de “olé”. Foi com essa atmosfera que Oscar, que havia acabado de entrar no lugar de Pedro, colocou boa bola na frente para Diego Costa mas o atacante foi travado por Willians e não conseguiu ampliar a goleada.

O jogo estava tão tranquilo que David Luiz quase marcou de perna direita aos 80 minutos de jogo em chute da lateral da área. O Everton, sem reação, aparentemente torcia para o jogo terminar. Nos minutos finais Antonio Conte ainda promoveu o retorno do capitão John Terry depois de ficar de fora das últimas partidas por lesão no tornozelo.

Partida irrepreensível dos Blues que mostraram que são candidatos ao título da Premier League. A vitória sobre um time forte nas últimas temporadas como foi essa sobre o Everton demonstra a solidez defensiva, a mobilidade do meio campo e o bom momento dos atacantes do Chelsea de Antonio Conte que aumenta para 22 o número de partidas que não perde para os Toffees em casa.

Confira os gols de Chelsea 5×0 Everton:

Ficha Técnica

Chelsea (3-4-3): Courtois; Azpilicueta, Cahill (c) (Terry 84′), David Luiz; Moses, Kanté, Matic, Alonso; Pedro (Oscar 70′), Hazard (Batshuayi 79′), Diego Costa.

Substitutos não utilizados: Begovic, Ivanovic, Aina, Chalobah.

Gols: Hazard 19′ 56′, Alonso 20′, Diego Costa 42′, Pedro 65′

Everton (5-4-1): Stekelenburg; Coleman, Jagielka (c), Willians, Funes Mori, Oviedo (Mirallas 36′); Barkley, Barry (Davies 66′), Cleverley, Bolasie (Lennon 60′); Lukaku.

Substitutos não utilizados: Hobles, Holgate, Deulofeu, Valencia.

Cartões amarelos: Bolasie 15′, Jagielka 30′, Barry 64′

Árbitro: Robert Madley

Público: 41.429

Compartilhe

Comments

Category: English Premier League

Tags: