Davis fuzilando a meta defendida por Begovic (Foto: The Telegraph)

Chelsea desinspirado perde em casa para o Southampton

Falcao em disputa de bola contra o ex-Chelsea Ryan Bertrand (Foto: AFP)
Falcao em disputa de bola contra o ex-Chelsea Ryan Bertrand (Foto: AFP)

Em partida válida pela oitava rodada da Premier League, o Chelsea perdeu em pleno Stamford Bridge por 3 a 1 para o Southampton. Com a derrota, os Blues caíram para a 16ª posição e viram o adversário se distanciar, subindo para o 9º lugar. O saldo de gols continua negativo, com 12 marcados e 17 sofridos;

No próximo dia 17, o compromisso do time de José Mourinho é contra o Aston Villa, em casa. Os Villans estão na 18ª colocação e perderam hoje (3) para o Stoke City, no Villa Park, por 1 a 0.

Momentos distintos no primeiro tempo

A primeira parte foi bem equilibrada, com o Chelsea buscando jogo logo nos primeiros minutos. A torcida proporcionou uma boa atmosfera ao jogo, com a volta de John Terry.

José Fonte, aos sete minutos, teve boa chance de inaugurar o marcador com um escanteio cobrado por Dusan Tadic. Todavia, Asmir Begovic adiantou-se ao desmarcado português, neutralizando o lance.

Aos 10, Willian relembrou os bons tempos de Gianfranco Zola marcando o primeiro gol do jogo, em falta magistralmente cobrada. Oriol Romeu, ex-Chelsea, levou cartão amarelo pela infração cometida ao brasileiro. Naquele momento, a conta do Twitter oficial do Chelsea fez questão de relembrar as cobranças do Little Maestro em um dos seus posts:

Na sequência do jogo, Ivanovic safou-se após o juiz não vê-lo puxando a camisa de Virgil van Dijk aos 13 minutos, culminando em um pênalti não marcado em favor do Southampton.

Na parte intermediária do primeiro tempo, o Southampton cadenciou o jogo, circulando a bola e neutralizando as tentativas ofensivas do Chelsea, que só conseguiu ameaçar de novo aos 26 minutos, com Oscar e Cesc Fàbregas tramando uma jogada e obrigando Maarten Stelekenburg a fazer uma boa defesa.

O time do sul da Inglaterra foi pra cima, ensaiando jogadas e oferecendo perigo ao gol de Begovic. As tentativas deram resultado: Steven Davis fuzilou o gol com um chute no canto rasteiro do gol defendido pelo bósnio, com Gary Cahill e Ivanovic a ver navios, após bom pivô exercido por Graziano Pellè, assistente do norte-irlandês. O placar registrou 1 a 1 ao final do primeiro tempo.

Davis fuzilando a meta defendida por Begovic (Foto: The Telegraph)
Davis fuzilando a meta defendida por Begovic (Foto: The Telegraph)

Chelsea desorganizado e a virada do Southampton

O segundo tempo começou mal para o clube londrino, com os Blues errando passes no seu próprio campo de defesa. Destaque dos Saints, Sadio Mané explorava os espaços deixados e os erros defensivos do Chelsea para tramar jogadas, parando em grandes defesas de Begovic.

Aos 57, Falcao García recebeu bola em profundidade e se chocou com o goleiro Stekelenburg dentro da área. O árbitro amarelou o colombiano, acusando-o de ter simulado uma penalidade.

Pelo lado do Chelsea, o goleiro bósnio manteve-se realmente um “paredão”, bloqueando várias chances do time branco e vermelho, mas terminou por ceder, após lambança de Gary Cahill no minuto 60. Mesmo desviando a bola, Begovic não conseguiu evitar o gol de Sadio Mané, que colocou os visitantes em vantagem.

Poucos minutos após o gol, José Mourinho substituiu Willian por Pedro Rodríguez, ocasionando vaias da torcida da casa.

Na metade do segundo tempo, o time do Chelsea parecia estagnado, com sua última finalização ao gol tendo sido ainda aos 40 minutos do primeiro tempo. O time, além de jogar sem espírito, esbarrava em suas próprias limitações.

Nessa toada, o Southampton continuou pressionando e, após uma jogada de contra-ataque, Graziano Pellè mandou bola cruzada para o gol, após receber boa assistência de Sadio Mané. Eden Hazard perdeu a bola que originou a jogada do gol.

O vexame poderia ter sido ainda maior, caso Tadic tivesse marcado o quarto gol, em boa bola dada por Mané, que só não fez chover no jogo. Após a jogada, Mourinho substitui Matic, que tinha entrado em jogo no intervalo, por Rémy, mudando também a formação (passando ao 4-4-2 a partir de então).

O último movimento do jogo foi a substituição de Sadio Mané (ovacionado pela torcida visitante) por Maya Yoshida. Com o 3 a 1 ao apito final, vaias foram ouvidas para o time comandado por José Mourinho.

FICHA TÉCNICA

Escalações

Chelsea (4-2-3-1): Begovic; Ivanovic, Cahill, Terry, Azpilicueta; Ramires (Matic 46′, que foi substituído por Rémy aos 73′), Fàbregas; Willian (Pedro 64′), Oscar, Hazard; Falcao. Téc.: José Mourinho;

Reservas não utilizados: Baba, Blackman, Loftus-Cheek, Zouma;

Southampton (4-2-3-1): Stekelenburg; Bertrand, Van Dijk, Fonte, Soares; Romeu (Ward-Prowse 46′), Wanyama; Mané (Yoshida 90+2′), S. Davis, Tadić (Jay Rodríguez 79′); Pellè. Téc.: Ronald Koeman;

Reservas não utilizados: K. Davis, Juanmi, Long, Martina;

Gols: Willian (10′ CHE), S. Davis (44′ SOU), Mané (60′ SOU), Pellè (72′ SOU);

Cartões Amarelos: Romeu (9′ SOU), Bertrand (26′ SOU), Mané (34′ SOU), Ramires (43′ CHE), Falcao (57′ CHE), Ward-Prowse (77′ SOU), Pellè (86′ SOU);

Árbitro: Robert Madley;

Público: 41.642 pessoas

Compartilhe

Comments

Category: English Premier League

Tags: