Em jogo apático, Chelsea não aproveita um a mais e empata novamente

O Chelsea voltou a campo neste sábado (13) para enfrentar o Leicester diante de sua torcida em Stamford Bridge. Os Blues estiveram boa parte do segundo tempo com um a mais, mas não conseguiram mexer no placar.

Foi o terceiro empate seguido por 0 a 0 (em três competições diferentes).

Os Blues tiveram dificuldade na criação e estiveram desligados boa parte do jogo. A expulsão do jogador do Leicester e as mudanças no ataque melhoraram o desempenho dos azuis de Londres, mas não foi suficiente para conseguir a vitória.

Chelsea começa lento e sofre no primeiro tempo

Hazard até tentou no primeiro tempo, mas não conseguiu criar chances claras (Foto: UOL Esporte)

Já no primeiro minuto de jogo o Chelsea quase teve uma boa chance de abrir o marcador. Em jogada de passes rápidos e muita movimentação, Morata e Hazard tabelaram na área e o belga voltou para Kanté na entrada da área, que teve o chute travado pela defesa adversária.

O Leicester não se intimidou e equilibrou o jogo com posso de bola e tentativa de sair ao ataque. Aos 7 minutos, Okazaki recebeu ótimo cruzamente de Chilwell e desperdiçou ótima chance sozinho com o arqueiro dos Blues. No minuto seguinte, foi a vez de Vardy levar perigo a meta dos Blues, após receber bom passe em profundidade e chutar cruzado pra fora.

O Chelsea tentou responder e Hazard deixou bola em profunidade para Moses, após se livrar de três marcadores no meio. A bola foi um pouco forte mas o nigeriano se esforçou e conseguiu cruzamento. Schmeichel foi obrigado a meter a mão na bola para tirar da cabeça de Morata.

O Leicester saiu em contra-ataque rápido e a bola ficou com Vardy perto da área, que foi para a linha de fundo e cruzou para Okazaki, que não conseguiu finalizar e ficou com o tiro de canto.

Na cobrança do escanteio, Ndidi recebeu a bola sozinho e cabeceou para defesa espetacular de Courtois. Albrigton ficou com o rebote mas bateu em cima de Alonso. Os Blues logo saíram em contra-ataque e Moses deixou Fàbregas dentro da área, que finalizou cruzado para boa defesa de Schmaichel.

A partida ficou muito aberta e o Leicester logo respondeu à boa chance do Chelsea. Mahrez e Vardy tabelaram dentro da área e o argelino foi travado na chance de cruzar para dentro da área.

Aos 16, Morata recebeu bola no meio e soltou para Hazard na esquerda, que chutou de primeira para a meta de Schmeichel. O chute saiu fraco e goleiro defendeu sem dificuldades.

Aos 19, Fàbregas recebeu passe ruim no meio e não conseguiu dominar. A bola sobrou para James que deu bom lançamento para Vardy na frente, que estava mano a mano com Cahill. O atacante inglês balançou na frente do compatriota, cortou para o meio e chutou, mas foi travado pelo companheiro de seleção.

O Leicester pressionava a marcação no meio de campo e dificultava a saída de bola do Blues. O meio estava congestionado e Bakayoko fazia uma partida muito apagada até ali.

Conte teve que fazer uma mudança forçada ainda no primeiro tempo. Aos 30, Cahill sentiu lesão na coxa e deixou o campo para a entrada de Christensen.

Após retomar o jogo após paraa para atendimento e substituição, Morata recebeu bola rápida de Alonso pelo flanco esquerdo e escapou em velocidade para a grande área. O espanhol levou a bola até a linha de fundo e chutou sem ângulo, mas conseguiu escanteio para os Blues.

Aos 35 foi a vez do Leicester voltar a levar perigo. Mahrez recebeu bola na ala direita, entrou na grande área, se livrou de Rüdiger e cruzou para o meio, mas não achou ninguém. No minuto seguinte, o Leicester continuava a marcação pressão e Mahrez aproveitou erro de Rüdiger na zaga, recuperou a bola e soltou para Okazaki, que chutou perigosamente para o gol dos Blues.

Aos 41, Hazard escapou pelo meio e tocou para Fàbregas, que visualizou Moses em profundidade mas preferiu surpreender. O espanhol ajeitou a bola e chutou muito forte para a meta de Schmeichel, obrigando-o a fazer boa defesa.

Aos 44, Hazard deu belo lançamento para Fàbregas, que chegava bem na entrada da área. O espanhol dominou com dificuldade e facilitou a chegada de Maguire, que protegeu bem para a chegada do arqueiro inglês.

Foi a última oportunidade do primeiro tempo. O Leicester executava melhor sua proposta de jogo, enquanto o Chelsea parecia desligado em alguns momentos.

Mesmo com um a mais, Chelsea não cria e fica no 0 a 0

Chilwell foi expulso em poucos minutos após levar dois cartões amarelos (Foto: Getty Images)

O segundo tempo começou com o Leicester valorizando a posse de bola e tentando furar o bloqueio da defesa azul. O Chelsea não conseguia se livrar da marcação pressão do adversário, deixando o jogo muito truncado no meio de campo.

Os atuais campeões continuavam mostrando desatenção na partida, cometendo erros bobos e sem conseguir sair para o ataque. Conte resolveu aplicar mudanças logo aos 56, tirando Hazard e Fàbregas para as entradas de Willian e Pedro.

Aos 65, Willian e Moses fizeram boa jogada pela direita, deixando três marcadores para trás. A bola ficou para o nigeriano finalizar, mas o ala chutou forte e sem direção, eliminando qualquer perigo para a meta de Schmeichel.

Aos 67, Pedro escapou pelo meio e soltou a bola na fogueira para Moses na direita. O nigeriano foi mais rápido e adiantou a bola antes da colisão com Chiwell, que chegou duro para dividida. O juiz marcou a falta e amarelou o lateral do Leicester, que havia levado o primeiro cartão alguns minutos antes, resultando na expulsão do jogador.

Kanté recebeu bola no meio aos 70, se livrou da marcação e mandou uma bomba para a meta de Schmeichel, que fez boa defesa. Okazaki deu lugar a Fuchs para recompor o sistema defensivo do Leicester.

Aos 75, Willian recebeu bola de Kanté pela direita, foi para o mano a mano dentro da área, cortou para o meio e bateu fraco, facilitando defesa de Schemeichel.

O Chelsea tentava botar pressão, mas não criava chances claras de gol. Com um a menos, o Leicester não tinha muito o que fazer, se defendia e tentava sair nos contra-ataques, que não eram muito frequentes.

Aos 92, Willian conseguiu falta muito perigosa para os Blues em jogada individual. Alonso foi para a cobrança e Scheimel fez grande defesa, mandando para escanteio. Na cobrança, a bola foi afastada e sobrou para Pedro, que pensou e tocou para Moses; o nigeriano deu um chute bizarro e acabou com última oportunidade de gol do jogo.

Ficha técnica:

Chelsea (3-5-2):  Courtois, Azpilicueta, Cahill (Christensen 30’), Rüdiger; Alonso, Kanté, Fàbregas (Willian 56’), Bakayoko, Moses; Hazard (Willian 56’), Morata

Reservas não utilizados: Caballero, David Luiz, Drinkwater, Batshuayi

Leicester City (4-4-2): Schmeichel, Amartey, Dragovic, Maguire, Chiwell; James (Iborra 89′), Ndidi, Mahrez, Albrigthon; Okazaki (Fuchs 71′), Vardy (Gray 82′)

Reservas não utilizados: Homer, Bendouane, Iheanacho, Slimani

Cartões Amarelo: James 18’ (LEI), Kanté 58’ (CHE), Okazaki 61’ (LEI), Chillwell 63’ (LEI), Chillwell 68’ (LEI), Morata 87’ (CHE)

Cartão Vermelho: Chillwell 68’ (LEI)

Árbitro: Mike Jones

Túlio Henrique