Em clássico de emoções, Chelsea não segura virada e empata com Arsenal

Nesta quarta-feira (3), o Chelsea estreou em 2018 jogando contra o Arsenal, no Emirates Stadium. O jogo foi intenso e terminou em empate, com dois gols para cada time. Marcos Alonso marcou seu oitavo gol no campeonato, e Hazard deixou mais um de pênalti para as redes. Já pelo Arsenal, Bellerín deu trabalho e marcou nas duas vezes.

Com o resultado, o Chelsea permanece um ponto atrás do Manchester United, na terceira posição, enquanto o Arsenal permanece como sexto colocado.

De alguma forma, sem gols

Em lance sensacional, bola de Sánchez bate nas duas traves antes de Courtois fazer a defesa (foto: Premier League)

Em clássicos, só há duas vias: a emoção de dois ataques fortes, ou a retranca. Felizmente, o jogo seguiu a primeira opção, e terminou deixando um gostinho de gol.

O Chelsea começou no pique, pressionando no campo de ataque e criando chances logo no primeiro minuto. A ideia era trabalhar a bola para manter a posse e aproveitar qualquer espaço que o adversário desse, mas o Arsenal não facilitava e também pressionava bastante. Aos 10 minutos, a movimentação em campo era intensa e ambos os times aproveitavam qualquer brecha para treinar os goleiros.

Aos 14, a zaga do Arsenal não se entendeu, e Moses deu um passe para Morata, que estava totalmente livre na entrada da área. O espanhol arrancou, saiu de frente para Cech, chutou no canto e provou que não existe gol garantido, porque mandou para fora. No minuto seguinte, Morata recebeu novamente de Moses, ganhou da marcação, mas Chech conseguiu segurar o chute.

Logo em seguida, foi a vez de Courtois ser testado. Sánchez recebeu um bom passe do Niles na esquerda, chutou de bico e a bola inacreditavelmente bateu nas duas traves antes de parar na mão do belga. Depois disso, o Chelsea diminuiu o ritmo do jogo e deixou o melhor para o final. Faltando 15 minutos para acabar, Chelsea reacendeu e o jogo voltou a ficar interessante. Foram muitas tentativas dos dois lados, mas a bola não quis entrar.

Muita emoção e rede balançando

Intervalo não afetou a intensidade da partida (foto: Premier League)

Depois do intervalo, o jogo continuou no mesmo ritmo do primeiro tempo, ninguém queria ir pra casa sem gol. Logo aos quatro minutos, Hazard recebeu uma boa bola de Alonso e chutou de dentro da área, mas Cech salvou com o pé. Na sequência, Alonso cabeceou o passe cruzado de Bakayoko pela direita, mas Cech conseguiu defender.

O jogo ficou nessa, ambos os times atacando, até que aos 17, o Arsenal abriu o placar com gol de Wilshere, ao bater na trave e entrar. No lance seguinte, Sánchez soltou a bola para Lacazette, que finalizou bem, mas felizmente Courtois conseguiu salvar.

O coração do torcedor já estava na boca, Hazard resolveu tentar espaço pela zaga do Arsenal, e numa disputa com Bellerín e outro jogador, o adversário errou o alvo e chutou a canela do belga. Na cobrança do pênalti, Hazard chutou com categoria no lado direito, e Cech caiu na esquerda. Tudo empatado, por pouco tempo.

Aos 38 minutos, Willian cruzou para Zappacosta, que foi até a linha de fundo e chutou rasteiro para um até então despercebido Marcos Alonso. Ele pegou bem na bola, e virou o jogo. Nessa hora o relógio já parecia girar mais devagar, a pressão era palpável. Chelsea tentava segurar ou marcar mais um e garantir a vitória, enquanto o Arsenal tentava empatar novamente o jogo.

Nos acréscimos, 46 minutos, Bellerín aproveitou uma bola afastada por Alonso e meteu um chute no ângulo. 2 a 2. No último minuto, o Chelsea ainda teve a chance de virar o jogo de uma vez por todas. Morata recebeu mais uma bola de cara com Cech, só precisava chutar e garantir a vitória, mas errou. Zappacosta chutou o rebote no travessão, e o jogo terminou.

Ficha Técnica

Arsenal (3-4-3): Petr Cech, Rob Holding, Shkodran Mustafi, Calum Chambers (Walcott), Jack Wilshere, Hector Bellerin, Granit Xhaka, Ainsley Maitland-Niles, Alexis Sanchez, Alexandre Lacazette (Welbeck), Mesut Ozil.

Jogadores não utilizados: Mertesacker, Coquelin, Elneny, Iwobi.

Chelsea: Thibaut Courtois, Gary Cahill, Andreas Christensen, Cesar Azpilicueta, Marcos Alonso, Cesc Fabregas (Drinkwater), N’Golo Kante, Tiemoue Bakayoko, Victor Moses (Zappacosta), Alvaro Morata, Eden Hazard.

Jogadores não utilizados: Rüdiger, Batshuayi, Pedro.

Cartão Amarelo: Courtois, Holding, Wilshere, Fàbregas, Özil.

Gols: Bellerín, Wilshere, Marcos Alonso, Hazard.

Category: Competições

Tags:

Article by: Asnate Souza

Estudante de Relações Internacionais na USP, e atleta universitária de futsal e futebol americano. Na horas livres, estou assistindo jogos.