De virada, Chelsea vence Leicester e fica a uma vitória de conquistar a Premier League

Jogadores comemoram o gol de Drogba

Jogadores comemoram o gol de Drogba

Nesta tarde de quarta-feira (29), em partida que havia sido adiada, o Chelsea visitou o Leicester City e, de virada, venceu por três a um. O time de Mourinho chegou a ver os mandantes abrirem o placar, mas no segundo tempo, marcaram três gols – com Drogba, Terry e Ramires.

A vitória da partida desta quarta possibilita o Chelsea vencer o próximo jogo e já se tornar o campeão inglês, pela quinta vez em sua história. O próximo duelo dos blues é contra o Crystal Palace, em Stamford Bridge, no domingo.

Em primeiro tempo morno, Leicester marca aos 48 e vai para o vestiário em vantagem

Desde o começo do jogo ficou claro que a proposta do Leicester, de dificultar o jogo para o Chelsea, faria efeito. O time da casa marcava por zona com sete jogadores e anulava as principais armas ofensivas do Chelsea, que por sua vez, demonstrava um espírito bem aquém do que o jogo exigia – já que uma vitória daria aos blues uma proximidade gigantesca do título inglês.

O jogo seguia e o padrão Premier League se mantinha: jogo pegado e com muitas faltas. E a chuva era apenas mais um elemento para reforçar a atmosfera do jogo. Com essas condições em campo, os times, naturalmente, criavam poucas chances e faziam uma partida um tanto quanto morna.

A saída que o Chelsea encontrava para o ataque, era única e exclusivamente, as escapadas nos contra-ataques, com Hazard e Ramires, que jogavam pelos lados do campo. No entanto, o belga era marcado de forma efetiva e dura – sofrendo faltas, como a de Cambiasso -, e o camisa 7 não vivia tarde inspirada, assim como Drogba, improdutivo no primeiro tempo.

A primeira chance de gol do primeiro tempo veio apenas aos 40 minutos, quando o Leicester engatilhou uma pressão no time de José Mourinho e por pouco não fez o gol. Após bola na área, Konchesky antecipou Ramires e obrigou Cech a fazer linda defesa, na sequência, o jogador do Leicester tentou de novo e quando a bola já havia passado por Petr Cech, Terry impediu o que seria o primeiro gol do jogo.

Aos 48 minutos, os mandantes conseguiram escapada pela direita após falha de marcação do Chelsea e cruzaram na área, onde estava Albrighton. O jogador do Leicester City aproveitou escorregão de Azpilicueta e ficou cara a cara com Petr Cech, assim, só teve o trabalho de colocar no canto do goleiro tcheco e abrir o placar.

Chelsea volta ligado, marca três gols e conquista vitória

Logo no primeiro instante após o apito inicial, ficou nítido que Mourinho deu uma bronca das duras nos jogadores do Chelsea no vestiário, e fez efeito. Logo aos dois minutos, Ivanovic ganhou disputa na lateral, foi no fundo e cruzou para Drogba. O marfinense chutou no canto e empatou o jogo.

O Chelsea não parou por aí e continuou crescendo na partida, claramente com uma nova postura em campo, os comandados de José Mourinho se movimentavam mais e apresentavam mais intensidade em seu jogo. Três minutos depois de conseguir o gol de empate, Drogba cruzou para Fàbregas, mas o espanhol não aproveitou – seria o gol da virada.

Mais ofensivo, o Chelsea queria a todo custo o gol da virada, já que um resultado positivo nesta partida, possibilitaria os Blues vencerem apenas o próximo jogo para se sagrarem os campeões ingleses. Drogba – acordou no segundo tempo – e Willian, tentaram, mas sem sucesso. A essa altura do jogo, o time de Stamford Bridge era o melhor em campo.

No decorrer do segundo tempo, José Mourinho efetuou uma alteração no posicionamento da equipe: Ramires, que estava jogando como winger pelo lado direito, passou a jogar no meio ao lado de Matic, e assim, Fàbregas avançou e empurrou Willian para a direita. Com isso, o Chelsea passou a ter mais qualidade no famoso “último passe.”

Perto da casa dos 80 minutos, Fàbregas cobrou escanteio, Cahill desviou para a defesa de Schmeichel, no rebote, John Terry antecipou a marcação de Cambiasso, e de canela, completou para o fundo do gol. Os blues não pararam por aí: aos 82, Fàbregas tocou para Ramires chutar forte no ângulo. Três a um para o Chelsea.

Nos últimos dez minutos de jogo, quando o placar positivo já estava consolidado a favor do Chelsea, Mourinho colocou Kurt Zouma no lugar de Willian, Juan Cuadrado no lugar de Eden Hazard e Obi Mikel no lugar de Cesc Fàbregas. Os jogadores não tiveram tempo de mostrar algo de diferente.

FICHA TÉCNICA:

Leicester City: Schmeichel, Wasilewski, Huth (De Laet), Morgan; Albrighton, King (James), Cambiasso, Drinkwater, Konchesky; Vardy, Ulloa

Chelsea: Petr Cech, Ivanovic, Terry, Cahill, Azpilicueta; Matic, Fàbregas (Mikel), Ramires, Willian (Zouma), Hazard (Cuadrado); Drogba

Árbitro: Mark Clattenburg

Gols: Albrighton; Drogba, Ramires e Terry

Victor Castro