Screenshot_4

Chelsea perde para Everton e desperdiça única chance de título na temporada

Após uma eliminação dramática na Champions League, o time do Chelsea viajou até Liverpool para encarar o time azul da cidade em jogo válido pela Copa da Inglaterra. Perdeu. Com dois gols de Lukaku, o time de Merseyside foi superior e está confirmado nas semifinais da copa nacional.

Hoje (12), o time que jogou contra o Everton foi praticamente o mesmo que atuou contra o Paris Saint-Germain, com exceção da substituição de Eden Hazard, machucado, por Nemanja Matic, avançando Cesc Fàbregas como armador. No lado do Everton, a formação foi totalmente diferente e o time também entrou um pouco alterado em relação ao último jogo dos Toffees, disputado pela Premier League – uma derrota por 3 a 2 em casa contra o West Ham.

Para chegar até a fase de quartas de final da FA Cup, o Everton venceu o Dagenham and Redbridge, o Carlisle e o Bournemouth. Do lado azul de Londres, foram Scunthorpe, Milton Keynes Dons e Manchester City os adversários. No confronto direto, Everton e Chelsea protagonizam grandes jogos, com três vitórias para o Chelsea, um empate e uma vitória para o time de Liverpool nos últimos cinco jogos.

Com a vitória, o Everton avançou para as semifinais da principal copa inglesa e enfrentará Crystal Palace, Arsenal, Watford, Manchester United ou West Ham. As semifinais serão definidos via sorteio e têm os dias de jogo marcados para 23 e 24 de abril. No histórico de campeões, o time da casa venceu cinco vezes, a última na temporada 1994/95; no lado dos Blues, foram sete conquistas, a última em 2011/12.

Convém notar que é o único título que ambas as equipes tinham possibilidade de vencer, já que não disputam nenhuma competição continental, a Copa da Liga Inglesa já tem seu campeão definido e o título da Premier League é irreal.

Primeiro tempo sem muitas chances de gol

Logo no primeiro minuto o Everton já criou sua primeira oportunidade com Tom Cleverley, que bateu com a bola no ar de fora da área para defesa segura de Thibaut Courtois. As linhas defensivas estavam altas e a equipe brigava por todas as bolas e pressionava o clube de Stamford Bridge.

Porém, aos dois minutos, Kenedy foi lançado em profundidade, chapelou um jogador do time da casa seguido de uma tabela com Pedro e chutou forte, mas a bola foi por cima.

O jogo continuou pegado, de marcação forte. O Chelsea se defendia, e o Everton tentava lançar bolas em profundidade, mas sem sucesso. Diego Costa, nas últimas três vezes que pegou na bola, sofreu falta. Era visível a marcação apertada e o número excessivo de paradas de jogo.

Matic e Lukaku disputam a bola no meio-campo (Foto: Reuters)
Matic e Lukaku disputam a bola no meio-campo (Foto: Reuters)

Até o minuto 30, os duelos estavam intensos e os times sem qualquer criatividade, limitando o jogo ao meio-campo. Só aos 34 minutos houve ação ofensiva: Fàbregas lançou Pedro, que tirou a bola do goleiro Joel Robles, mas não conseguiu dar sequência à jogada.

Oito minutos depois, Phil Jagielka entrou duro em Fàbregas e o juiz assinalou falta. Na cobrança, Willian bateu com perigo e Robles se viu obrigado a espalmar para cima, dando escanteio para o Chelsea, que viu a bola ser afastada pelo goleiro do Everton. A equipe do Chelsea finalmente deu as caras, mas era tarde demais e o primeiro tempo encerrou-se aos 47 minutos.

Segunda etapa eletrizante e vitória do Everton

No início da etapa complementar, o time visitante começou indo para cima, pressionando os caseiros, mas sem finalizar ao gol, mas quem teve a primeira jogada de efeito foi o Everton, com um cabeceio de Ramiro Funes Mori que saiu por cima após cobrança de escanteio. O jogo ficou acirrado, o Chelsea pressionava, mas os Toffees saíam em contra-ataque com Gary Cahill impedindo-os de irem adiante.

Aos 56 minutos, Fàbregas tocou para Diego Costa chutar cruzado após tirar a bola do alcance de Robles, a bola triscou na trave antes de ir para a linha de fundo. Na continuação da jogada, César Azpilicueta lançou para a área e a defesa afastou o primeiro lance de real perigo da partida.

Costa quase abriu o marcador (Foto: Reuters)
Costa quase abriu o marcador (Foto: Reuters)

Cahill estava bem no jogo, dando botes fundamentais que impediam os contra-ataques do Everton, haja visto que o Chelsea voltou do intervalo muito mais ofensivo e buscando o resultado. Mas tinha jogo, o time da casa também botou as garras para fora e queria adiantar a classificação, afim de evitar o replay: Barkley chutou por cima após grande jogada e Courtois impediu que Romelu Lukaku se antecipasse à defesa do Chelsea e abrisse o placar.

Aos 72 minutos, Willian deu lugar à Oscar em campo. Na primeira jogada, o brasileiro mandou para a área e Seamus Coleman impediu que Kenedy finalizasse para o gol. O Chelsea se lançou no ataque e deu espaços, possibilitando o contra-ataque. Em tentativa de jogar a bola para a área, o time da casa recuperou a bola e avançou. Lukaku recebeu, avançou aos trancos e barrancos, driblou defensores e fintou para chutar rasteiro e abrir o marcador. Gary Cahill ficou vendido no lance, entortado.

Quatro minutos depois o belga do Everton marcou novamente. Ross Barkley infiltrou Lukaku para dentro da área e o atacante venceu Courtois para ampliar o placar e praticamente definir a classificação. Para piorar, Diego Costa perdeu a cabeça após falta de Gareth Barry e foi expulso. O Chelsea ficou com um a menos e seis minutos para marcar dois gols.

Não foi possível. Apesar da expulsão de Barry aos 86 minutos, a partida terminou e os Blues ficarão sem conquistar um título e com a possibilidade de ir para a Europa League somente via tabela da Premier League. É necessário terminar no mínimo em sétimo colocado. A próxima partida será em Stamford Bridge contra o West Ham United, dia 19.

https://www.youtube.com/watch?v=aP9N3cn-5G4

Ficha Técnica

Everton (4-2-3-1): Robles (g); Coleman, Funes Mori, Jagielka (c), Baines; Barry, McCarthy; Lennon (88′ Stones), Barkley (90+1′ Besic), Cleverley; Lukaku (90+3′ Niasse);

Substitutos não utilizados: Howard (g), Osman, Deulofeu, Koné;

Técnico: Roberto Martínez.

Chelsea (4-2-3-1): Courtois (g); Azpilicueta, Cahill, Ivanovic (c), Kenedy (85′ Terry); Mikel, Matic (81′ Rémy); Willian (73′ Oscar), Fàbregas, Pedro; Diego Costa;

Substitutos não utilizados: Begovic (g), Baba Rahman, Loftus-Cheek, Traoré;

Técnico: Guus Hiddink.

Cartões amarelos: Diego Costa (11′, 83′ CHE), Jagielka (41′ EVE), Fàbregas (61′ CHE), Barry (83′, 86′ EVE);

Cartões vermelhos: Diego Costa (83′ CHE), Barry (86′ EVE);

Estádio: Goodison Park (Liverpool, Inglaterra);

Árbitro: Michael Oliver.

Compartilhe

Comments

Category: Copa da Inglaterra

Tags: