Com situação indefinida, Ashley Cole se emociona e chora na última partida do Chelsea em Stamford Bridge nesta temporada

Durante o treinamento antes do início da partida, Cole não se conteve e chorou.

Durante o treinamento antes do início da partida, Cole não se conteve e chorou

O lateral-esquerdo Ashley Cole, de 33 anos, pode ter realizado no último domingo (04) sua última partida pelo Chelsea em Stamford Bridge. O lateral, durante o treinamento dentro do gramado realizado minutos antes do início da partida diante do Norwich City, não segurou a emoção e caiu em lágrimas, dando a entender justamente que seu ciclo nos Blues pode estar chegando ao fim.

Cole, escalado como titular nesta partida, não sabe se terá seu contratado renovado ao final desta temporada. Frank Lampard, seu companheiro no English Team, e John Terry foram confortá-lo ainda durante o aquecimento pré-jogo. De acordo com o Daily Mail, o lateral-esquerdo tem proposta do Real Madrid e do New York Red Bulls.

Quem vive situação semelhante é o zagueiro John Terry, cujo contrato se encerra ao final da temporada. O defensor, a exemplo de Cole, também se emocionou. O português José Mourinho, entretanto, fez questão de afirmar que conta com os três jogadores – incluindo Frank Lampard – para os próximos anos.

“Eles estão com o grupo no futuro”, garantiu. “Agora é tempo de esperar um pouco. Este foi um longo verão para nós. Para os jogadores envolvidos na Copa do Mundo é uma história diferente, mas para nós, como um clube, é um longo tempo para se acalmar, sentar e discutir e analisar as opções do mercado e possibilidades”, acrescentou.

Ainda de acordo com o veículo, o clima de tristeza no Chelsea está desde a eliminação diante do Atlético de Madrid pelas semifinais da Uefa Champions League. Além de Terry, visivelmente abalado após o fim do confronto, o zagueiro brasileiro David Luiz revelou que todos os jogadores estão chateados com a eliminação: “Todos estão chorando. Ninguém gosta de perder uma semifinal de Champions League, não só John”, declarou. ”Nós temos de lembrar que nós somos pessoas sortudas porque temos o melhor trabalho do planeta. Nós temos de respeitar as pessoas que não tem a mesma vida que nós”, concluiu.

Lucas Valim Schiavon