Chelsea vence Manchester United e é campeão da FA Cup

O Chelsea foi a campo neste sábado (19) para enfrentar o Manchester de United de José Mourinho no último jogo da temporada e última esperança de título depois do desempenho aquém da equipe nas outras competições.

Com um gol de Hazard, os Blues bateram o United e se sagraram campeões no primeiro título de copa na carreira de Antonio Conte.

Chelsea é melhor no primeiro tempo e vai ao intervalo com vantagem

Hazard marcou o gol do título dos Blues ainda no primeiro tempo (Foto: Getty Images)

O jogo começou muito truncado com os dois times com o meio de campo bem povoado. Ambos tentavam trocar passes com calma quando tinham a bola e marcavam a saída de bola do adversário quando não.

O Chelsea criou sua primeira oportunidade aos oito minutos. Depois de saída errada no meio do United, Bakayoko lançou Hazard em velocidade, que dominou a bola, balançou na frente dos adversários e fuzilou a meta de De Gea em um forte chute cruzado, que defendeu com maestria.

Já aos 20 minutos de jogo, Fàbregas achou Hazard em grande lançamento. O belga dominou tirando do adversário e em grande velocidade ficou cara a cara com o goleiro, e foi parado com um forte carrinho de Jones e o juiz assinalou o pênalti. Na cobrança, bola para um lado, goleiro pro outro e Hazard abriu o placar em Wembley.

Após o gol, o United tentou avançar mais e incomodar o Chelsea no seu campo de defesa. A primeira jogada de perigo saiu dos pés de Pogba, aos 29 minutos. Depois de troca de passes na intermediária, Pogba apareceu sozinho na entrada da área e resolveu arriscar um chute a longa distância, que passou muito perto da meta de Courtois.

O jogo passou a ser de transações rápidas entre o ataque e a defesa e também ficou marcado por erros nas saídas de bola dos dois times. Por mais que estivesse no ataque com uma certa frequência, o United não conseguia criar chances perigosas para Courtois, enquanto o Chelsea tentava aproveitar os contra-ataques.

United pressiona, mas não consegue furar bloqueio dos Blues

Jogadores comemoram o título após o apito final (Foto: Getty Images)

Os times voltaram a campo sem alterações para o segundo tempo, que começou no mesmo estilo o qual acabou a primeira etapa. O United foi o primeiro a levar perigo para o adversário aos 53 minutos, em cobrança de falta de Rashford, defendida por Courtois.

Com a desvantagem no placar, o time de José Mourinho era mais incisivo no ataque. Os primeiros minutos foram de grande pressão dos Red Devils. Aos 56, Rashford roubou a bola de Fàbregas – que demorou para sair jogando – e fuzilou para a meta do goleiro belga, que fez grande defesa.

O Chelsea teve sua chance aos 60 após boa escapada de Hazard. O belga recebeu a bola sozinho na ala esquerda e partiu pra cima enquanto seus companheiros chegavam. Levou a bola até a linha de fundo e cruzou para o meio, onde Giroud e Alonso esperavam a bola, que parou nas mãos de De Gea.

O United logo respondeu em cobrança de falta aos 61. Após bom cruzamento de Rashford para a área, Jones apareceu sozinho e cabeceou para o gol, mas Courtois fez uma defesa excepcional. Sanchez ficou com a sobra e mandou para o fundo das redes, mas em posição irregular, corretamente marcado pela arbitragem.

O Chelsea teve a chance de aumentar a vantagem aos 65. Kanté saiu em arrancada espetacular no meio de campo limpando os adversários e dentro da área tocou para Alonso que entrava sozinho. O espanhol dominou e demorou para chutar, deixando a marcação chegar e dificultando o arremate, que foi defendido por De Gea.

A sobra ficou com Moses, que tentou cruzar e foi interceptado por um toque de mão de Young. O árbitro Micahel Oliver consultou o árbitro de vídeo, que decidiu o toque involuntário e mandou o jogo seguir com um escanteio para os Blues.

Mais uma vez, o time de Mourinho respondeu logo em seguida, em jogada rápida onde Rashford saiu cara a cara com Courtois e deu um toquinho por cima do belga, que mais uma vez fez grande defesa para impedir o empate dos Reds em Wembley.

Aos 75, o United fez duas alterações e mandou Lukaku e Martial a campo, nos lugares de Lingard e Rashford, para tentar dar um gás na equipe que estava aparentemente cansada depois da pressão exercida.

Depois de diminuir o ritmo, o United passou a tentar trocar mais a bola enquanto o Chelsea matinha a mesma proposta de jogo. Aos 80 minutos, Matic ficou com sobra na entrada de área e mandou uma pancada para a meta de Courtois, que mandou a bola para escanteio. Dois minutos depois, Pogba recebeu cruzamento na área e sem marcação alguma cabeceou para fora, desperdiçando a melhor chance do United na partida.

Mourinho fez sua última alteração aos 86, colocando Mata no lugar de Jones e deslocando Matic para a zaga, enquanto Antonio Conte mandou Morata a campo no lugar de Giroud, já aos 88, sendo a primeira modificação dos Blues na partida.

Já para ganhar tempo, Conte mandou Willian a campo no minuto seguinte, no lugar de Hazard, autor do único gol até aqui, que saiu aplaudido de campo. Com as alterações e consecutivos laterais no campo de ataque do United, o Chelsea segurava a bola e deixava o tempo passar.

Ficha técnica:

Chelsea (3-5-2):  Courtois, Azpilicueta, Cahill, Rüdiger; Alonso (Moses 55’), Kanté, Fàbregas, Bakayoko, Moses; Hazard (Willian 91′), Giroud (Morata 89′)

Reservas não utilizados: Caballero, Zappacosta, Chalobah, Barkley, Pedro

Manchester United (4-3-3-): De Gea, Young, Jones (Mata 87′), Smalling, Valencia; Matic, Herrera, Pobga, Lingard (Martial 73′), Sanchez; Rashford (Lukaku 73′)

Reservas não utilizados: Romero, McTominay, Lindelof, Darmian

Cartões Amarelo: Jones 21′ (MUN), Valencia 58′ (MUN), Courtois 93′ (CHE)

Gol: Eden Hazard 22′ (CHE) (Pênalti)

Árbitro: Michael Oliver

Túlio Henrique