Chelsea sofre virada e é eliminado na semi-final para o Arsenal

O Chelsea foi ao Emirates nessa quarta (24) para realizar o jogo de volta da semi-final da Carabao Cup contra o Arsenal. Sem poder contar com Morata e Fàbregas, Conte levou a campo um time modificado e Hazard atuando mais uma vez como falso nove.

Os Blues começaram bem o jogo mas caíram de produção na segunda etapa. Hazard abriu o placar e Rüdiger empatou para os Gunners marcando gol contra. Na segunda metade, Xhaka deixou os donos da casa à frente do placar e garantiu a classificação do Arsenal para a final.

Início emocionante e vacilo de Rüdiger levam times empatados ao vestiário

Willian saiu lesionado de campo aos 30 minutos (Foto: UOL Esporte)

Logo aos cinco minutos de jogo, Pedro balançou as redes adversárias, mas o bandeirinha assinalou uma irregularidade do espanhol. Porém, apenas dois minutos depois, Eden Hazard recebeu belo passe dentro da grande área e bateu rasteiro e com categoria, abrindo o placar para os Blues no Emirates.

O Arsenal tentou responder aos 10 com Jack Wilshere. O inglês passou pela defesa e chutou para o gol, obrigando Caballero a fazer grande defesa. Em cobrança de escanteio aos 13, Rüdiger se atrapalhou e acabou marcando gol contra, igualando o placar para os Gunners.

O ataque dos Blues trocava passes rápidos e tentavam furar a defesa vermelha, mas o último passe deixava a desejar. Aos 21, Willian recebeu passe certeiro e ficou dentro da área em boa condição de finalização, mas o chute saiu fraco e sem direção certeira.

Willian sentiu lesão aos 27 minutos e após receber atendimento, deixou o jogo três minutos depois e deu lugar a Ross Barkley, marcando a estreia do inglês com a camisa do Chelsea. Os donos da casa tentavam atacar, mas a defesa azul fazia bom papel e segurava as investidas do Arsenal, tentando explorar os contra-ataques posteriormente.

Na marca dos 37, Hazard levantou duas bolas à área do Arsenal, mas a defesa rival estava atenta e não deixou o perigo se converter em chances reais. Aos 40, os Gunners tiveram a grande oportunidade de sair a frente no placar. Monreal recebeu bola alçada na marca do pênalti e cabeceou com firmeza no meio do gol. Defesa sensacional de Caballero e placar inalterado.

O árbitro adicionou três minutos ao tempo normal e aos 48 o Arsenal teve grande chance com Özil, que recebeu belo passe dentro da área, mas teve seu chute bloqueado em um carrinho fantástico. O alemão não conseguiu levar perigo na cobrança do escanteio e assim terminou o primeiro tempo.

Depois de segundo tempo apático, Chelsea fica atrás no placar e é eliminado

Xhaka deixou o Arsenal na frente e garantiu a classificação (Foto: UOL Esporte)

O segundo tempo começou com o Arsenal gostando de manter a posse de bola. Xhaka tentou a sorte com um remate de fora logo aos 48, mas a bola saiu muito por cima. Os Gunners começaram em cima e gostando do jogo, enquanto o Chelsea pouco fazia.

O resultado disso veio aos 60 minutos com Xhaka. Lacazette tentou passe para trás, mas a bola desviou no calcanhar de Rüdiger e sobrou livre para o suíço dentro da área, que tirou de Caballero com categoria e virou para o Arsenal. Após o gol, Conte resolveu mexer no time. Pedro saiu e deu lugar a Batshuayi aos 66 minutos de jogo.

Xhaka teve liberdade ao receber bom passe aos 69 minutos. O suíço estava a uma distância promissora do gol e resvoleu arriscar de fora, desperdiçando boa chance para os donos da casa.

O relógio já marcava 70 minutos de jogo e o Chelsea não conseguia jogar. Sem oportunidades de gol e pouca efetividade na criação das jogadas. Dois minutos depois e a última alteração de Conte: saiu Victor Moses para a entrada de Zappacosta.

Iwobi teve mais uma chance para o Arsenal aumentar a vantagem. Após receber bom passe, o atacante chutou forte ao centro do gol, tirando mais uma boa defesa do arqueiro argentino dos Blues.

Mesmo com a vantagem, o Arsenal não se intimidava e continuava a buscar o gol. O Chelsea veio a ter uma de suas poucas oportunidades aos 82′ com Marcos Alonso. O espanhol clareou e chutou forte para a meta de Ospina, mas a bola desviou no adversário e se perdeu em escanteio.

Na cobrança, Rüdiger tentou cabeceio perigoso, mas acabou mandando por cima da trave. Wenger aproveitou a oportunidade para fazer duas alterações na equipe: Kolasinac entrou no lugar de Lacazatte e Ramsey entrou no lugar de Iwobi.

O Chelsea ganhou uma falta perigosa aos 88, após Mustafi errar o bote e cometer a infração em Barkley. Alonso foi para a cobrança, mas bateu forte demais. Michael Oliver assinalou mais quatro minutos de acréscimo.

Os minutos extras não foram suficientes para o Chelsea fazer o que não conseguiu durante todo o segundo tempo: levar perigo à meta de Ospina. O árbitro apitou o final da partida e os Blues foram eliminados e dão adeus a chance de levantar a taça da Copa da Liga.

Ficha técnica:

Chelsea (3-4-3):  Caballero, Azpilicueta, Christensen, Rüdiger; Alonso, Kanté, Bakayoko, Moses (Zappacosta 72′); Pedro (Batshuayi 66′), Hazard, Willian (Barkley 30’)

Reservas não utilizados: Eduardo, Cahill, David Luiz, Drinkwater

Arsenal (4-3-3): Ospina, Bellerín, Koscielny, Mustafi, Monreal; Wilshere, Elneny, Xhaka; Iwobi (Ramsey 84′), Özil, Lacazette (Kolasinac 84′)

Reservas não utilizados: Macey, Chambers, Maitland-Niles, Nketiah, Nelson Reiss

Cartões Amarelo: Hazard 17’ (CHE), Wilshere 31’ (ARS), Moses 62′ (CHE), Monreal 67′ (ARS)

Gols: Hazard 7′ (CHE), Rüdiger 12′ (CHE) [Contra], Xhaka 60′ (ARS)

Árbitro: Michael Oliver

Category: Competições

Tags:

Article by: Túlio Henrique