Chelsea se impõe, goleia o Huddersfield Town e volta ao G4

Depois de desapontar o seu torcedor ao sofrer duas derrotas seguidas na Premier League, o Chelsea fez uma boa apresentação esta tarde em Stamford Bridge e goleou o Huddersfield Town por 5×0, com direito aos dois primeiros gols de Gonzalo Higuain pelo clube e a volta à zona de classificação para a próxima Uefa Champions League.

Gol no início tranquiliza a equipe

Era natural que Maurizio Sarri e a equipe encontrassem uma atmosfera tensa em Stamford Bridge, após a acachapante derrota por 4×0 sofrida no meio da semana diante do Bournemouth. Para o jogo de hoje, Sarri optou por modificar todos os setores da equipe e Christensen, Marcos Alonso, Barkley e Willian entraram nos lugares de Rudiger, Emerson Palmieri, Kovacic e Pedro.

A equipe transparecia certo nervosismo no início da partida e era nítida a impaciência da torcida, que demonstrava sua irritação com o time ao menor erro de passe. Jogando de forma bastante cautelosa para não colocar ainda mais lenha no caldeirão azul, os jogadores procuravam trocar passes curtos e fazer as jogadas mais seguras. E foi numa bela trama pela direita do ataque que Kanté, na entrada da área, deu um belíssimo passe rasteiro para Higuain, que pegou de primeira, na quina da pequena área, e marcou um golaço, o seu primeiro gol com a camisa do Chelsea, nono na temporada iniciada no Milan.

Higuain recebeu um passe magistral de Kanté e abriu o marcador (John Sibley/Action Images)

Com 1×0 a favor aos 15 minutos de jogo, o ambiente, que era uma tensão só, desanuviou, e a equipe recuperou a confiança. Aos 20′, Alonso fez ótima jogada pela esquerda do ataque e cruzou para Higuain, que bateu de primeira e quase marcou o segundo. Com a boa movimentação do argentino, que àquela altura já havia finalizado quatro vezes, o Chelsea parece que voltou a ter um centroavante com boa presença de área, indicativo de que, mais entrosado com seus companheiros, Higuain tem tudo para preencher bem a lacuna que todos apontavam na equipe e dar muitas alegrias à torcida.

Aos 26′ o Huddersfield foi obrigado a mexer. Mounie substituiu Mbenza, que se machucou e teve que ser substituído. Aos 33′, Willian bateu escanteio pela direita e David Luiz cabeceou para fora com muito perigo. A esta altura, o Chelsea dominava as ações e pressionava bastante em busca do segundo gol. Mas ele só foi sair aos 44′, quando Azpilicueta, em excelente jogada individual, arrancou em direção ao gol e foi derrubado por Kachunga. Paul Tierney marcou penâlti, mas o lance aconteceu fora da área. Como na Premier League o árbitro de vídeo ainda não foi implementado, apesar da reclamação do Huddersfield, o penâlti foi mantido e Hazard cobrou com perfeição para deslocar Lossl e fazer o segundo gol do Chelsea.

Hazardinho feliz com seu gol de penâlti (Chloe Knott/Getty Images)

Goleada importante

As equipes voltaram para a segunda etapa sem alterações e logo no início, Willian fez linda jogada pela direita do ataque e bateu cruzado, por cima, quase marcando um lindo gol. O Chelsea continuava bem na partida, pressionando bastante o adversário, até que aos 65′, Kanté roubou a bola no meio campo, tocou para Barkley, que deu um passe espetacular para Hazard dentro da área, que fez linda jogada, driblou o goleiro e só não entrou com bola e tudo porque teve humildade em gol. 3×0. Golaço do nosso craque. Décimo segundo gol dele na Premier League. Auto-estima blue em franca recuperação.

Hazard driblou Lossl e marcou um golaço (Chelsea Twitter)

E cabia mais. Aos 68′, Hazard arrancou pela esquerda na frente da área, tocou para Kanté que deu uma ajeitadinha na criança para Higuain pegar de primeira, de fora da área. A bola resvalou em Kongolo e Lossl nada pôde fazer. 4×0 Chelsea. Segundo gol de Higuain na partida. Sorrisos aliviados e agradecidos em todo o estádio. Temos centroavante de novo.

Habemos centroavante de novo (Chelsea Twitter)

Com o Huddersfield totalmente entregue, a expectativa da torcida passou a ser por um possível hat-trick de Higuain em seu primeiro jogo pelo Chelsea na Premier League em Stamford Bridge. E o terceiro gol do argentino quase saiu aos 75′, quando ele finalizou de primeira de dentro da área, mas a bola bateu em Schindler e foi para escanteio. Em outro escanteio, dessa vez aos 86′, Willian bateu pela direita e colocou de novo a bola na cabeça de David Luiz, que cabeceou forte. A bola bateu em Kachunga e entrou. 5×0 fora o baile.

David Luiz sobe mais que a zaga do Huddersfield e marca o quinto gol do Chelsea (Chelsea Twitter)

No geral, apesar da fragilidade do adversário, a equipe esteve bem, criou diversas oportunidades de gol, contou novamente com um centroavante com presença de área e teve aplicação na marcação, conseguindo neutralizar bem as tramas ofensivas do Huddersfield. É de se esperar que apagões como o do segundo tempo contra o Bournemouth não voltem a ocorrer, principalmente porque, neste mês de fevereiro, o Chelsea terá grandes jogos pela frente, contra adversários do top six da Inglaterra tanto na Premier League (City e Tottenham), como na EF Cup (United), além da finalíssima contra o City na Copa da Liga Inglesa e o mata-mata contra o Malmoe pela Europa League.

A goleada de hoje foi importante não só para trazer tranquilidade à equipe e ao treinador, mas também pela reviravolta na disputa com o Arsenal pela quarta colocação no campeonato e a vaga na próxima Uefa Champions League. Com a vitória e os cinco gols marcados hoje, o Chelsea, com um jogo a mais, abriu três pontos e foi a 22 gols de saldo, contra 17 do Arsenal. O Manchester United, também com um jogo a menos, corre por fora, e hoje está a 5 pontos do Chelsea, mas tem apenas 13 gols de saldo. Vamos em frente! Somos o Chelsea e temos grandes objetivos a conquistar nesta temporada. C’mon Blues.

Ficha técnica

Chelsea (4-3-3): Kepa, Azpilicueta, Christensen, David Luiz e Marcos Alonso; Jorginho (Kovacic, 70′), Kanté (Loftus-Cheek, 82′)e Barkley; Willian, Higuain e Hazard (Hudson-Odoi, 76′)

Reservas não utilizados: Caballero, Rudiger, Pedro e Giroud

Huddersfield Town (4-3-3): Lossl, Smith, Schindler, Kongolo e Lowe; Billing (Grant, 67), Bacuna e Mooy; Diakhaby (Pritchard, 83′), Kachunga e Mbenza (Mounie, 27′)

Reservas não utilizados: Hammer, Zanka, Hadergjonaj e Puncheon

Gols: Higuain (16′ e 69′), Hazard (45′ e 66′) e David Luiz (86′)

Árbitro: Paul Tierney

Estádio: Stamford Bridge

Público: 40.626

 

 

Joel Aranha