Chelsea pressiona, mas não sai do empate com o Arsenal pela Copa da Liga - Chelsea Brasil

Chelsea pressiona, mas não sai do empate com o Arsenal pela Copa da Liga

Em partida acirrada pelas semifinais da Carabao Cup, nesta quarta-feira (10), Chelsea e Arsenal não saíram do 0 a 0 em Stamford Bridge. Apesar da pressão dos donos da casa, a equipe treinada por Arsène Wenger se manteve fechada em seu campo de defesa, tornando difíceis os avanços dos Blues.

Com o empate, o Chelsea precisa vencer o segundo confronto para garantir vaga na final da Carabao Cup. Os rivais londrinos voltam à campo pela competição no próximo dia 24, no Emirates Stadium. Já pela Premier League, os Blues tem compromisso marcado no próximo sábado (13), contra o Leicester, também em Stamford Bridge.

Postura defensiva e poucas oportunidades em Stamford Bridge

Victor Moses encarou de frente o goleiro Ospina na tentativa de abrir o placar, mas acabou derrotado pelo goleiro colombiano em todas as suas tentativas (Foto: Chelsea FC)

O início do confronto entre os rivais londrinos pouco lembrou a emocionante partida da semana passada, em que Chelsea e Arsenal empataram em 2 a 2 pela Premier League. Ao longo de todo o primeiro tempo, ambas as equipes mostraram uma postura mais fechada em campo, o que dificultou a criação de lances de perigo – abundantes no último encontro.

A primeira oportunidade de gol surgiu dos pés de Álvaro Morata, comandante do ataque dos Blues ao lado de Hazard. O camisa 9 invadiu a pequena área de Ospina aos dois minutos de jogo, mas finalizou mal, mandando a bola para fora. Com a pressão estabelecida pela equipe da casa, o Arsenal conseguiu responder apenas seis minutos depois, em uma cobrança de escanteio logo afastada pela defesa azul.

Com o decorrer da partida, as duas equipes passaram a deixar mais claras suas estratégias. Na faixa dos 15 minutos, com dificuldades para atacar, o Chelsea passou a investir em jogadas pelas alas. O Arsenal, porém, dificultou a vida dos Blues, permanecendo completamente fechado em seu lado do campo, e apostando em contra-ataques para tentar abrir o placar.

Mesmo com lances de perigo criados anteriormente, a primeira chance clara de gol veio aos 24′, com Victor Moses chutando forte de esquerda, para uma boa defesa de Ospina. Na sequência, o ala ainda teve outra boa oportunidade, mas também foi parado pelas mãos do goleiro colombiano.

O Arsenal devolveu o golpe aos 38 minutos, com Alex Iwobi quase abrindo o placar, não fosse a defesa certeira de Courtois. Logo em seguida, os Gunners ainda tiveram uma cobrança de escanteio a seu favor, trazendo perigo para os Blues, mas o camisa 13 novamente impediu a finalização.

Já no fim da primeira etapa, foi a vez de Cesc Fàbregas aparecer no ataque. Aos 44′, Azpilicueta cruzou na cabeça do meia espanhol, que cabeceou sozinho para uma nova defesa de Ospina, encerrando a etapa inicial do confronto.

Chelsea pressiona, mas não consegue abrir vantagem

Morata teve boas oportunidades para abrir o placar na segunda etapa, mas acabou mandando a bola para fora em duas delas (Foto: Matthew Ashton – AMA/Getty Images)

No retorno para o segundo tempo, os donos da casa chegaram com forte pressão sobre o Arsenal. Com 46 minutos, Christensen cabeceou em direção ao gol, mas mandou a bola para fora; e, pouco depois, Morata protagonizou três grandes jogadas, mas sem sucesso.

O Chelsea se mostrou melhor em campo durante a segunda etapa, mas ainda assim falhou em algumas oportunidades de abrir o placar. No minuto 66, Moses apareceu novamente com o domínio da bola, mas Mustafi evitou a finalização do nigeriano. Logo depois, Christensen teve mais uma chance de marcar na saída errada de Ospina, deixando o gol aberto, mas acabou cabeceando para fora das quatro linhas.

Já sem Jack Wilshere, que saiu machucado, dando espaço para Mohamed Elneny, Wenger ainda decidiu substituir Lacazette, mandando à campo Alexis Sanches. Enquanto isso, do lado dos Blues, Conte tirou Danny Drinkwater para colocar Willian na esperança de abrir o placar.

O atacante brasileiro entrou faminto na partida, criando sua primeira oportunidade aos 74 minutos, em um chute de fora da área que não trouxe grandes problemas para Ospina. Ainda buscando abrir vantagem na primeira partida das semifinais, o Chelsea insistiu em seus lances ofensivos, com Marcos Alonso arriscando mais uma vez, mais uma vez nas mãos do goleiro Gunner.

Na faixa dos 40 minutos, Conte mandou a campo Bakayoko e Batshuayi nas vagas de Hazard e Morata, tentando dar aos Blues sangue novo para manter a pressão sobre o Arsenal. O centroavante belga deve também sua oportunidade de abrir o placar de cabeça em uma cobrança de escanteio, mas mandou para fora no último ataque da partida.

Ficha Técnica

Chelsea: Courtois; Azpilicueta, Christensen, Rudiger; Moses, Kante, Fabregas, Drinkwater (Willian), Alonso; Hazard (Bakayoko), Morata (Michy Batshuayi).

Reservas não utilizados: Eduardo, David Luiz, Zappacosta, Pedro.

Arsenal: Ospina; Chambers, Mustafi, Holding; Bellerin, Wilshere, Xhaka, Maitland-Niles; Iwobi, Welbeck (Mohamed Elneny); Lacazette (Alexis Sánchez).

Reservas não utilizados: Mertesacker, Theo Walcott, Mavropanos, Matthew Ryan Macey, Reiss Nelson.

Cartões Amarelos: Kanté (Chelsea); Xhaka e Elneny (Arsenal).

Category: Competições

Tags:

Article by: Gabriela Bustamante

Estudante de jornalismo, 20 anos, apaixonada pelo Chelsea. A mulher que chora quando pensa naquele Barcelona 2x2 Chelsea no Camp Nou, em 2012.