Chelsea mantém sequência e sai com vitória sobre o Newcastle

Neste domingo, o Chelsea foi ao St. James Park para enfrentar o Newcastle, e lá manteve a sequência de vitórias na Premier League. O jogo foi marcado por grande pressão do clube de Londres, que chegou a ter quase 90% de posse de bola no segundo tempo. A partida acabou em 2 a 1, e teve mais uma grande atuação de Jorginho e do camisa 10, Eden Hazard.

Primeiro tempo de jogo morno

O primeiro tempo começou com certo equilíbrio, e até os cinco minutos iniciais as equipes não apresentaram grande perigo. A partir daí, a posse de bola foi praticamente toda dos Blues, enquanto o time do norte da Inglaterra apenas se defendia. Somente aos 15′ o Chelsea consegue a primeira finalização, após escanteio, mas o zagueiro Rüdiger chuta para fora.

A partida manteve este ritmo até metade da primeira etapa. Houveram poucas aparições do atacante Álvaro Morata, que apesar de marcação bastante fechada do Newcastle, não se apresentava ao jogo. Dos 30′ em diante, Hazard passou a chamar a responsabilidade e cria algumas oportunidades, mas foram poucas as finalização no gol.

O fim do primeiro tempo ainda teve certa pressão do Newcastle nos últimos minutos. Com vários escanteios em sequência, mas mais uma vez sem grande perigos reais ao goleiro Kepa. Enquanto isso, o Chelsea chegou a ter uma última oportunidade com Azpilicueta, já quase nos acréscimos.

Mais uma ótima apresentação de Jorginho

O jogador que chegou nessa temporada vêm apresentando grande futebol e hoje não foi diferente. Jorginho tem grande capacidade de perceber espaços e mostrou isso mais uma vez diante dos Magpies. O volante terminou o primeiro tempo com um número maior de troca de passes que a equipe adversária.

Jorginho em ação pelo Chelsea (Foto: Standart.co.uk)

A proposta do adversário

A ideia de jogo do Newcastle foi praticamente a mesma do início ao fim da partida. O time se fechou na zaga, formando um ferrolho difícil de ser superado, e buscando aproveitar chances de ligação com seus atacantes. Contudo, nas poucas oportunidades em que a bola chegava ao camisa 9 Rondon, ela era rapidamente recuperada pelo meio campo do Chelsea. O jogador foi substituído por Joselu já no segundo tempo, que viria a fazer o gol da equipe da casa.

Segundo tempo com gols

O segundo tempo só reforçou a proposta de jogo do time da casa, enquanto a equipe de Londres continuava tentando encontrar espaços com Pedro e Hazard. O jogo chegou a um momento em que só o Chelsea pressionava, chegando a ter 88% de posse de bola, rondando a área do Newcastle.

Aos 65 minutos, Morata foi substituído por Olivier Giroud. O atacante francês, contudo, também não conseguiu furar a zaga adversária. O primeiro lance de perigo do Chelsea no segundo tempo veio com um chute de longe de Rüdiger em que a bola bateu no travessão, próximo aos 72 minutos de jogo.

Somente aos 75′, após falta sofrida por Alonso, o Chelsea faz o primeiro gol, convertido por Hazard de pênalti. A jogada começou com troca de passes, até que Alonso fosse derrubado dentro da área adversária.

A partida seguiu com pressão do Chelsea, mas o segundo gol foi do Newcastle. Após cruzamento, Joselu aproveitou a distração de David Luiz e converteu para o clube do norte da Inglaterra. A jogada, porém, teria sido originada depois de uma cotovelada sobre Giroud, em que o árbitro nada marcou.

Marcos Alonso decide mais uma vez

Marcos Alonso, grande participação nos dois gols do Chelsea. [Foto: Premier League]

O jogador espanhol tem sido muito importante para equipe, e repetiu mais uma boa atuação na partida de hoje. Mesmo após sofrer a falta que originou o pênalti, Marcos Alonso ainda contribuiu, marcando o segundo gol do Chelsea, e dando números finais a partida. O lance surgiu com um passe de cabeça de Ross Barkley, que havia entrado no lugar de Kovacic – que começou a partida como titular. Apesar do chute ter sido de Alonso, houve desvio no meio do caminho, e o gol foi validado como contra para Yedlin.

O resultado final mantém o Chelsea no topo da tabela, mostra que o estilo de jogo do novo técnico vem sendo bem implantado dentro da equipe, que terminou o jogo com mais de 900 passes trocados. Existem, porém, dúvidas quanto ao ataque e a capacidade dos jogadores que ocupam esta posição.

Ficha técnica:

Chelsea (4-3-3): Kepa, Azpilicueta, Rudiger, David Luiz e Marcos Alonso; Jorginho, Kanté e Kovacic (Barkley 78′); Pedro (Willian 68′), Morata (Giroud 65′) e Hazard.

Reservas não utilizados: Caballero, Ruben Loftus-Cheek, Zappacosta e Christensen

Newcaslte (4-4-1-1): Dubravka, Yedlin, Schar (Muto 78′), Fernandez, Clark, Dummet, Ritchie, Diamé, Ki Sung-Yeung, Murphy (Perez 73′) e Rondon (Joselu 61′).

Reservas não utilizados: Sterry, Darlow, Atsu e Longstaff.

Gols: Hazard 76 (P)′, Joselu 83′; Yedlin (GC) 87′.

Cartões amarelos: Kovacic 40′, Schar 65′, Fernandez 68′, Ritchie 70′.

Árbitro: Paul Tierney

Público: 51.791 – St. James’ Park

 

Orlando Werner