Chelsea joga bem e vence o Arsenal em casa

Que jogão! Justificando a fama de que a Inglaterra possui hoje a melhor liga do mundo, Chelsea e Arsenal fizeram um excelente jogo pela segunda rodada da Premier League. O gol da vitória no fim da partida coroou uma atuação bastante convincente do Chelsea, principalmente do meio pra frente, uma vez que o sistema defensivo proporcionou ao Arsenal diversas oportunidades de gol, numa clara demonstração de que a mudança do esquema anterior com três zagueiros para o atual implantado por Maurizio Sarri ainda necessita de alguns ajustes.

Primeiro tempo espetacular

O jogo começou com o Chelsea amassando o Arsenal em seu campo, numa pressão sem trégua, com Jorginho se destacando na distribuição do jogo, com passes verticais e muita velocidade, como o que encontrou Barkley, que não teve domínio, livre na área aos 5′. David Luiz já havia levado perigo num bom chute de fora da área aos 2′ e Pedro aos 3′ já tinha feito excelente jogada finalizando por cima de esquerda na entrada da área, quando Jorginho fez um lançamento brilhante para Alonso que penetrou pela esquerda e deu maravilhosa assistência para Pedro de canhota abrir o marcador aos 8′ batendo no canto esquerdo de Cech que nada pôde fazer.

Desnorteado, o Arsenal só foi dar seu primeiro chute a gol aos 16′ numa conclusão rasteira de Aubameyang que Kepa pegou fácil. Logo a seguir o Arsenal teve a sua primeira grande oportunidade na partida, quando Gendouzi deu bom passe na direita do ataque para Bellerin e este fez excelente jogada cruzando para Aubameyang finalizar por cima livre, entre a marca do pênalti e a entrada da pequena área.

Morata desencabula

Como já dizia o velho Muricy Ramalho, a bola pune e a resposta do Chelsea foi imediata. Azpilicueta fez um lançamento primoroso do campo de defesa para Morata que dominou na entrada da área, cortou pra dentro e bateu de esquerda no contrapé de Cech fazendo 2×0 aos 19′. Foi o primeiro gol do espanhol na temporada, ele que não marcava desde 26/12/17, quando fez um dos gols na vitória de 2×0 sobre o Brighton no campeonato passado, e apenas o décimo sexto gol dele em 52 jogos com a camisa do Chelsea.

Morata voltou a marcar após meses (Foto: Chelsea FC)

O desempenho vem preocupando a todos que como eu enxergam exatamente no comando do ataque o setor a ser melhor encorpado, a fim de que o Chelsea possa nesta temporada de fato competir pra ganhar os principais títulos como a Champions e a PL e esperavam muito mais de um jogador comprado por incríveis 66 milhões de euros.

Arsenal cresce no jogo e consegue o empate

Com 2×0 contra, o Arsenal se soltou mais no jogo e começou a criar excelentes oportunidades de gol, chegando com certa facilidade na linha de fundo e cruzando para o meio da área, sem que o sistema defensivo do Chelsea conseguisse cortar os lances.

Arsenal cresceu no jogo e chegou ao empate (Foto: Chelsea FC)

Aos 31′ Mkhitaryan, no mesmo lugar em que Aubameyang havia desperdiçado antes, chutou por cima a bola magistralmente enfiada por Iwobi. Aos 37′ não teve jeito. Monreal roubou a bola de Willian no meio e tocou rápido para Iwobi que cruzou para a entrada da área, a bola resvalou em Rudiger e sobrou limpa para Mkhitaryan que bateu de fora da área e Kepa aceitou, com a bola passando sobre seu corpo, dando a sensação de que era uma bola defensável. O Chelsea respondeu com um bom chute de Morata de fora da área aos 37′, que Cech mandou pra córner, mas aos 40′, numa boa trama pela direita do ataque do Arsenal, Bellerin fez excelente jogada, tocou para Mkhitaryan que cruzou rasteiro para a batida chapada de Ywobi empatando a partida numa conclusão do mesmo lugar em que o Arsenal havia desperdiçado chances incríveis anteriormente.

Segundo tempo mais cadenciado

O Arsenal voltou do intervalo com o uruguaio Torreira no lugar de Xhaka e já começou o segundo tempo dando um susto no Chelsea com Ywobi fazendo excelente jogada pela esquerda e cruzando na área com perigo. Refeito do susto, o Chelsea retomou as rédeas da partida e, jogando em casa, partiu para vencer o jogo. Kanté em sua nova função, como meia direita, aparecendo mais no ataque, quase marcou num chute aos 51′ em que a torcida chegou a pedir pênalti, mas a bola foi bloqueada pelas pernas do zagueirão Sokratis, não chegando a bater em sua mão.

Logo a seguir, Barkley, que fazia partida apenas discreta, fez excelente jogada pela direita do ataque e bateu forte, cruzado, para defesa espetacular de Cech. Aos 57′ novo susto do Arsenal, e gol anulado de Aubameyang, que recebeu um pouco adiantado, em impedimento corretamente marcado.

Hazard entra e decide o jogo

Ainda sem estar na forma ideal para aguentar o ritmo de uma partida da Premier League, Hazard começou no banco e aos 60′ foi pro jogo, junto com Kovacic, saindo Willian e Barkley, respectivamente. A entrada de um jogador no nível de Eden Hazard muda o panorama de qualquer partida. E hoje, não foi diferente. Com ele em campo, o Chelsea encorpou, cresceu no jogo e empurrou ainda mais o Arsenal para o seu campo defensivo.

Aos 67′ Ramsey entrou no lugar de Ozil que, mais uma vez, para desespero dos gunners teve uma atuação fraquíssima, naquele ritmo lento que ele ultimamente vem exibindo, perdendo bolas fáceis e sendo uma nulidade na criação de jogadas. A tendência com sua saída, diante da atual indigência do seu futebol, era que o Arsenal subisse de produção, mas não foi o que ocorreu. Logo a seguir, aos 74′, Unai Emery fez a sua terceira alteração e tirou, de forma inexplicável, aquele que vinha sendo o melhor jogador do Arsenal na partida, o nigeriano Alex Ywobi, substituindo-o por Lacazette que não entrou bem. Junto com Lacazette entrou Giroud no lugar de Morata, na terceira substituição de Sarri.

O Chelsea passou a controlar o jogo e o gol da vitória era questão de tempo, mas o Arsenal armava contra-ataques perigosos e num deles Kepa soltou uma bola fácil num chute fraco de Ramsey aos 76′ e quase os gunners viram o jogo. Na resposta, Kanté livre cabeceou por cima se antecipando a Sokratis na frente da marca do pênalti após excelente cruzamento de Marcos Alonso pela esquerda. Até que, aos 80′, Hazard partiu pra cima da defesa do Arsenal e cruzou na entrada da pequena área para Alonso bater de esquerda, de baixo da perna de Peter Cech, que fazia partida esplendorosa mas não teve como evitar o gol. Cech ainda salvaria o Arsenal com duas defesas antológicas em chutes de Hazard e Giroud antes do apito final.

Foi uma excelente vitória, com uma atuação bastante convincente do meio de campo pra frente, que nos coloca na liderança do campeonato por saldo de gols, após duas vitórias nas duas primeiras rodadas. A temporada promete.

Ficha técnica:

Chelsea (4-3-3): Kepa, Azpilicueta, Rudiger, David Luiz e Marcos Alonso; Jorginho, Kanté e Barkley (Kovacic 60′); Pedro, Morata (Giroud 74′) e Willian (Hazard 60′).

Reservas não utilizados: Caballero, Moses, Zappacosta e Christensen

Arsenal (4-2-3-1): Cech, Bellerin, Mustafi, Sokratis e Monreal; Xhaka (Torreira 45′) e Guendouzi; Mkhitaryan, Ozil (Ramsey 67′) e Iwobi (Lacazette 74′); Aubameyang.

Reservas não utilizados: Leno, Elneny, Lichtsteiner e Welbeck

Gols: Pedro 9′, Morata 20′; Mkhitaryan 37′, Ywobi 41′ e Alonso 81′.

Cartão amarelo: Mustafi 76′

Árbitro: Martin Atkinson

Público: 40.491 – Stamford Bridge

Joel Aranha