Chelsea empata mais uma vez e consegue classificação nos pênaltis

O Chelsea voltou a enfrentar o Norwich City pela FA Cup nessa quarta (17), em jogo replay após o empate por 0 a 0 na casa dos canários. O embate aconteceu em Stamford Bridge e os Blues empataram por 1 a 1 no tempo normal e se classificaram nos pênaltis, após prorrogação polêmica, com duas expulsões para o lado azul.

Os donos da casa levaram a campo um time com nove alterações em relação ao último jogo, enquanto os visitantes foram com força total para o embate.

Chelsea domina as ações, mas não consegue mexer no placar

Kenedy jogou bem e foi destaque na partida (Foto: Getty Images)

O jogo começou lento e com os times se estudando, trocando passes no meio de campo e sem serem agressivos. O Chelsea teve sua primeira chance aos sete minutos. Pedro tocou para Willian entrada da área, que soltou para Drinkwater que chegava de trás. O inglês arriscou de fora da área, levando algum perigo à meta de Gunn.

Após a boa primeira chance, o Chelsea ensaiou uma pressão pra cima dos adversários. Azpilicueta fez ótima virada de jogo para Willian na direita. O brasileiro balançou na frente do defensor, trouxe para perna direita e chutou forte em direção ao gol, obrigando Gunn a fazer boa defesa. Na sobra, a defesa afastou para escanteio.

Na cobrança, Kenedy cruzou e Bakayoko resvalou de cabeça no primeiro pau; a bola passou em frente a Azpilicueta, que estava na frente do gol vazio. O espanhol não conseguiu finalizar e desperdiçou uma ótima oportunidade.

Aos 10, Azpilicueta deu mais um bom lançamento, achando Willian dentro da área. O brasileiro dominou no peito, se livrando da marcação, e deu um voleio em para o gol, que saiu sem direção.

Dois minutos depois, Willian conseguiu uma falta em escapada de velocidade. David Luiz foi para a cobrança, mas chutou no meio do gol, facilitando o trabalho do goleiro adversário.

Aos 25, o Chelsea voltou a levar perigo. Drinkwater recebeu bola no meio, ajeitou com carinho e soltou um foguete para à meta de Gunn. O goleiro deu um leve toque na bola, suficiente para mandar a bola para o travessão, levantando suspiros das arquibancadas.

Quatro minutos depois, Pedro conseguiu uma falta muito perigosa após boa triangulação do trio de ataque. Willian foi pra a cobrança, mas mandou por cima do gol. Os Blues mandavam nas ações do jogo, mas não conseguiam mexer no placar.

Aos 31, o Norwich teria sua primeira e grande chance na partida. Batshuayi recuou a bola muito mal e deixou Nelson Oliveira sozinho perto da entrada da área. Com a marcação longe, o português emendou um bonito chute e a bola explodiu no travessão e foi para fora.

O português voltou a ameaçar a meta de Caballero apenas quatro minutos depois. Ele recebeu bola no meio, se livrou de Ampadu e chutou para o gol, mas a bola saiu por cima.

Os canários gostaram do jogo e começaram a trocar passes rápidos e valorizar a posse de bola. O Chelsea só voltou a incomodar aos 42, após Kennedy receber bola no meio e chutar de lá mesmo, sem levar perigo para gol adversário.

Sem acréscimos, o juíz decreta o fim do primeiro tempo.

Batshuayi abre o placar, defesa vacila no fim e Blues cedem o empate

Lewis marcou no apagar das luzes e forçou a prorrogação com os Blues (Foto: Getty Images)

O segundo tempo veio sem alterações de ambas as partes e começou movimentado. Logo nos primeiros minutos, aos 55, Willian achou Kenedy sozinho na ala esquerda; o brasileiro levantou a cabeça e cruzou consciente para Batshuayi na área, que só fez empurrar para o gol, abrindo o placar para os Blues.

Poucos minutos depois, o Norwich quase chegou ao empate. Em cruzamento para área em cobrança de falta, Caballero saiu mal e soltou a bola no pé do adversário, que emendou um chute de primeira de fora da área. A bola passou pelos zagueiros e pelo goleiro, mas Ampadu impediu que a bola entrasse, quase em cima da linha. A bola bateu no galês e beijou a trave, sendo afastada pela defesa posteriormente.

O Chelsea saiu em contra-ataque aos 61, com Kenedy com a bola nos pés. O brasileiro percorreu quase todo flanco esquerdo, se livrou da marcação e achou Pedro em ótimo passe para a área. O espanhol chegou primeiro que o goleiro na bola, mas se jogou e pediu pênalti, posteriormente levando cartão amarelo por simulação.

Aos 64, foi a vez de Caballero se redimir pelo erro de alguns minutos atrás. Maddison recebeu bola sozinho na entrada da área, se livrou da marcação e ficou cara a cara com o goleiro dos Blues. O atacante finalizou bem, mas o argentino fez grande defesa, salvando o Chelsea de sofrer o empate.

O Chelsea teve outra boa chance aos 69. Willian fez boa jogada pela direita, se livrou de dois marcadores e voltou para Drinkwater que chegava sozinho. O inglês chutou de primeira e mandou por cima do gol.

Nelson Oliveira voltou a incomodar aos 76. O português recebeu boa bola no meio, girou pra cima da marcação e bateu de fora da área. O chute saiu fraco e Caballero encaixou sem grande dificuldade.

Antonio Conte fez as primeiras alterações do jogo aos 80 minutos, sacando Batshuayi para a entrada de Álvaro Morata, e Ampadu saindo (aplaudido) para a entrada Christensen. Pelo Norwich, Hoolahan entrou no lugar de Reed.

O espanhol quase deixou o seu aos 83, quando recebeu bom cruzamento de Drinkwater e cabeceou categoricamente para o gol, mas a bola passou muito perto e não entrou.

Aos 85, Kanté entrou no lugar de Kenedy e Hanley deu lugar a Cantwell pelo lado do Norwich.

O Chelsea teve a chance de ampliar o placar aos 88. Pedro deu belo cruzamento para a área, mas Morata furou e a bola sobrou para Zappacosta, que não contava com a falha do espanhol e foi surpreendido, não conseguindo finalizar bem.

Um minuto depois, o espanhol escapou pela esquerda e quando entrou na área, cruzou rasteiro e sem muita força. Willian não conseguiu alcançar e a bola ficou para o goleiro dos canários.

Quatro minutos e acréscimo e o Norwich partiu para o tudo ou nada e tentava furar o bloqueio dos Blues, bem executado pela defesa azul. O Chelsea buscava explorar os contra-ataques para matar a partida.

Aos 93, o zagueiro Klose se posicionou como um ponta na ala esquerda e cruzou para a área. Lewis subiu entre dois zagueiros do Chelsea e mandou a bola para o fundo das redes, levando os torcedores dos canários à loucura em Stamford Bridge.

Foi o último lance do jogo.

Primeiro tempo da prorrogação de chances desperdiçadas

Logo no primeiro minuto da prorrogação, o Chelsea chegou na área com facilidade trocando passes e a bola sobrou para Willian, que desabou após se livrar do marcador. O árbitro entendeu que o brasileiro forçou a queda e deu cartão amarelo por simulação.

O Norwich segurava a bola e trocava passes com calma no meio de campo, sem pressa de jogar e esperando a iniciativa dos donos da casa.

O Norwich teve ótima chance de passar a frente no placar aos 98. Cantwell recebeu passe em profundidade no meio e avançou sozinho. Ao entrar na área, o meia chutou bem e David Luiz apareceu de carrinho para interceptar a bola.

O treinador dos Blues resolveu usar a quarta alteração (extra por causa da prorrogação) e mandar Eden Hazard a campo, tirando Drinkwater.

O Chelsea quase tomou a frente aos 103, quando Willian recebeu bola dentro da área, se livrou da marcação e chutou forte, obrigando Gunn a fazer grande defesa; no minuto seguinte, Morata recebeu lançamento também dentro da área, protegeu com o corpo e recebeu em ótimas condições de finalização. O espanhol estava quase na marca do pênalti e chutou em cima do goleiro, que contou com grande reflexo para salvar os canários mais uma vez.

Chelsea tem dois expulsos e Norwich leva embate para os pênaltis

Os Blues tomaram a inciativa e partiram para o ataque no segundo tempo, tentando evitar as cobranças de pênalti. Troca de passes rápida e jogadas de linha de fundo eram os principais recursos dos azuis de Londres, mas o Norwich se defendia muito bem e evitava ceder chances claras de gols aos mandantes.

Aos 111, Kanté fez boa jogada perto da grande área, avançou para a linha de fundo em grande velocidade e cruzou rasteiro para trás, mas ninguém apareceu para finalizar e a defesa amarela afastou o perigo.

Aos 114, Morata recebeu ótimo cruzamento de Zappacosta e subiu mais que o defensor para cabecear sozinho frente a frente com o goleiro. Porém, mais uma vez foi Gunn quem brilhou e salvou o Norwich mais uma vez.

Tettey entrou no lugar do capitão Ivo Pinto nos minutos finais e Pedro foi expulso após receber o segundo cartão amarelo por falta boba no meio de campo. No minuto final, Morata pediu pênalti após desabar dentro da área e levou amarelo por simulação, o terceiro do jogo. O espanhol reclamou muito e levou o segundo amarelo, sendo o segundo expulso dos Blues na partida.

O Norwich quase toma a frente do placar aos 122 em cobrança de falta. Cruzamento para área e um dos muitos jogadores de amarelo cabeceou perigosamente para a meta de Caballero, que estava bem colocado e encaixou a cabeçada.

Norwich segura o Chelsea na prorrogação e leva o jogo para os pênaltis (Foto: Getty Images)

Caballero pega pênalti e Chelsea se classifica

Willian converteu a primeira cobrança dos Blues, enquanto Nelson Oliveira desperdiçou para o Norwich, em bela defesa de Caballero.

David Luiz foi para a segunda cobrança e converteu, enquanto Maddison bateu com categoria e marcou o primeiro dos canários.

Azpilicueta cobrou o terceiro dos Blues e marcou. Vrancic bateu para o Norwich e também marcou.

Kanté foi para a bola na quarta cobrança e deixou os Blues na vantagem. Murphy cobrou para o Norwich e deixou os canários vivos na disputa após marcar o gol.

Hazard cobrou o quinto e com categoria classificou os Blues para a próxima fase da competição, onde enfrentarão o Newcastle, confronto decidido por sorteio na semana do primeiro jogo da fase atual.

Ficha Técnica

Chelsea (3-4-3):  Caballero, Azpilicueta, David Luiz, Ampadu (Christensen 81’); Kenedy (Kanté), Bakayoko, Drinkwater (Hazard 98’), Zappacosta; Pedro, Batshuayi (Morata 81’), Willian.

Reservas não utilizados: Eduardo, Sterling, Musonda.

Norwich City (3-4-3): Gunn, Zimmermann, Hanley [Cantwell 86’ (Stiepermann 120’)], Klose; Pinto (Tettey 115’), Lewis, Reed (Hoolahan 82’), Vrancic; Maddison, Murphy, Oliveira

Reservas não utilizados: McGoven, Husband, Raggett.

Cartões Amarelo: Pedro 62’ (CHE), Willian 92’ (CHE), Pedro 116’ (CHE), Morata 120 (CHE’), Morata 120 (CHE)

Cartão Vermelho: Pedro 116 (CHE), Morata 120’ (CHE)

Árbitro: Graham Scott

Category: Competições

Tags:

Article by: Túlio Henrique