Chelsea atropela o Brighton fora de casa, e volta a vencer pela Premier League

Na abertura da 24ª rodada da Premier League, neste sábado (20), o Chelsea não teve dó da equipe do Brighton, e jogando fora de casa venceu a partida por 4 a 0. Com dois gols de Eden Hazard, um de Willian e um de Victor Moses, os Blues chegaram a casa dos 50 pontos, empatando com o vice, Manchester United – que ainda joga nesta rodada. Com um pouco de sorte ou um código de bônus, os blues podem terminar em segundo nesta Premier League.

Início arrasador da vantagem aos Blues

Responsável por abrir o placar, Hazard foi o melhor jogador em campo, marcando dois dos quatro gols do Chelsea na partida (Foto: GLYN KIRK/AFP/Getty Images)

O primeiro gol da partida saiu antes dos três minutos, em uma falha da defesa do Brighton, que deixou a bola para Eden Hazard finalizar. O meia belga chutou com firmeza do meio da grande área de pé direito, abrindo o placar para os Blues.

Logo na sequência, aos seis minutos, Willian também deixou o seu, em uma linda jogada trabalhada junto a N’Golo Kante. O atacante recebeu assistência de Michy Batshuayi, e finalizou no ângulo direito do gol de Ryan, que não conseguiu impedir o feito.

O Brighton tentou responder aos 14′, com Solly March finalizando do lado de fora da área de Willy Caballero. Com assistência de Davy Pröpper, o meia inglês mandou a bola no centro do gol, parando nas mãos do goleiro reserva do Chelsea.

Depois do início avassalador por parte dos Blues, a partida tomou um tom mais equilibrado com o passar dos minutos. A equipe visitante continuou criando oportunidades de ampliar ainda mais sua vantagem, mas o Brighton também passou a marcar maior presença em seu campo de ataque.

Na tentativa de marcar pela primeira vez no confronto, o Albion chegou ao gol em uma das melhores oportunidades do jogo com Tomer Hemed. O atacante cabeceou a bola dentro da área do Chelsea em direção ao gol, mas Caballero fez mais uma grande defesa na partida, aos 30′.

A pressão da equipe da casa começou a diminuir a 10 minutos do fim da primeira etapa, com os Blues retomando a posse de bola e trocando passes, na tentativa de encontrar espaços na defesa adversária. O árbitro Jonathan Moss acrescentou um minuto ao primeiro tempo, e aos 46′ apitou o intervalo da partida, sem mais sustos para a equipe de Conte.

Pressão final para fechar a conta

Com a partida já liquidada, Moses ainda marcou o quarto gol do Chelsea após belo lançamento de Musonda – jogador da base do clube (Foto: Mike Hewitt/Getty Images)

Buscando chances de diminuir o placar, o Brighton começou a segunda etapa avançando sobre o campo de ataque com confiança. Um dos lances na área do Chelsea, no entanto, acabou levando à contusão de Andreas Christensen. O zagueiro subiu para dividir a bola com Shane Duffy, mas os dois acabaram se chocando, o que paralisou a partida por alguns minutos.

O jogo recomeçou após o atendimento dos dois atletas e, já na sequência, o Albion quase fez seu primeiro gol. Aos 50′, Pröpper cabeceou do meio da área, acertando a trave de Caballero com força. Na sequência, a equipe da casa ainda teve dois lances de ataque a seu favor, mas ambos impedidos.

Sob a pressão do Brighton, o Chelsea voltou a sair para o jogo em um lance interrompido por uma falta em Hazard. Willian fez a cobrança, mandando direto para o gol em defesa espetacular de Ryan, que ainda contou com a ajuda da trave para impedir o que seria o terceiro gol da equipe adversária.

O Albion continuou a avançar sobre a equipe visitante, criando lances de perigo. Em um deles, March finalizou bem de pé esquerdo na direção do gol, exigindo mais uma grande interferência de Caballero na partida, que salvou os Blues em uma falha da linha defensiva.

Aos 76 minutos, no entanto, a resposta do Chelsea aos ataques do Brighton – principalmente durante a segunda etapa – veio da melhor forma possível. Em contra-ataque armado por Hazard, o meia carregou a bola até o campo de ataque, tocando na saída do goleiro Ryan para marcar o terceiro do Chelsea na partida.

O feito pareceu ter desconcentrado os comandados Chris Hughton, que voltaram a sofrer com os avanços da equipe londrina. E já aos 88′, Victor Moses apareceu para liquidar a partida, fazendo o quarto gol do Chelsea após um lançamento espetacular de Musonda, que substituiu Willian nos minutos finais.

Com a paralisação devido ao encontrão no início do segundo tempo que acabou tirando Christensen de combate, a partida ainda teve mais três minutos de acréscimos. Sem mais sustos, Moss decretou o fim da partida no Amex Stadium, com mais três pontos somados na conta dos Blues.

Ficha Técnica

Chelsea: Caballero; Azpilicueta, Christensen (David Luiz), Rudiger; Moses, Bakayoko, Kante, Alonso (Zappacosta); Willian (Musonda), Batshuayi, Hazard. Técnico: Antonio Conte.

Reservas não-utilizados: Eduardo, Ross Barkley, Dujon Sterling e Ethan Ampadu.

Brighton: Ryan; Schelotto, Duffy, Goldson; Dunk, Suttner, Propper, Stephens; March (José Izquierdo), Gross (Beram Kayal); Hemed (Murray). Técnico: Chris Hughton.

Reservas não-utilizados: Sam Baldock, Tim Krul, Uwe Hünemeier e Liam Rosenior.

Gols: Hazard 2′, 76′; Willian 6′ e Victor Moses 88′.

Cartões Amarelos: Schelotto 36′, Duffy 56′, Goldson 79′.

Estádio: Amex Stadium

Árbitro: Jhonatan Moss

Category: Competições

Tags:

Article by: Gabriela Bustamante

Estudante de jornalismo, 20 anos, apaixonada pelo Chelsea. Nunca superou o gol do Torres no Camp Nou.