Centroavante faz falta e Chelsea empata sem gols com o Everton, pela Premier League

Neste sábado (23), o Chelsea viajou até o Goodison Park para enfrentar o Everton, pela 19ª rodada do campeonato inglês. Num empate sem gol, os londrinos dominaram o jogo, mas não encontraram o caminho das redes.

O resultado distancia o time do Manchester United, atual segundo colocado, mas assegura o terceiro lugar e a classificação na Liga dos Campeões. Para o Everton, o empate foi satisfatório – esse é o sexto jogo consecutivo sem perder.

Sem emoção, Chelsea não convence

Partida terminou sem gols (Foto: Reuters)

Não dá pra dizer que o Chelsea não tentou fazer gols, foram 25 finalizações contra um time com uma defesa bem estruturada e na retranca. Logo nos cinco primeiros minutos de jogo, foram dois lances perigosos que começaram com cruzamento de Moses, e terminaram numa finalização de fora da área.

O principal desafio estava na defesa do Everton. Os adversários não davam espaço pra infiltrar uma bola, e o time fazia um bom trabalho em cortar as jogadas que começavam do meio-campo e iam avançando na área. Sem um centroavante disponível, Antonio Conte não conseguia fazer modificações no time que melhorassem a movimentação e criasse mais chances próximo ao gol, então só sobrava chutar fora da área. E nisso o time foi mal.

Pode ser uma questão de sorte (ou melhor dizendo, azar), mas o fato é que muitas chances foram perdidas por chutes muito fortes ou mal feitos. E isso não foi exclusividades de ninguém.: Willian, Pedro e Bakayoko tentaram, mas pegaram bem mal na bola em vários lances.

Aos 13 minutos do primeiro tempo, Alonso tinha chutado pro gol, mas Pickford espalmou a bola e sobrou para Bakayoko, que pegou muito mal e mandou para fora. Minutos depois, Willian conseguiu avançar, tocou para Hazard, que chutou de calcanhar para Pedro, e ele acabou com a chance ao chutar muito mal. Já no segundo tempo, foi a vez de Willian arriscar de fora da área, mas pega mal na bola e ela vai para fora.

Para Hazard, foi uma questão de azar. A marcação estava muito forte, tanto que os cartões amarelos para jogadores do Everton foram todos em lances contra ele e o jogador deixou o gramado por uns minutos por sentir dores no tornozelo. Mesmo com os adversários no pé, ele foi importante em diversas jogadas, mas suas finalizações sempre terminavam na mão de Pickford – goleiro do Everton, decisivo para a partida.

Já o Everton, ficou mais na defensiva. Rooney foi poupado, e assim como faltou alguém decisivo no Chelsea, faltou no adversário. Tiveram apenas cinco finalizações, e só uma merece destaque: Keane cabeceou muito bem numa cobrança de escanteio, mas não marcou.

Ficha Técnica

Everton (4-5-1): Pickford; Kenny, Jagielka, Keane, Martina, Schneiderlin, Gueye (Baningime), Davies (Sandro Ramírez), Lennon (Ashley Williams), Sigurdsson, Calvert-Lewin.

Reservas não utilizados: Holgate, Niasse, Bolasie.

Chelsea(3-6-1): Courtois, Azpilicueta, Christensen, Rüdiger, Moses (Zappacosta), Kanté, Bakayoko, Willian (Batshuayi), Pedro (Fàbregas), Marcos Alonso, Hazard.

Reservas não utilizados: Cahill, Drinkwater, Hudson-Odoi.

Cartões amarelos: Keane, Martina, Calvert-Lewin.

Category: Competições

Tags:

Article by: Asnate Souza

Estudante de Relações Internacionais na USP, e atleta universitária de futsal e futebol americano. Na horas livres, estou assistindo jogos.