Amistoso internacional: Filipe Luís volta à Seleção Brasileira e Ramires completa 50 jogos

Filipe Luís jogou os 90 minutos (Foto: Chelsea FC)

Filipe Luís jogou os 90 minutos (Foto: Chelsea FC)

Na noite da última sexta-feira, Brasil e Colômbia reeditaram a partida das quartas de finais da Copa do Mundo deste ano. Uma das grandes novidades, em relação à equipe que disputou o mundial, foi o chamado e a titularidade do lateral esquerdo Filipe Luís, ex-Atlético de Madrid e recém-contratado do Chelsea, cuja última partida pela Seleção Brasileira havia sido em junho de 2013, em amistoso contra a Inglaterra.

O jogo, que terminou 1×0 para o Brasil – gol de Neymar –, aconteceu em Miami, nos Estados Unidos, e também marcou o 50º jogo de Ramires com a amarelinha. O camisa 7 do Chelsea, cuja estreia pela Seleção Principal aconteceu em 2009, contra o Uruguai, atuou durante a primeira metade do jogo, sendo substituído por Elias no intervalo. Filipe Luís, por sua vez, jogou o jogo inteiro.

Oscar e William também estiveram em campo, destacando-se, particularmente, em um contra-ataque perigoso que terminou em uma finalização para fora. Ambos foram substituídos aos 27 do segundo tempo, dando lugar à Everton Ribeiro e Philippe Coutinho.

Equilibrada, a partida foi muito dura, como denotam os oito cartões amarelos apresentados pelo juiz, bem como a expulsão de Juan Cuadrado, no início da segunda etapa. Ex-Chelsea, David Luiz teve boa oportunidade em cobrança de falta.

O gol brasileiro saiu aos 38 minutos do segundo tempo, em bela cobrança de falta de Neymar. Apesar de o tento já ter saído no apagar das luzes, com Falcao García, novo contratado do Manchester United e que entrou aos 32 da etapa final, a Colômbia teve chance de empatar o encontro.

Wladimir de Castro Rodrigues Dias

Advogado graduado pela PUC Minas, mestrando em Ciências da Comunicação (Universidade do Minho), 24 anos. A preferência é o futebol bretão, mas me interesso pelo esférico rolado em qualquer terra. Desde a infância, tenho no atacante Marques e no argentino Pablo Aimar referências; o melhor jogador que vi jogar foi o lúdico Ronaldinho Gaúcho, na temporada 2004/05. Também no O Futebólogo, no Doentes por Futebol e na Corner.