Chelsea é dominado na segunda etapa e sai goleado pelo Bournemouth

Nessa quarta-feira (30) o Chelsea fez seu último jogo do mês de Janeiro de 2019. Visitou o Bournemouth em seu estádio, o Vitality Stadium.

O Chelsea apresentou duas novidades em sua escalação inicial, com relação ao que vinha apresentando anteriormente em jogos de liga: Emerson Palmieri ganhou a posição de Marcos Alonso, e Gonzalo Higuaín estreou pela Premier League, no comando do ataque.

Mas a estreia do argentino na liga não foi positiva. O jogo teve dois tempos bem diferentes. A primeira etapa teve como um dos grandes protagonistas o goleiro Boruc, do Bounemouth. Já na segunda, um gol logo no primeiro lance fez com que os jogadores do Chelsea se abatessem, e depois disso os gols dos donos da casa foram saindo com naturalidade.

Derrota dura para os comandados de Maurizio Sarri.

Primeiro tempo bem agitado, mas sem gols

Hazard tentou duas finalizações na primeira etapa, mas parou no goleiro Boruc [Foto: Twitter Chelsea FC]


Logo no início da partida os donos da casa tentaram fazer valer o mando. Com menos de 5 minutos já haviam conseguido um escanteio e uma finalização de fora da área, que acertou a cabeça do David Luiz, o zagueiro desabou e precisou de atendimento, mas nada muito sério.

O Chelsea reagiu rapidamente. Logo aos 6 minutos, uma ótima jogada trabalhada chegou em Pedro, que cruzou com muito perigo, a bola passou na frente de Higuaín e chegou em Kovacic do outro lado, que cabeceou e o goleiro Boruc fez um milagre e espalmou para o travessão! Era o início da blitz dos Blues.

A bola alta do Chelsea voltou a funcionar dois minutos depois. Jorginho sofreu falta na intermediária e Hazard combinou uma cobrança ensaiada. A bola foi para David Luiz que cruzou dentro da pequena área e quase encontrou Rudiger, que marcaria o primeiro gol, mas a zaga conseguiu afastar.

Pouco tempo depois Hazard apareceu para finalizar de fora da área. O time conseguia tocar bem a bola e ter a posse. Aos 24, foi a vez de Pedro conseguir cortar e finalizar com a perna esquerda, mas o goleiro defendeu com segurança. Até os 30 minutos do primeiro tempo, o Chelsea tinha mais de 70% de posse de bola, mas o Bournemouth conseguiu se fechar melhor e dar menos espaço aos visitantes.

O perigo era quando o Bournemouth conseguia recuperar a bola e sair em velocidade. Aos 33 minutos, em jogada rápida, Brooks recebeu uma bola de frente para o gol, porém Emerson conseguiu salvar o Chelsea, afastando para escanteio na hora certa.

Depois da cobrança do escanteio, nova chegada perigosa do Bournemouth, de novo com Brooks, que recebeu livre um passe de cabeça de King e cabeceou sem força, para defesa segura de Kepa. Mas esses lances serviram para acordar time. Aos 37, o mesmo Brooks apareceu para finalizar forte de fora da área, e novamente o goleiro espanhol do Chelsea agarrou firme.

O Chelsea descontou com Azpilicueta, que de bateu fora da área com a perna esquerda, tentou colocar com muito capricho, e Boruc novamente salvou os donos da casa. Aos 40, Hazard tentou finalizar cruzado e o goleiro segurou firme. O final do primeiro tempo ficou muito interessante, com chances de gols para os dois times.

O grande lance antes do final do primeiro tempo foi criado pelo Bournemouth. Rápido contra-ataque puxado por King, que deixou Stanislas em ótima condição de finalizar. O meia encheu o pé direito e parou em boa intervenção de Kepa, que espalmou para a frente.

E assim se encerrou a primeira etapa, jogo corrido com muitas finalizações, mas sem gols.

Bournemouth garante vitória maiúscula no segundo tempo

Brooks não perdoou a falha de David Luiz [Foto: Twitter AFC Bournemouth]


Menos de dois minutos depois do retorno das equipes para a segunda etapa, o Bournemouth conseguiu o gol. Depois de uma boa troca de passes, Brooks rola para o meio da área e King finaliza alto para abrir o placar para os donos da casa.

O gol obrigou o Chelsea a aumentar o ritmo em busca do gol de empate. Porém, o time enfrentou dificuldade para criar espaços. Apenas com 12 minutos, Pedro conseguiu finalizar. Puxou para a perna esquerda e achou ângulo, mas o chute saiu fraco e Boruc defendeu bem. Logo depois, desse lance, o ponta espanhol apareceu bem novamente, enfiando uma excelente bola para Kanté dentro da área, porém o francês não conseguiu dominar bem a bola, que ficou nas mãos do goleiro.

Aos 17, o Bournemouth conseguiu o contra-ataque que tanto queria. David Luiz errou um passe no meio campo, em um momento em que o time estava atacando, o Bournemouth aproveitou o espaço, e King retribuiu a assistência pra Brooks, que ainda corta o zagueiro brasileiro antes de finalizar com muita categoria para o gol. 2×0.

A dupla Brooks e King conseguiram achar os espaços na defesa do Chelsea, e aproveitaram para criar muitas chances. O garoto galês fazia excelente partida, mas sentiu uma lesão e deixou o campo aos 23 do segundo tempo, o ex-Liverpool Jordon Ibe entrou em seu lugar.

Depois do segundo gol, o jogo começou a ficar mais duro. Andrew Surman tomou amarelo por falta cometida quando o Chelsea saia para atacar. Logo em seguida, Rudiger fez falta na intermediária, mas não foi punido.

E novamente, aproveitando o espaço deixado quando o Chelsea tentava sair para o ataque, o Bournemouth conseguiu anotar mais um gol. Stanislas foi lançado pela esquerda e deu passe açucarado para King, o melhor em campo, que finalizou com sutileza para ampliar.

Joshua King fez dois gols e deu uma assistência [Foto: Twitter AFC Bournemouth]


Já bastante abatido, o Chelsea buscou pouco o ataque. Em uma das raras chegadas da segunda etapa, Hazard conseguiu bom cruzamento que encontrou Azpilicueta. O espanhol cabeceou firme, mas novamente parou em Boruc, que fez uma excelente partida.

O jogo caminhou de forma melancólica para o Chelsea até o final. Ao contrário do Bournemouth, que jogava em casa, e tinha a torcida cantando e apoiando muito.

Ainda cabia mais, no último lance da partida, a falta cobrada por Ibe pelo lado esquerdo encontrou a cabeça do defensor Charlie Daniels, que havia acabado de entrar, e a bola morreu no canto do goleiro Kepa, que nem se mexeu.

O massacre estava completo, 4×0 para o Bournemouth.

Ficha técnica:

  • Bournemouth (4-4-1-1): Boruc; Clyne, Cook, Aké, Smith; Stanislas (Mepham 90+5’), Gosling, Surman, Fraser (Daniels 90+2’); Brooks (Ibe 68’); King. Téc.: Eddie Howe
  • Chelsea (4-3-3): Kepa; Azpilicueta, Rudiger, David Luiz, Emerson; Jorginho, Kanté, Kovacic (Loftus-Cheek 77’); Pedro (Willian 61’), Hazard, Higuaín (Giroud 65’). Téc.: Maurizio Sarri
  • Gols: King 47’ e 74’; Brooks 63’; Daniels 90+5′
  • Cartões Amarelos: Bournemouth: Andrew Surman 72’
Victor Rosa

Curso jornalismo e carrego o sonho de trabalhar acompanhando futebol todos os dias da minha vida. #GoBlues #KTBFFH