Willian: ‘O entrosamento com Eto’o vai me ajudar a buscar uma vaga no time’

Eto'o e Willian durante treinamento em Cobham. (Imagem: AP)

Eto’o e Willian durante treinamento em Cobham. (Imagem: AP)

O meia-atacante do Chelsea Willian foi convidado do programa Arena SporTv e falou sobre sua transferência ao Chelsea, data de estreia, José Mourinho, o entrosamento com Samuel Eto’o. Além da participação no programa, Willian também concedeu entrevista por telefone ao Globo Esporte nessa semana. O brasileiro está em voga, não apenas por ter tido 72 milhões de euros pagos por ele nesse ano (€35 milhões do Anzhi para o Shakhtar e €37 milhões do Chelsea para o Anzhi – movimentando mais dinheiro que a transação por Neymar), mas porque a leve contusão de Oscar antes do jogo contra a Austrália expôs uma carência de outro camisa 10 na seleção brasileira. Para a vaga foram considerados Ramires e Hernanes, sendo que o jogador dos Blues começou entre os titulares nos dois amistosos. Acostumado a jogar na posição – e também nas alas – pelo Shakhtar, Willian vê com bons olhos a vitrine que terá no Chelsea e ainda tem esperanças de ser convocado novamente para a Seleção.

Confira abaixo trechos das entrevistas.

O caminho para chegar ao Chelsea

Foi uma longa viagem. [Na verdade] em cinco meses foram duas viagens – da Ucrânia para a Rússia e da Rússia para Londres. Mas graças a Deus [deu certo] e estou muito feliz por essa oportunidade que estou tendo agora. Em janeiro havia uma situação, [pois] a minha multa no Shakhtar era 35 milhões de euros e eles não iriam liberar por menos. O Anzhi foi o único que se propôs a pagar o valor [na época]. E agora essa situação com o Chelsea também foi importante porque 37 milhões de euros é uma responsabilidade também. Tem de jogar porque senão a torcida começa a cobrar.

Clube e companheiros brasileiros

Eu estou muito feliz, com certeza não poderia ficar melhor [vestindo] essa camisa do Chelsea. Como eu disse, eu sempre sonhei em jogar no Chelsea – esse sempre foi meu sonho. Há dois anos o Chelsea fez uma oferta, mas o Shakhtar não liberou. Eu continuei acompanhando o clube. Sempre que eu tinha folga no Shakhtar eu vinha para Londres, para o estádio para acompanhar o Chelsea e hoje o meu sonho se tornou realidade e eu estou muito feliz. Agora é trabalhar forte e duro com quem – para mim – é o melhor treinador do mundo – o Mourinho e com certeza eu tenho tudo para crescer com ele. Os brasileiros me ligaram. O David Luiz, principalmente, disse para eu vir logo. Fiquei muito feliz por ter eles por perto. Certamente vão ajudar muito.

Concorrência na posição e o entrosamento com Eto’o

São jogadores de qualidade e claro que eu não tenho vaga garantida no time. Vou ter de matar um leão por dia para conquistar minha vaga, mas claro respeitando os outros jogadores. Vou treinar, jogar e me preocupar em dar o máximo para conquistar a confiança do treinador e da torcida. O Eto’o se tornou um grande amigo meu, ele me ajudou bastante nesse tempo no Anzhi. Agora o entrosamento vai ajudar, pois nós jogamos esses cinco meses juntos. Ele é um cara super divertido fora de campo e eu estou muito feliz com a chegada dele aqui. Ele está jogando bem, sempre fazendo os gols dele e é um baita jogador, com certeza.

A escolha pelo Chelsea, mesmo quando ele estava perto do Tottenham

São situações na vida de um jogador, as negociações são assim. Tinha propostas de clubes interessados [Liverpool, Tottenham e Chelsea] e o que pesou foi a minha vontade e o meu sonho de jogar no Chelsea. O Mourinho também, porque como eu disse [na minha opinião] ele é o melhor treinador do mundo. Estou surpreso agora com essa notícia [sobre o interesse de Mourinho de ser fã do futebol de Willian, desde a época dele no Real Madrid], aconteceram sondagens de alguns clubes como Real Madrid e Barcelona, mas nada concreto. E hoje tenho o prazer de trabalhar com o Mourinho no Chelsea – o que vai ser uma coisa fantástica para mim. O meu desejo em jogar pelo Chelsea aumentou muito mais quando ele chegou porque muitos jogadores querem trabalhar com ele.

Já andei pensando como vai ser [enfrentar o Tottenham já que a torcida deve estar chateada com ele], mas são coisas do futebol. O jogador tem de escolher o seu destino, tem de escolher o que é melhor para ele e eu acho que o melhor para mim foi escolher o Chelsea.

Chances na Seleção Brasileira

É claro que é um desejo que eu tenho também. Já tive uma chance uma vez convocado pelo Mano Menezes [para dois amistosos contra Gabão e Egito], então agora é trabalhar forte e procurar fazer o meu melhor a cada jogo para que eu possa ter uma nova oportunidade dentro da seleção. A Copa do Mundo é um dos meus objetivos, eu quero muito disputar essa Copa e estar ali entre os 23. É um sonho que eu tenho e para isso eu preciso fazer uma bela temporada.

Estreia pelo Chelsea

Se tudo correr bem, se tudo estiver certinho, no próximo dia 14, contra o Everton.

Bárbara Lira