Cudicini elogiou o novo técnico (Reprodução)

Suposta ida de Conte à treino do Chelsea demonstra que domínio do elenco é fundamental

Durante a meia temporada catastrófica do Chelsea que culminou com a demissão de José Mourinho, o assunto mais discutido, tido como motivo para o mau rendimento da equipe, era um possível relacionamento desgastado do treinador com o elenco azul, ou pelo menos parte dele. Vários jogares foram acusados de “sabotar” José Mourinho e também o português acusado de utilizar métodos desgastantes com seus jogadores.

E o assunto “relacionamento do elenco” foi tão forte que o discurso de chegada de Guus Hiddink foi exatamente sobre “trazer um bom ambiente para os vestiários”, demonstrando que realmente o clima interno no clube não era dos melhores. Jogadores como John Obi Mikel, por exemplo, deixaram claro que o ambiente passou a ser mais leve depois da saída de Mou, outro fator interessante. E neste sentido, parece que Hiddink tem tido um melhor desempenho em deixar seus jogadores mais a vontade.

Contudo, com a experiência desta temporada e com um elenco que aparentemente tem vários jogadores de personalidade forte mas poucos líderes, a notícia do The Independent desta quarta-feira (06) de que Antonio Conte teria ido aos treinos do Chelsea pela manhã para ter um primeiro contato com o elenco demonstra que há uma preocupação em relação ao relacionamento com o grupo de jogadores. Segundo o noticiário, o italiano teria tido, inclusive, conversas particulares com John Terry e Eden Hazard, duas figuras importantes dentro do elenco azul. Um por sua liderança histórica e natural no clube e o outro por sua liderança técnica.

Acima de tudo, entretanto, a atitude de Conte, mais do que cordial, é um aviso para os jogadores em relação ao tipo de personalidade do novo treinador e do tipo de mentalidade que ele pretende empregar no clube. Ao mesmo tempo que Conte demonstra uma abertura para lidar com os jogadores, uma tentativa de criar um clima de proximidade com os atletas, fato que vários jogadores, como Andrea Pirlo já destacaram em Conte, sua presença demonstra também que ele pretende ter, no mínimo, um controle maior sobre o elenco, uma liderança para além da questão técnica e tática.

Se isso será bom ou ruim, se terá impactos positivos ou negativos no elenco, não sabemos ainda, mas é um ponto interessante sobre o perfil de trabalho e sobre a personalidade de Antonio Conte, que chegou a ser rotulado de “intenso” por Pirlo e por jogadores como Paul Pogba e Gianluigi Buffon. A questão é que o italiano terá de ser realmente bastante intenso para lidar com tantas fortes personalidades no elenco azul.

Compartilhe

Comments

Category: Chelsea Football Club

Tags: