Mourinho e Fàbregas terão que resolver assuntos do passado para poderem trabalhar juntos

Rivalidade começou na Inglaterra e foi parar na Espanha (Foto: dailymail.com)

Rivalidade começou na Inglaterra e foi parar na Espanha (Foto: dailymail.com)

O treinador do Chelsea, José Mourinho, e o novo reforço da equipe, Cesc Fábregas, terão que esquecer um passado turbulento para que possam trabalhar juntos na próxima temporada.

A dupla já passou por diversos desentendimentos, tanto na Inglaterra, quando Fàbregas jogava pelo Arsenal e Mourinho estava em sua primeira passagem pelo Chelsea, enquanto na Espanha, quando Fábregas jogava pelo Barcelona e Mourinho treinava o Real Madrid.

Em fevereiro de 2007, na final da Copa da Liga inglesa, após ver John Terry sofrer um chute brutal no rosto, Fàbregas parecia mais preocupado em reclamar com o árbitro sobre um objeto jogado no campo quando estava batendo o escanteio. Então, em uma confusão que gerou a expulsão de Kolo Toure, John Obi Mikel e Emmanuel Adebayor, Fábregas segurou Frank Lampard pelo pescoço, gerando ainda mais tumulto. No fim, José Mourinho não se segurou e entrou no campo para defender seus jogadores.

Em Agosto de 2011, durante a Supercopa da Espanha protagonizada pelo Real Madrid e o Barcelona, após uma dividida entre Marcelo e Fábregas, Mourinho foi visto dando um leve “biquinho” no jogador espanhol quando ele estava no chão. O contato não foi forte, mas foi suficiente para chamar a atenção dos jornais espanhóis. Após o jogo, Mourinho declarou que o Barcelona era um time pequeno.

Em fevereiro de 2014, Mourinho rebateu críticas de Arsene Wenger e o chamou de especialista em fracassos. Fàbregas e Wenger possuem uma relação íntima até hoje, o que poderia resultar em um ambiente desconfortável no Chelsea, já que Mourinho não esconde nem irá esconder as suas diferenças com Wenger, treinador que é como um pai para o jogador espanhol. Além disso, no mesmo mês, Fábregas mandou o treinador do Chelsea se calar após o português declarar que o Manchester City estava enfrentando o pior Barcelona de muitos e muitos anos. Fábregas não gostou das palavras ditas pelo “Special One” e não poupou críticas a ele quando o Barcelona venceu o City por 2 a 0 na Inglaterra.

Algumas pessoas estavam falando demais antes do jogo e agora terão que se calar por alguns dias”.

Além de todas essas polêmicas, vale lembrar que o Chelsea vendeu na temporada passada um jogador de grande identificação com os torcedores e de grande qualidade técnica. Se trata do também espanhol Juan Mata. Mata foi vendido por 37 milhões de libras para o Manchester United, enquanto Fàbregas foi contratado por quatro milhões a menos.

Bruno Pizarro