Zagueiro foi importante na vitória do Fulham (Foto: Getty Images)

Jogadores emprestados se destacam, mas nunca chamam a atenção do Chelsea

O fim da pré-temporada marca um período muito importante no futebol em geral, e, para o Chelsea, não é diferente. A próxima semana definirá não só como Antonio Conte irá montar seu time, mas quais jogadores farão ou não parte do plantel para jogar 2016/17.

Além disso, as primeiras semanas da atual temporada marcam as estreias dos (infelizmente) muitos jogadores emprestados pelos Blues. Jogadores da base, promessas contratadas a peso de ouro e até mesmo nomes já consagrados, mas que não se encaixaram em Stamford Bridge. A partir deste momento, a comissão técnica de Conte deve abrir os olhos também para seus jogadores que vestem outras camisa, na esperança de dá-los chances no clube que um dia lhes deu um voto inicial de confiança.

Na última semana, os destaques vão para os jovens jogadores, em sua maioria, emprestados para clubes de menores divisões. Kasey Palmer e Tammy Abraham, grandes nomes da Academia dos Blues, estrearam na English Football League (EFL) com gols e vitórias. Emprestados respectivamente a Huddersfield e Bristol City, eles já chegam marcando presença, e lembrando ao chefe em Londres que jogadores jovens também merecem oportunidade.

Palmer comemora gol decisivo pelo Huddersfield (Foto: Getty Images)
Palmer comemora gol decisivo pelo Huddersfield (Foto: Getty Images)

Outro nome frequente na lista de empréstimo há anos, Thomas Kalas ajudou o Fulham a manter um clean sheet na vitória sobre o Newcastle, pela Championship. Kalas já teve oportunidades entre os profissionais, mas não deu a consistência desejada pelo clube.

Fulham-v-Newcastle-United

Jogadores ainda desconhecidos pelos torcedores também buscam reconhecimento por meio de empréstimos: Jordan Houghton e Alex Kiwomya também entraram em campo nas menores divisões britânicas por Doncaster Rovers e Crewe Alexandra, respectivamente. O primeiro perdeu seu jogo, enquanto o segundo saiu vitorioso. De qualquer forma, é triste saber que, a cada ano, jovens talentosos como estes dificilmente jogarão pelo time principal do Chelsea. Lembrando que muitos deles são bicampeões europeus sub-20, e nada recebem em troca.

Parceiro do Chelsea, o Vitesse também recebe jogadores por empréstimo. Nathan e Lewis Baker, nomes familiares ao torcedor, participaram da vitória na estreia da Eredivise. Wallace, emprestado ao Grêmio, voltou de lesão e atuou no empate contra o Santa Cruz, pelo Brasileirão.

Voltando de lesão, lateral Wallace vem ganhando minutos no Grêmio (Foto: LANCE!)
Voltando de lesão, lateral Wallace vem ganhando minutos no Grêmio (Foto: LANCE!)

Nesse texto, sete jogadores emprestados foram citados. As nomeações se dão simplesmente pela relevância em seus clubes nos últimos dias. O Chelsea conta hoje com aproximadamente 30, sim, trinta emprestados. Ano após ano, continuamos sem entender a política de compras e empréstimos do clube, desperdiçando muito dinheiro e prejudicando potenciais carreiras. Olhando de fora, nos resta torcer pela ascensão de todos, e que um dia sejam úteis ao Chelsea que se reconstrói nos dias atuais.

Compartilhe

Comments

Category: Chelsea Football Club

Tags: