hiddink--heart-and-desire.img

Hiddink fala sobre o final da temporada do Chelsea: “Trata-se de orgulho pessoal”

Com oito jogos restantes nesta temporada, todos eles na Premier League, Guus Hiddink falou sobre algumas das coisas que ele está procurando de seus jogadores para o restante da temporada.

Dos jogadores experientes existe a vontade de lutar por tudo o que ainda é possível e dar a resposta certa quando as coisas saem de um jeito contrário durante os jogos, e para os membros mais jovens há vontade de conseguir novas chances no time titular, dando o máximo nos treinamentos.

Hiddink descreveu quais são as metas fixadas para as próximas semanas:

“Primeiro de tudo, queremos tirar o máximo proveito da equipe em relação à tabela de classificação, para obter a melhor posição possível.  Mas também apelamos aos jogadores para dizerem ‘ei, você está em um grande clube, que teve uma temporada muito difícil e está se recuperando passo a passo’. Estamos invictos na liga até agora, e quando você joga como um grande clube em uma situação difícil, você deve ter orgulho também.

Dizemos a eles que são os campeões do ano passado, então joguem com seu coração e com vontade, e eu acho que contra o West Ham os jogadores mostraram desejo, especialmente no segundo tempo, quando eles recuperaram a confiança. Trata-se de orgulho pessoal”.

Como mais um exemplo, o técnico falou de Willian, um jogador que ele conhece bem por ter trabalhando com ele na Rússia, bem como no Chelsea.

“Willian normalmente não perde muitas bolas, e o primeiro tempo contra o West Ham foi fora do seu padrão, ele perdeu algumas bolas fáceis quando não estava sob pressão. Entretanto ele sabe que ser um grande jogador exige poder de reação, o que ele fez no segundo tempo é a reação que gostaria de ver dos jogadores em tempos difíceis”.

Trabalhando dentro de suas perspectivas, Hiddink destacou a contribuição de Bertrand Traore, que no segundo tempo contra os Hammers garantiu uma penalidade para o Chelsea.

“Traore progrediu muito desde dezembro e estamos trabalhando diariamente com ele. Se você reparar, a sua movimentação significava que Willian realmente poderia penetrar e dar o passe final para Loftus-Cheek, que quase passa despercebido, mas foi um movimento muito suave, cinco jardas, e temos trabalhado com essas coisas. Ele progrediu muito bem em janeiro e fevereiro e ele está provando agora nos jogos.

A Premier League é difícil e é por isso que eu trago os jovens jogadores como Traore, Loftus-Cheek e Kenedy em cada momento. É difícil para eles já serem jogadores-chave. Com 19 ou 20 anos de idade é muito cedo para pedir-lhes para ser como aqueles que estão anos e anos aqui como Lampard, Terry e Drogba. Eles devem ser adicionais a uma boa equipe, mas eles podem ser úteis jogadores do time”.

Compartilhe

Comments

Category: Chelsea Football Club

Tags: