Quase foi deixado de lado no começo; hoje é uma referência (Paul Ellis/AFP/Getty Images)

“Dei a Terry sua estreia, mas me arrependo de não tê-lo feito titular”, lamenta Vialli

Quase foi deixado de lado no começo; hoje é uma referência (Paul Ellis/AFP/Getty Images)
Terry quase foi deixado de lado no começo; hoje é uma referência (Paul Ellis/AFP/Getty Images)

Gianluca Vialli é um nome muito importante na história do Chelsea. Foi jogador e treinador dos Blues, sendo ligado ao clube de 1996 à 2000. Venceu sete títulos no período, mas nenhum deles se compara aquele que pode ter sido seu maior feito: promover a estreia de John Terry no time principal. Vialli acionou o então jovem zagueiro de 19 anos pela primeira vez em 1998, contra o Aston Villa, pela Copa da Liga.

Entretanto, o italiano também foi responsável pelo empréstimo de Terry ao Nottingham Forest, em 2000. Por mais que o zagueiro tenha retornado rapidamente e se tornado tudo o que hoje representa para o Chelsea, Vialli se arrepende de não tê-lo feito titular mais cedo. Ele acabou demitido pouco tempo depois, dando lugar a Claudio Ranieri.

“Só tenho um arrependimento. Na temporada em que fui demitido, devia tê-lo (Terry) feito titular.” – comentou Vialli. “Ele já tinha maturidade e qualidade suficientes para jogar ao lado de Marcel Desailly. Quando (Claudio) Ranieri chegou, Terry se tornou titular em poucos meses, e foi uma decisão acertada.”

A partir dessa tomada de decisão, um nome histórico dentro do Chelsea Football Club começava a surgir. Dezoito anos depois, John Terry é a maior referência do atual plantel azul, um símbolo de respeito, lealdade e profissionalismo. Foram mais de 700 jogos, 66 gols e um espírito de liderança dificilmente visto antes no clube.

Os sinais de que Terry não era um jogador qualquer foram aparecendo aos poucos, e já eram notados na époc de Vialli:

“Ele limpava suas chuteiras da mesma maneira que treinava e jogava.” – comenta. “Me lembro que ele era um jovem garoto muito legal, focado em ouvir e aprender, além de muito respeitoso. Era o tipo de olohar de quem conhecia seus objetivos e sabia o quão duro teria que trabalhar para realizar seus sonhos.”

“Ele jogava pelos reservas, logo lhe dei a oportunidade entre os titulares. Achei correto emprestá-lo, pois já contava com Frank Leboeuf e Marcel Desailly. Além disso, o Nottingham Forest era treinado por David Platt, meu grande amigo, que poderia observá-lo bem, além de dar a ele mais minutos de jogo e experiência.”

Com o passar do tempo, percebemos que Vialli estava errado. Porém, Terry ultrapassou também esta barreira para retornar ao seu clube de origem e estabelecer seu espaço em Stamford Bridge. Hoje capitão do time, ele chegou a anunciar sua saída do clube neste ano, mas seu contrato foi negociado e renovado para mais uma temporada. Por pelo menos mais um ano, poderemos ver um dos mais influentes nomes da história do Chelsea vestir a camisa e se entregar ao máximo pelo clube, como já vemos e admiramos há tanto tempo.

Compartilhe

Comments

Category: Chelsea Football Club

Tags: