Terceiro Tempo: Chelsea empata com Tottenham em Stamford Bridge

Terceiro Tempo: Ainda sobre o empate sem gols

É claro que a torcida do Chelsea gostaria de uma vitória contra o Tottenham. Existem inúmeros fatores para esse anseio. Atuar em Stamford Bridge, José Mourinho, sequência invicta, briga pela parte de cima da tabela etc. Muitos fatores que tornaram esse jogo ainda mais aguardado. Além disso, o jogo foi um espetáculo? Eu acredito que não, mas foi um duelo tático bastante interessante. Além disso, é um campeonato longo e ambas as equipes devem oscilar na competição. Afinal, as competições europeias vão afunilar para os times de Londres. Por outro lado, Chelsea e Tottenham deve ser duas das equipes que vão brigar pela parte de cima da tabela. Por isso, vamos dedicar a primeira parte do nosso Terceiro Tempo ao duelo entre as equipes de Londres.

Primeiro Tempo – Duas sensações para o jogo

Primeiramente, a sensação que o Chelsea poderia ter saído com os três pontos contra o Tottenham. Obviamente, o futebol apresenta um enredo amplo e com muitas situações ocorridas ao longo de 90 minutos. Entretanto, eu queria destacar algumas ocorrências do embate de ontem.

Na etapa inicial, Kane, Son e Bergwijn deram trabalho nos contra-ataques. Também no primeiro tempo, Ndombelé incomodou – e muito – o meio-campo do Chelsea. Principalmente, N’Golo Kanté, que teve que se desdobrar para resguardar o sistema defensivo. Sergie Aurier, lateral do Tottenham, foi muito bem na partida como um todo. Inclusive, ele ameaçou Edouard Mendy em uma finalização na proximidade da área. Posteriormente, as descidas de Chilwell foram um inferno para Aurier.

O Chelsea chutou 13 vezes no jogo e oito, dessas ocasiões, foram realizadas no segundo tempo. A melhor delas com Mason Mount, de fora da área, e Lloris fazendo bela defesa. Reece James apareceu mais na etapa complementar. Afinal, uma marcação de bloco baixo, houve boa compactação dos Spurs e dificuldades de troca de passes centralizada pelo Chelsea. Ou seja, havia necessidade de desafogo pelas laterais. Por isso, Reece James foi bastante acionado. Em suma, ele cruzou três vezes corretamente e errou em sete ocasiões. Em dois cruzamentos corretos, Tammy Abraham buscou o cabeceio.

Ben Chilwell foi bem

A mesma situação para Ben Chilwell, o atleta mais acionado da equipe no jogo. Antecipou jogadas, conseguiu ser uma válvula de escape para o time e foi bem no duelo de Londres. Posteriormente, Chilly ainda proporcionou passe açucarado para Hakim Ziyech, mas o marroquino desperdiçou dentro da área.

Assim sendo, o primeiro tempo foi mais equilibrado que o segundo. Finalizações iguais (5) para as equipes, finalizações ao gol também (1-1). Ou seja, um jogo bastante parelho no primeiro tempo. Timo Werner balançou as redes adversárias, mas o impedimento foi marcado. Esse foi o melhor lance do jogo e expressa bem o nível de dificuldade encontrado pelo Chelsea. Afinal, a falha de Rodon possibilitou que o alemão dominasse, ajeitasse e finalizasse para o gol. Primeiramente, a bola foi na trave e caprichosamente no gol. Não valeu.

Segundo Tempo – Kovacic e retorno no Pulisic

Kovacic foi um dos melhores atletas em campo. Posteriormente, Christian Pulisic retornou aos compromissos do time de Londres.
Kovacic foi um dos melhores atletas em campo. Posteriormente, Christian Pulisic retornou aos compromissos do time de Londres. (Chelsea FC / Site)

O Tottenham não finalizou na segunda etapa e o crédito disso é de toda a equipe. Desde a primeira marcação, na saída de bola, até a dupla de zaga “Silva e Zouma”. Assim sendo, conseguir 45 minutos sem tentativas do Tottenham é algo que precisa ser destacado. É mais um clean sheet para a equipe de Frank Lampard e diante de uma equipe de poderio ofensivo. Além disso, quem entrou também não se destacou. Digo o exemplo de Lo Celso, que foi uma opção na etapa complementar, mas foi discreto em campo. Diferentemente do duelo na Carabao Cup, quando o argentino foi decisivo para os Spurs.

Eu senti muita falta de chutes de fora da área, como o de Mason Mount. Foi uma partida voluntariosa do jovem futebolista do Chelsea. Com um índice de acertos nos dribles de Mount. Ele tentou três dribles e acertou todos contra o Tottenham. Entretanto, o destaque do jogo é Mateo Kovacic. Por isso, aproveito do Lupa Tática, publicação pós-jogo do Chelsea Brasil, para exemplificar esse destaque.

Kovacic se destacou positivamente

“O croata foi um dos destaques do jogo contra o Tottenham. O meio-campista atuou os 90 minutos do duelo contra o Tottenham, empate em 0 a 0, em Stamford Bridge. O primeiro ponto que deve ser ressaltado é o aproveitamento de passes de Kovacic. Segundo o SofaScore, ele teme 95% de acertos em passes – 60/63. Além disso, Kovacic venceu seis nos oito duelos no chão contra os rivais. Por fim, o atleta acumulou três interceptações e quatro desarmes contra os Spurs, segundo o SofaScore. Em conclusão, o croata teve uma finalização bloqueada e sofreu duas faltas no jogo. O SofaScore avaliou Kovacic com a nota 7.4”, trecho do Lupa Tática.

Além disso, o outro ponto positivo é o retorno de Christian Pulisic ao time de Frank Lampard. O Chelsea vive uma sequência de jogos complexos (ou importantes) no calendário. Primeiramente, Sevilla e Leeds. Posteriormente, Krasnodar e Everton. Por fim, Wolves, West Ham e Arsenal. Dois clássicos, dois jogos de Champions League e o retorno do público, contra o time de Marcelo Bielsa, em Stamford Bridge. Momento vital para contar com plantel e peças de reposição.

Terceiro Tempo – O retorno dos torcedores

Chelsea e Leeds se enfrentam em duelo em Stamford Bridge. Ou seja, o primeiro jogo dos Blues com retorno gradual dos torcedores.
Chelsea e Leeds se enfrentam em duelo em Stamford Bridge. Ou seja, o primeiro jogo dos Blues com retorno gradual dos torcedores. (Chelsea FC / Website)

Duas mil pessoas de volta ao Stamford Bridge para o duelo contra o Leeds, na Premier League. Por outro lado, aproximadamente 700 pessoas acompanhando o duelo contra o West Ham, válido pela Women’s Super League. Imagine como será especial o retorno para esses integrantes da torcida do Chelsea. Recentemente, o Chelsea Brasil publicou uma matéria explicando quais regiões seriam beneficiadas com a flexibilização das medidas governamentais.

Além disso, a situação vai expor situações inéditas para torcedores e futebolistas. Por exemplo, muitos fãs do Chelsea vão assistir, pela primeira vez, a atuação de Havertz, Ziyech ou Thiago Silva com a camisa do Chelsea e diretamente das dependências de Stamford Bridge. Por outro lado, Pernille Harder, a Atleta do Ano pela UEFA, será observada atentamente por sete centenas de pessoas em Kingston upon Thames.

Relembrando. Chelsea e Leeds será realizado no sábado (5), às 17h (horário de Brasília), em Stamford bridge. Jogo válido pela 11ª rodada da Premier League. Por outro lado, o Chelsea entra em campo contra o West Ham, no dia seguinte, às 9h30 (Brasília), pela Women’s Super League. A equipe de Emma Hayes está três pontos atrás do Manchester United, líder do campeonato nacional após sete jogos Por fim, vale mencionar que a equipe de Kingsmeadow tem um jogo a menos na WSL.

Por fim, leia outras publicações do Terceiro Tempo, do Chelsea Brasil.

Category: Competições

Tags:

Article by: João Vitor Marcondes

Taubateano e jornalista.