Alemanha derrota a França e está na semifinal

Hummels marcou o gol da vitória alemã (Foto: getty Images)
Hummels marcou o gol da vitória alemã (Foto: Getty Images)

Em um dos confrontos mais aguardados das quartas de final, a Alemanha bateu a França por 1 a 0 no Maracanã e garantiu sua vaga para enfrentar Brasil ou Colômbia no Mineirão. André Schurrle entrou no decorrer do segundo tempo e teve boa participação ofensiva e defensiva.

Superior, time alemão construiu o resultado no primeiro tempo

O primeiro tempo seguiu o roteiro esperado. Joachim Low sacou Mertesacker do time titular e voltou Lahm para a lateral direita. Klose ganhou a vaga de Gotze, empurrando Muller para a ponta. Didier Deschamps também modificou sua equipe em relação ao último jogo, colocando Griezmann no lugar de Giroud. Em campo, uma Alemanha que tinha a posse de bola e a trabalhava na intermediária ofensiva buscando espaços. A França recuava suas linhas e jogava no contra ataque.

Dessa forma, os franceses tiveram a primeira oportunidade de gol da partida com Benzema finalizando rente à trave de Neuer. A França tinha saída rápida pelos lados, com os laterais Debuchy e Evra apoiando o ataque. No lado alemão, Howedes era uma espécie de terceiro zagueiro, dando liberdade para Lahm subir ao ataque. Os alemães concentravam seu jogo na direita, mas foi pela esquerda que saiu o gol da vitória. Kroos bateu falta com perfeição e Hummels cabeceou para o gol.

Após o gol, os bleus tentaram a reação. Adiantaram a marcação e os pontas já não ajudavam tanto na marcação. Mas a Alemanha tem um meio de campo muito acima da média e soube controlar a bola quando estava em seus pés. Conseguiu esfriar o adversário no momento em que tentavam ir com tudo para o ataque. Ironicamente, a França levava perigo em transições rápidas e em lances de ligação direta.

Alemanha faz bom segundo tempo e assegura resultado

Na volta do intervalo, a equipe alemã continuou superior. Teve frieza para trabalhar a bola e buscar um gol que mataria a partida. Os franceses chegavam ao ataque, mas paravam em uma grande partida da defesa alemã. Howedes, quase não apoiando o ataque, fez sua melhor partida na Copa. Lahm mostrou para Low que tem ser lateral direito e Hummels foi o melhor em campo. Além do gol, foi preciso nos desarmes e bloqueios de finalização dentro da área. Neuer também fez boa partida, conseguindo boas defesas quando foi exigido.

Aos 23 minutos, Klose deu lugar a Schurrle. O veterano já estava esgotado e Low renovou o fôlego do seu ataque. Jogando pelo lado direito, o blue fez boa partida. Dificultava o trabalho ofensivo do lateral esquerdo Evra e chegava à área para finalizar. Teve a chance de matar o jogo quando recebeu cara a cara com Lloris e finalizou mal. Deschamps tentava tornar seu time mais ofensivo. Trocou o volante Cabaye pelo atacante Remy e mudou o esquema para o 4-2-3-1, mas o bloqueio defensivo alemão era muito eficaz. Já nos minutos finais, Benzema teve a chance de levar o jogo para a prorrogação. Finalizou forte no canto esquerdo, mas Neuer fez a defesa.

A França cai nas quartas, mas deixa uma boa impressão. Fez uma boa Copa e parece ter um time encaminhado para a Euro que sediará em 2016. Do outro lado, a Alemanha, sem as invenções de seu técnico, se mostrou muito forte e candidata ao título. Fez sua melhor partida no mundial contra o adversário mais forte que enfrentou até então e, pelo futebol jogado, entra como favorita na semifinal, independente do adversário.

FICHA TÉCNICA

FRANÇA 0 x 1 ALEMANHA

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)

Data: 3 de julho, sexta-feira

Horário: 13hs (horário de Brasília)

Árbitro: Nestor Pitana (ARG)

Auxiliares: Hernan Maidana e Juan Pablo Belatti (ARG)

Cartões Amarelos: Khedira e Schweinsteiger (Alemanha)

Cartões Vermelhos:

Gol: Hummels, aos 12’ do primeiro tempo (Alemanha)

FRANÇA: Lloris; Debuchy, Sakho (Koscielny), Varane, Evra; Cabaye (Remy), Matuidi, Pogba; Griezmann, Benzema, Valbuena (Giroud). Treinador: Didier Deschamps

ALEMANHA: Neuer; Lahm, Boateng, , Hummels, Höwedes; Khedira, Kroos (Kramer), Schweinsteiger; Özil (Gotze), Müller, Klose (Schurrle). Treinador: Joachim Löw

Durante toda a Copa do Mundo, o Chelsea Brasil fará a cobertura do torneio, informando, com o já conhecido empenho, o dia-a-dia dos jogadores dos Blues.

Category: Competições

Tags:

Article by: Lucas Sousa