Com título da Champions e promoção à Premier League em jogo, emprestados amargam derrotas

Courtois não conseguiu parar o ataque do Real Madrid (Imagem: Site Oficial)

Courtois não conseguiu parar o ataque do Real Madrid (Imagem: Site Oficial)

Com o fim de todos os campeonatos na Europa, chega à última edição a cobertura dos jogadores em empréstimos e o fim de semana não foi dos melhores para eles.

O goleiro belga Thibaut Courtois por pouco não alcançou a glória máxima entre os clubes europeus, pelo Atlético de Madrid que disputou a final da Champions League contra o Real Madrid, em Lisboa. Os colchoneros conseguiram segurar a vitória de 1×0 até os 48 minutos do segundo tempo, quando o zagueiro Sérgio Ramos subiu mais que todo mundo na zaga do Atleti e cabeceou sem chance para Courtois, levando a decisão para a prorrogação. O Atlético sentiu o golpe psicologicamente, mas principalmente fisicamente, principalmente por causa do estilo de forte marcação escolhido pelo técnico Simeone, e nos 30 minutos extras só deu Real Madrid.

Gareth Bale abriu a porta para a vitória madridista e o brasileiro Marcelo – que entrou no segundo tempo – ampliou antes que Cristiano Ronaldo, artilheiro da competição e agora recordista com maior número gols marcados numa mesma edição (17), fechasse a conta marcando de pênalti. O abatimento entre os jogadores do Atlético era visível, mas a atual equipe de Courtois termina a temporada em alta, vencendo o campeonato espanhol e chegando à final da Champions League apenas pela segunda vez em sua história.

Outro jogador dos Blues que atuou no fim de semana foi Patrick Bamford, que defendeu o Derby County contra o QPR na decisão da última vaga para promoção à Premier League. No play-off final da Championship, segunda divisão inglesa, o Derby dominou amplamente o jogo durante quase todos os 90 minutos e jogou com um homem a mais praticamente em todo o segundo tempo, mas mesmo assim foi o time de Londres que saiu com a vaga para disputar a Barclays Premier League na próxima temporada. Bobby Zamora marcou para o QPR aos 45 do segundo tempo e apenas após o gol do adversário que o técnico Steve McClaren optou por colocar Bamford em campo. Mas já não havia tempo para o jogador fazer qualquer coisa e o time do interior da Inglaterra permanecerá na segunda divisão inglesa.

Bárbara Lira