Chelsea quebra recordes mais uma vez e anuncia balanço financeiro do ano fiscal

O Chelsea FC anunciou na última sexta (29) os resultados financeiros anuais para o ano que se encerrou em 30 de junho de 2017, com o clube registrando o maior valor de negócios de sua história, resultando em um lucro anual de £15,3 milhões.

O volume de negócios do grupo cresceu de £329,1 milhões no ano anterior, para £361,3 milhões, um aumento de 9,8%, sendo o novo recorde do clube. As receitas de broadcasting aumentaram como resultado da conquista do título da Premier League na temporada passada, bem como do início dos últimos contratos da Premier League com transmissores de TV.

A receita da atividade comercial do Chelsea também cresceu após a assinatura de várias parcerias, principalmente com o novo parceiro oficial de treinamento, Carabao.

Stamford Bridge continuou a vender os ingressos por temporada e os preços permaneceram congelados aos níveis de 2011/12. No entanto, as receitas da temporada 2016/17 diminuíram ligeiramente devido a não participação do clube nas competições da UEFA.

Embora tenha registrado uma perda operacional no ano, o clube reportou o lucro geral depois de obter £69,2 milhões na negociação de jogadores.

Estes resultados asseguram que o Chelsea continue a cumprir os critérios de compensação da UEFA, de acordo com os regulamentos do Fair Play Financeiro (FFP).

Espera-se que as receitas globais continuem a crescer em 2017/18. Estas serão impulsionados pelo início da nova parceria técnica do clube com a Nike, firmada em 1 de julho de 2017, sendo o maior negócio comercial da história do clube e a renovada participação da equipe na UEFA Champions League.

O presidente Bruce Buck disse:

“É muito agradável combinamos uma conquista significativa no campo em 2016/17 com um ano de sucesso comercial. Nosso negócio continuou a crescer a longo prazo e poder registrar números recorde de vendas mesmo não participando da Liga dos Campeões só destaca nossa força

Nossos fãs desempenharam um papel importante, apoiando o time para levantar o troféu da Premier League, chegando a nossos jogos em grande número, e nossa base de fãs global cada vez maior ajudou a formar parcerias comerciais importantes. Agradecemos aos nossos apoiantes, parceiros e funcionários pelo sucesso em 2016/17.”

A principal empresa matriz do Chelsea FC, a Fordstam Limited, que também é responsável pelas operações não-futebolísticas do Grupo, registrou uma perda consolidada de £14,2 milhões no ano devido principalmente aos novos custos e perdas de planejamento do novo estádio em negócios não auxiliares ao futebol.

*Os valores estão na moeda britânica, a libra.

Category: Chelsea Football Club

Tags:

Article by: Túlio Henrique