Chelsea obtém segundo maior valor de mercado da história

O presidente do clube Bruce Buck e o dono Roman Abramovich (Foto: PA Images)

O presidente do clube Bruce Buck e o dono Roman Abramovich (Foto: PA Images)

O Chelsea anunciou hoje (23) os resultados financeiros do ano fiscal – que terminou em 30 de junho de 2015 -, alcançando o segundo maior valor de negócios de toda a história do clube, que terminou por equilibrar a situação da instituição Chelsea frente ao FPF (Fair Play Financeiro) da UEFA.

Com receitas de 314.3 milhões de libras, um prejuízo de 23 milhões e 100 mil libras foi registrado, mas com alguns ajustes, o clube está dentro dos limites propostos pelo FPF, que diminui os gastos do clube com os ganhos das atividades relacionadas ao futebol. O clube londrino coopera com o regulamento – ou seja, fica dentro do limite – desde que a UEFA o criou, na temporada 2011/12.

O valor de mercado estimado em 314 milhões de libras decresceu ligeiramente em relação ao recorde de todos os tempos atingido no ano passado, de £319.8 milhões. As receitas diminuíram um pouco em razão do fraco desempenho na Champions League em comparação com as últimas duas edições da competição continental – das quais o Chelsea foi semifinalista no ano passado (2013/14) e caiu nas oitavas de final nesse ano (2014/15).

Essa quota de receitas é, com alguma distância, a segunda melhor da história do clube. Em 2013, o valor de mercado geral do Chelsea era de 255 milhões de libras.

As receitas de dia de jogo e comerciais empacaram em relação ao ano passado. O estádio continuou a lotar e os preços de ingresso permanecem basicamente os mesmos desde a temporada 2011/12.

Seguindo com a temporada campeã da Premier League, o Chelsea espera bater novamente os recordes de receita. Ela será ampliada com novos acordos comerciais – incluindo a parceira recorde com a Yokohoma – e com receitas relacionadas a essa temporada da Champions League, que será aumentada devido ao ingresso na competição ter sido como campeão inglês, crescendo o ganho televisivo.

Em relação ao ano fiscal, o presidente do Chelsea, Bruce Buck, disse:

O Chelsea foi consistente na intenção de cooperar com o FPF e isso era o objetivo principal: ser um dos clubes que mais cumpre o regulamento proposto pela UEFA. Registrar o segundo maior valor de mercado do clube na história mesmo com um desempenho abaixo do esperado na Champions League demonstra que nosso trabalho é robusto, e é um depoimento de bom trabalho das nossas atividades comerciais, nossa fanbase crescente ao redor do mundo e nosso tremendo apoio nos jogos fora de casa em 2014/15.

Nosso programa de parceria com líderes de marketing renomados pelo mundo inteiro está crescendo significativamente, e o benefício feito pela Chelsea Foundation em mais de 30 países continua a mostrar um alto padrão de trabalho. Agradecemos nossos fãs por outra temporada esgotada em relação aos ingressos de Stamford Bridge na temporada 2014/15 e por todo seu apoio em todos os lugares do mundo. Esperamos que eles aproveitaram o que foi mais um ano de sucesso.”

Luis Felipe Zaguini

Doente pelo Chelsea.