“Não há ligação entre a base e o time principal”, diz Dermot Drummy

O ex-treinador do sub-21 do Chelsea, Dermot Drummy, avisou Roman Abramovich sobre a “bagunça” que é a base do clube e diz que não há um caminho para as jovens estrelas chegarem ao time principal.

Drummy trabalhou em Stamford Bridge por cinco anos levando o time aos títulos da Youth Cup e da Premier League sub-21 e, nesse tempo, lamenta que o Chelsea tenha produzido inúmeros jogadores até os 20 anos que foram emprestados. O treinador ainda acredita que Antonio Conte não terá grandes oportunidades de trabalhar com a base.

Os Blues possuem, atualmente, 38 jogadores emprestados, incluindo alguns bons valores jovens como Charly Musonda, Lewis Baker e Tammy Abraham, que marcou 11 gols em 14 jogos pelo Bristol City na temporada.

Em entrevista para o Daily Express o inglês de 55 anos criticou o sistema adotado pelo clube no tratamento com os jovens atletas:

“Eu não acho que os treinadores do Chelsea sabem o suficiente sobre esses jogadores jovens. Antonio Conte ou qualquer treinador que chegar tem que estar na ponta dos cascos. Você perde um jogo e o alarme soa. Sua missão é manter seu trabalho, obter sucesso com o time principal.”

“Jogadores jovens nem sempre vingam instantaneamente. Lewis Baker é um ótimo jogador. Eu disse a José Mourinho que precisava dizer para ele (Baker) que ele é bom. Mas o técnico tem tempo para isso?”

Dermot também critica a estratégia adotada pelo Chelsea de não ter uma filosofia definida a longo prazo, o que gera, consequentemente, uma instabilidade muito grande e pressão sobre os jogadores jovens além do clube não conseguir projetar o amadurecimento dos seus atletas de base.

“A filosofia muda a todo tempo. Será qualquer uma que Conte quiser, qualquer uma que José quiser. A instabilidade é muito dura com jovens jogadores.”

“Porém, o Chelsea precisa disso (base) com o poder de compra que tem? Não. O poder de compra pode suplantar essas coisas”.

Comentários

Category: Categorias de Base

Tags: