Ambição europeia em Stamford Bridge

A saída do italiano Maurizio Sarri, substituído por Frank Lampard, lenda do clube enquanto jogador e com apenas uma campanha como técnico principal, no secundário Derby County, marcou a pré-temporada do Chelsea, mas a perspectiva blue sobre a época 2019/20 surge mais influenciada pela proibição de se reforçar. O norte-americano Pulisic, ex-Borussia de Dortmund, assegurado antes da sentença da UEFA, é o único novo futebolista do time londrino, que perdeu aquela que foi a sua principal estrela dos últimos anos, o belga Eden Hazard, vendido ao Real Madrid.

Ainda assim, este Chelsea que aborda a nova época mantém a espinha dorsal da campanha anterior, que, é importante não esquecer, terminou com a conquista da Liga Europa – os blues bateram na final, em Baku, no Azerbaijão, o Arsenal, por uns mais do que convincentes 4-1. E dos 11 jogadores titulares nesse encontro só dois não surgem às ordens de Lampard: o já mencionado Eden Hazard e o zagueiro brasileiro David Luiz, que rumou precisamente ao Arsenal.

Na Premier League a ambição do Chelsea passará naturalmente pela presença entre os quatro primeiros – posições de acesso direto à fase de grupos da Champions League -, ainda que sem perder de vista uma possível intromissão na luta pelo título. Mas na Liga dos Campeões o cenário é diferente, com uma fase de grupos em que a equipa inglesa será cabeça-de-série, evitando assim adversários de porte no cenário europeu, e um sistema de mata-mata que não faz com que o sucesso dependa unicamente da regularidade.

Os blues conquistaram a prova uma única vez, em 2011/12, superando na final os alemães do Bayern de Munique, no desempate por grandes penalidades. Nessa campanha, os blues foram vencedores de grupo, à frente do Bayer Leverkusen, eliminando depois o Napoli nas oitavas, o Benfica nas quartas e o Barcelona nas meias. Na decisão, o favorito era o Bayern de Munique, que jogava em casa, na Allianz Arena, mas os ingleses contrariaram as odds e levaram o troféu para casa.

Uma forte coincidência entre essa época e a atual é o fato de também em 2011/12 o técnico do Chelsea ser um antigo futebolista do clube, o italiano Roberto Di Matteo, que disputou mais de uma centena de partidas pelo emblema londrino. Agora, com Lampard no comando, o time blue entra na Liga dos Campeões 2019/20 sabendo que terá um papel de underdog, mas mantendo intocáveis as intenções de chegar o mais longe possível na prova.

Lampard conta para isso com a continuidade da maior parte de um elenco que na temporada passada deu provas de capacidade continental, conquistando a referida Liga Europa. Será essa base suficiente para alavancar um surpreendente Chelsea na Champions League 2019/20? Neste momento, as principais casas de apostas atribuem uma odd de 35 para a vitória blue na final que se irá disputar no Ataturk Olympic Stadium, em Istambul, na Turquia, a 31 de Maio de 2020… Para os apostadores, quer a Premier League, quer a Champions League podem ser acompanhadas com os prognósticos de futebol da Sportytrader peritos em campeonatos europeus e do mundo.

Chelsea Brasil

Somos o Chelsea Brasil, marca oficialmente reconhecida pelo Chelsea no Brasil e especializado em conteúdos e na comunidade de torcedores do Chelsea no Brasil.